NBA

NBA e o Coronavirus: carta de Adam Silver, Donovan Mitchell e mais

trocas da nba 2019

Este post sobre o Coronavirus e como ele está afetando a NBA está sendo atualizado a todo momento. Nós avisaremos o que está sendo adicionado e iremos mudando no título a cada informação importante que surge. Nós separamos em assuntos para ser mais fácil de acompanhar.

Logo antes do jogo entre Oklahoma City Thunder e Utah Jazz começar, inclusive depois que os jogadores tinham feito seu aquecimento, os árbitros conversaram com treinadores e atletas e todos foram para o vestiário. Isso marcou o começo de uma noite louca na NBA que teve quatro jogos disputados, inclusive um deles com prorrogação – o New York Knicks venceu o Atlanta Hawks por 136 a 131. Sacramento Kings e New Orleans Pelicans também foi adiado.

Rudy Gobert e o Jazz

Voltando a OKC, logo as bombas começaram a sair. Rudy Gobert teria sido diagnosticado com Coronavirus antes do jogo e estava em Oklahoma City, não tendo se dirigido até a Chesapeake Energy Arena.  Os jogadores das cinco equipes que enfrentaram o Utah Jazz nos últimos 10 dias foram colocados em quarentena: são elas o Boston Celtics, Toronto Raptors, Detroit Pistons, Cleveland Cavaliers e New York Knicks.

Gobert confirmou nesta quinta que era o jogador que testou positivo e o Utah Jazz não quis expor em seu comunicado inicial. O pivô francês pediu desculpas por suas atitudes – que chamou de descuidadas, afirmando que não sabia estar infectado – e disse que gostaria de agir como exemplo para conscientização dos perigos que o contágio do vírus representa.

Gobert ter sido o primeiro afetado parece uma ironia do destino depois de em entrevista diminuir a importância do surto e como piada, tocar todos os microfones dos jornalistas antes de sair do local. Dois dias depois veio a notícia de seu contágio.

Atualização (12/03): Donovan Mitchell também testou positivo. Ele confirmou em seu Instagram que foi afetado e agradeceu o apoio demonstrado.

A suspensão das partidas

A decisão de suspender as partidas até demorou para acontecer. Rumores já rondavam a liga e até chegaram a ser assunto para perguntas de jornalistas a LeBron James, que disse que não jogaria sem torcida.

Segundo fontes, a NBA discutia os próximos passos com os donos e estes estavam divididos entre suspender a temporada ou jogar sem torcida. Adrian Wojnarowski, jornalista da ESPN americana e o profissional com melhores conexões para conseguir informações disse que apenas uma equipe queria continuar a temporada normalmente até uma exigência de uma entidade governamental indicasse o caminho: o New York Knicks.

 

San Francisco já tinha tomado a dianteira e proibido aglomerações de mais de mil pessoas em eventos de todo tipo. Por isso a partida desta quinta no Chase Center entre o Golden State Warriors e o Brooklyn Nets seria sem torcida.

Atualização: os Rockets também não apoiaram a ideia de jogar sem torcida, preferindo uma pausa de 3 ou 4 semanas que faria a temporada terminar depois do planejado.

Contágio na NBA e decisões de Adam Silver

A NBA é uma liga especialmente complicada em uma situação como essa porque além de juntar grandes aglomerações todas as noites, as equipes se enfrentam a todo momento. O tweet abaixo expõe como só nos últimos cinco dias, todos os times se ligaram direta ou indiretamente.

 

E o que piora tudo é que o contágio acontece de forma fácil, mas demora a se manifestar. O poder de propagação é enorme.

Isso tudo vira um problema gigante que a NBA não poderia ter lidado de outra forma. A suspensão não tem hora para acabar e não dá para afirmar se teremos temporada com portões fechados, adiamento dos jogos até o surto diminuir ou uma decisão mais drástica.

Novamente segundo Wojnarowski, a NBA procura alternativas e respostas nesta quinta e colocou todos na espera.

Atualização 13/03: Adam Silver assinou comunicado e foi entrevistado pela TNT nesta quinta-feira para dar explicações sobre como a NBA irá agir com o surto de coronavirus que foi alçado ao status de pandemia global e afetou jogadores da liga. A temporada está suspensa por 30 dias e ao final desse período será avaliado se há segurança para continuar. Não dá para afirmar nada além disso.

A liga está em contato com profissionais de saúde para ter conhecimento sobre avanços e medidas possíveis e os times estão recebendo as informações necessárias. Por exemplo, os jogadores podem treinar nos centros de treinamento das franquias, mas de forma individual para evitar contágios.

Esta situação nunca aconteceu antes. Jogos em grande quantidade já foram adiados por uma série de razões, as mais marcantes são os locautes dos donos na temporada 1998-99, que reduziu a temporada regular para 50 jogos, e o locaute de 2011/12, que fez a temporada regular ter apenas 66 partidas.

Veremos o que acontece nos próximos capítulos.

Comments
To Top