NFL

Jogos da NFL que você precisa relembrar: Colts x Steelers (Divisional Round de 2005)

mike vanderjagt indianapolis colts

A série de “Jogos da NFL que você precisa relembrar” tem que continuar, afinal recebemos por palavra e não temos assuntos para falar. Caso você não tenha a mínima ideia sobre esta série que estamos fazendo, só ver os textos abaixo para notar nosso serviço de utilidade pública.

Hoje, vamos falar de um duelo que entrou para a história por seu final incrível. O jogo é Indianapolis Colts x Pittsburgh Steelers no Divisional Round de 2005 (disputado no dia 15 de janeiro de 2006). Preciso enrolar mais ou parto para os tópicos?

ENTRE VÁRIOS JOGOS DA NFL, POR QUE O QQ ESCOLHEU ESSE?

A AFC teve três donos por anos e anos: Peyton Manning, Tom Brady e Ben Roethlisberger. De 2003 até 2018, só em um ano o quarterback vencedor da AFC não saiu desse grupinho (Joe Flacco em 2011). E foi justamente em 2005 que o terceiro nome citado entrou para a patota, chegando em uma franquia multi-vitoriosa, mas que não disputava um Super Bowl desde a temporada 1995 e não era campeã desde a temporada 1979.

Big Ben teve menos de 200 jardas por jogo de média na sua segunda temporada, com 17 TDs e nove INTs. Mas o camisa 7 fazia o que precisava e podia conferir com a melhor cadeira do estádio – a do banco – a defesa espetacular dos Steelers. Casey Hampton, Joey Porter e o sensacional Troy Polamalu foram Pro Bowlers naquele ano, com o time tendo a quarta melhor defesa em jardas cedidas, terceira em pontos. A equipe cedeu dez ou menos pontos em seis jogos de temporada regular.

O treinador Bill Cowher estava no cargo há mais de uma década ,e apesar dos excelentes resultados em temporada regular – 15-1 no ano anterior, por exemplo -, nos playoffs sempre tinha uma pedra no meio do caminho. A queda de rendimento na temporada fez o time ser um wild card, com o mesmo 11-5 que o Cincinnati Bengals, mas perdendo nos critérios de desempate. Os Jaguars, com 12 vitórias, foram o outro wild card. Ou seja, os Steelers eram o pior time da AFC a chegar nos playoffs.

O Indianapolis Colts era o melhor. Já era o oitavo ano de Peyton Manning e nada de disputar o Super Bowl ou até disputar o grande jogo. O QB tinha dois MVPs na conta e ganhou seu terceiro naquele ano, com 3.747 jardas, 28 TDs, dez INTs e os Colts perdendo apenas duas partidas na temporada.

O ataque de Indianapolis era o “ó”, com Edgerrin James tendo 1.506 jardas terrestres e 13 TDs, e a dupla Marvin Harrison e Reggie Wayne ambos passando de 1.000 jardas e combinando para 17 TDs. Entre as 14 vitórias teve um 26 a 7 contra os Steelers no RCA Dome na semana 12, com quatro field goals certos de Mike Vanderjagt. Anotem esse nome.

Só que o que muitos subestimam nessa era Manning nos Colts é o fato de que, com a chegada de Tony Dungy, a defesa se impôs e naquele ano o time levou apenas 15,4 pontos por jogo de média, segunda melhor marca da NFL. Dwight Freeney, Cato June e Bob Sanders foram ao Pro Bowl entre os defensores e Robert Matthis – na liga de 1930 até 2016 – teve 11,5 sacks.

Os Steelers passaram pelos Bengals na rodada de wild card – estourando o joelho de Carson Palmer no processo – e os Colts tinham o bye. Tá bom de contexto, vamos para o duelo.

COMO FOI A PARTIDA (DISPUTADA NO DIA 15 DE JANEIRO DE 2006)

Os Steelers eram um time consistentemente bom mas que chegava nos playoffs e perdia. O Indianapolis Colts tomou duas pancadas do New England Patriots nos dois anos anteriores e perdeu em 2002 para o New York Jets na rodada de wild card por 41 a 0. Nem preciso dizer que pipoqueiro e Peyton Manning eram duas coisas que as pessoas relacionavam naqueles anos.

Mas ano novo, vida nova. Manning tinha três MVPs, os Steelers estavam com um quarterback em seu segundo ano apenas, jogando fora de casa, contra uma defesa ótima e um ataque voraz.

Resultado do primeiro quarto: Steelers 14, Colts 0.

Imagina como estava o RCA Dome.

Roethlisberger entrou no jogo seguro e achou Hines Ward e o tight end calouro Heath Miller para big plays em drives que terminaram com TDs de Antwaan Randle El e o próprio Miller.

Os Colts só conseguiram responder no quarto seguinte, mas mesmo chegando na linha de duas jardas não conseguiram um TD. FG com Mike Vanderjagt (novamente, guarde esse nome). Os Steelers aumentaram a diferença depois de um belo retorno de punt de Randle El e uma corrida de uma jarda de Jerome Bettis. Placar: 21 a 3 no fim do terceiro quarto.

Só que Manning não podia amarelar desse jeito. Ele achou o tight end Dallas Clark para um TD de 50 jardas, uma interceptação de Troy Polamalu foi revertida de forma errada – com 5:26 faltando -, e o camisa 18 achou seus recebedores para colocar os Colts na boquinha da garrafa. Edgerrin James entrou na end zone para diminuir para 5 a diferença. A conversão de dois pontos com Reggie Wayne foi bem-sucedida.

Os Steelers tinham a bola com menos de cinco minutos no relógio, mas os visitantes não conseguiram se manter em campo ou eliminar tempos dos Colts. A bola foi devolvida com 2:32. Eis que aparece na transmissão (colocamos o vídeo abaixo) o seguinte gráfico: Peyton Manning, 25 viradas no último quarto ou prorrogação. Nenhuma nos playoffs.

peyton manning colts 2005

Maldade.

Primeira descida, quase sack, passe curto para James, duas jardas. Two-minute warning.

Segunda descida, blitz, Joey Porter. Perda de oito jardas.

Terceira descida, passe longo para Brandon Stokley, nada.

Quarta descida para 16, Polamalu vai na blitz, Porter novamente sem bloqueio derruba Manning na linha de duas jardas dos Colts. 1:20 faltando.

Em qualquer jogo esse seria o final. Se fosse no Madden NFL, o controle já teria voado na direção da televisão.

Se os Steelers ajoelhassem três vezes para matar tempo e chutassem o field goal teriam cinco pontos de vantagem com 1 minuto e 20 segundos faltando. É bom, mas não é excelente. Por isso Jerome Bettis, apelido ‘O ÔNIBUS’, entrou para carregar a bola até a end zone.

Jerome Bettis, seis vezes Pro Bowler, duas vezes All-Pro, 13.664 jardas e 91 TDs na carreira. Hall da Fama desde 2015.

Pois bem, ele estava quase entrando na end zone, todo pimpão, quando Gary Brackett deu uma capacetada na bola que fez ela voar. Nick Harper, cornerback dos Colts, pegou a bola para o que seria um TD fácil se não fosse… Ben Roethlisberger. Harper tentou a finta, conseguiu, mas Big Ben se jogou no chão e com seus 1,96 m pegou na perna do defensor, derrubando-o. Até nessas horas os Steelers defendem bem.

Então vamos lá: 1:09 faltando, Colts com três tempos, três pontos atrás, linha de 43 do campo de defesa.

Primeiro passe, Wayne livre, tackle na linha de 41 do ataque. Segundo passe, Harrison recebe, derrubado na linha de 31. Tempo faltando 31 segundos. Bettis é filmado na sideline quase tomando antidepressivos.

Manning tenta Wayne na end zone. Quase.

Terceira para duas, passe horroroso de Manning. Se é interceptado, ele precisaria sair de Indianápolis sete anos antes do planejado.

Faltam 21 segundos, Vanderjagt entra. Gráfico da transmissão: Mike Vanderjagt não errou um chute em casa em todos os jogos de playoffs, seis field goals certos e 14 extra points certos. O narrador ainda completa: é o kicker com melhor aproveitamento na história da NFL, com 87,5%. Com bela carreira no Canadá, ele foi para os Colts e teve excelente carreira, não errando um chute na temporada 2003 inteira – incluindo os playoffs, algo nunca feito antes – e entrou para a seleção All-Pro.

Pegando o histórico dos kickers, Vanderjagt tinha uma certa personalidade, inclusive batendo boca com Peyton Manning via imprensa (o QB se referiu a ele como “nosso kicker idiota”) . Brinquinho na orelha, convencido…

Pois bem, chute de 46 jardas, em casa, em um dome, Steelers usam um tempo para tentar congelar o kicker. E, pelo visto, o pé estava gelado porque foi um chute horroroso que deixaria o Bruno Octávio com vergonha.

Os Steelers, depois de não passar uma agulha você sabe onde, ajoelharam e venceram a partida.

DESFECHO

Os Steelers avançaram para a final da AFC e pegaram o Denver Broncos, que tinha vencido o New England Patriots no Divisional Round. E mesmo o jogo sendo no Colorado, Pittsburgh se sentiu em casa e atropelou, com Ben Roethlisberger acertando 21 de 29 passes, para 275 jardas, dois TDs passados e um corrido.

No Super Bowl XL, o time venceu o Seattle Seahawks em um jogo que ficou marcado pelo passe do wide receiver Antwaan Randle El para Hines Ward e de reclamações justas do Seahawks sobre a má arbitragem da partida. Mas, enfim, os Steelers voltaram a ser campeões e Cowher finalmente tirou um caminhão das costas.

Já o Indianapolis Colts teve que encarar mais uma offseason de pressão. Vanderjagt não ganhou um novo contrato, os Colts venceram 12 jogos em 2006, Manning teve uma pós-temporada esquisita com três TDs e sete INTs e foi justamente o ano em que ele bateu os Patriots, foi ao Super Bowl e venceu os Bears.

Explica isso para mim.

Comments
To Top