NFL

Madden NFL: a franquia de videogame mais importante dos esportes americanos

Madden NFL 20

Madden NFL. Estes dois nomes são capazes de arrepiar a pele de qualquer fanático por futebol americano que também goste de jogar videogame.

Bem, leitores do Quinto Quarto, alguns de vocês podem estar iniciando agora no esporte da bola oval e nem sabem o que Madden e até mesmo o que significa o nome do jogo. É por isso que preparamos este artigo especial, voltado sobretudo para iniciantes.

E você também pode estar pensando: “nossa, Bruno, o título está um pouco exagerado, não?”

Na verdade, eu acho que não está nem um pouco. Você pode até ser fã da franquia NBA 2K, do MLB: The Show, dos jogos da NHL. Mas a franquia Madden NFL realmente está em outro patamar entre os videogames de esportes americanos.

Madden é uma loucura completa. O jogo melhora a cada ano, tornando-se um grande simulador de futebol americano e um passatempo de muitos americanos e, cada vez mais, brasileiros e outras pessoas mundo afora.

Com a National Football League se popularizando cada vez mais fora dos Estados Unidos, é normal que o Madden NFL também esteja mais na boca do povo.

Então, vamos aprender um pouco mais sobre este verdadeiro fenômeno dos games de esporte…

Primeiro de tudo: quem foi John Madden?

O nome Madden não é um mero enfeite. Ele é uma homenagem a John Earl Madden, lendário técnico da NFL.

Madden comandou o Oakland Raiders de 1969 a 1978, depois de passar dois anos (1967 e 1968) como treinador de linebackers da franquia californiana. Como head coach da equipe, ele conquistou o título do Super XI, final da temporada 1976, quando os seus Raiders derrotaram o Minnesota Vikings pelo placar de 32 a 14, no Estádio Rose Bowl, em Pasadena, na Califórnia.

John Madden chegou a tentar jogar futebol americano profissionalmente, sendo draftado pelo Philadelphia Eagles na 21ª rodada do draft de 1958, com a 244ª escolha geral. Contudo, logo em seu primeiro training camp, ele lesionou o joelho (isso depois de lesionar o outro ainda no futebol americano universitário) e viu suas chances na NFL acabarem antes mesmo de iniciar sua trajetória na liga.

Em 2006, John Madden entrou para o Hall da Fama do Futebol Americano Profissional (Pro Football Hall of Fame – PFHOF) em reconhecimento à sua carreira como técnico. Ele somou 103 vitórias, 32 derrotas e sete empates em temporadas regulares no comando dos Raiders (aproveitamento de 76,3%) e, nos playoffs, foram nove vitórias e sete empates (56,3%).

Após o término de sua trajetória como head coach, Madden trabalhou como comentarista nas quatro principais emissoras de TV dos EUA (CBS, Fox, ABC e NBC). Ele se aposentou da carreira de comentarista após a temporada 2008 da NFL para ficar mais tempo com sua família.

Além de também ter escrito vários livros e de ser uma celebridade, John Madden emprestou seu nome à franquia de videogames.

John Madden vê a franquia Madden NFL 2019 como uma ferramenta educacional. Explicamos isso abaixo.

Breve história da franquia Madden NFL

Atualmente, o Madden é uma franquia que já vendeu mais de 130 milhões de cópias ao redor do mundo e que tem muito prestígio, inclusive entre jogadores e treinadores da NFL. Mas muitas pessoas não conhecem a origem do game.

Nas conversas iniciais para a concepção do jogo com Trip Hawkins, fundador da EA Sports, em 1984, John Madden imaginou o programa como uma ferramenta para ensinar e testar jogadas de futebol americano.

Em 2012, ao site ‘Grantland’, o ex-treinador afirmou que o Madden NFL era “uma maneira de as pessoas aprenderem o jogo (de futebol americano) e participarem do jogo em um nível bastante sofisticado”.

Como houve uma insistência muito grande de John Madden para que o jogo fosse tão realista quanto possível e realmente funcionasse como uma representação fiel do esporte dentro de campo, a primeira edição só saiu em 1988.

Desde 1990, a EA Sports lança versões anuais do jogo e a série foi batizada de fato como Madden NFL a partir de 1993, quando a EA conseguiu adquirir os direitos para utilizar os times e jogadores reais da NFL.

Uma das grandes adições ao jogo veio em 1998, quando a Electronic Arts criou o Franchise Mode, dando aos jogadores a possibilidade de serem general managers de uma das 32 franquias da liga. Neste modo, é possível jogar várias temporadas, participar do draft, trocar atletas e tudo mais. É, basicamente, um modo Carreira.

Atualmente, há um cenário competitivo muito grande dentro da franquia Madden NFL, com campeonatos realizados ao redor dos EUA e até fora da América do Norte.

O game Madden já foi lançado para uma série de plataformas, incluindo quase todos os consoles famosos e também PC.

O Madden NFL 20, lançado no dia 2 de agosto de 2019, está disponível para Xbox One e Playstation 4 (PS4), além de PC. O game traz o quarterback Patrick Mahomes, astro do Kansas City Chiefs, como estrela da capa.

Estrelas da capa do Madden NFL

A capa do Madden NFL se tornou, com o passar dos anos, uma vitrine e um grande reconhecimento. De 1988 até 1999, John Madden sempre aparecia na capa do videogame, algumas vezes acompanhado de outros atletas.

Mas, a partir do começo dos anos 2000, astros da National Football League se tornaram os protagonistas da capa dos games ano a ano, nas principais versões.

Vamos à lista dos jogadores que já passaram pela capa do Madden (o ano é o do título do jogo, não o ano do lançamento em si):

  • 2001: Eddie George (running back, Tennessee Titans);
  • 2002: Daunte Culpepper (quarterback, Minnesota Vikings);
  • 2003: Marshall Faulk (running back, St. Louis Rams);
  • 2004: Michael Vick (quarterback, Atlanta Falcons);
  • 2005: Ray Lewis (linebacker, Baltimore Ravens);
  • 2006: Donovan McNabb (quarterback, Philadelphia Eagles).
  • 2007: Shaun Alexander (running back, Seattle Seahawks);
  • 2008: Vince Young (quarterback, Tennessee Titans);
  • 2009: Brett Favre (quarterback, Green Bay Packers);
  • 2010: Troy Polamalu (safety, Pittsburgh Steelers) e Larry Fitzgerald (wide receiver, Arizona Cardinals);
  • 2011: Drew Brees (quarterback, New Orleans Saints);
  • 2012: Peyton Hillis (running back, Cleveland Browns);
  • 2013: Calvin Johnson (wide receiver, Detroit Lions);
  • 2014 (Madden NFL 25): Barry Sanders (running back, Detroit Lions), na versão para Xbox 360/PS3, e Adrian Peterson (running back, Minnesota Vikings), na versão para Xbox One/PS4;
  • 2015: Richard Sherman (cornerback, Seattle Seahawks);
  • 2016: Odell Beckham Jr. (wide receiver, New York Giants);
  • 2017: Rob Gronkowski (tight end, New England Patriots);
  • 2018: Tom Brady (quarterback, New England Patriots);
  • 2019: Antonio Brown (wide receiver, Pittsburgh Steelers) e Terrell Owens (wide receiver, Dallas Cowboys), na Hall of Fame Edition;
  • 2020: Patrick Mahomes (quarterback, Kansas City Chiefs).

Maldição do Madden

Infelizmente, caros amigos, o orgulho de sair na capa do Madden geralmente vem acompanhado da Maldição do Madden (Madden Curse, em inglês). A galera não tem mais o que inventar, né? Mas realmente procede…

Vários jogadores que estrelaram a capa do game sofreram com uma queda de desempenho na temporada ou sofreram lesões. Daí a criação da Madden Curse.

Nas votações anuais que a EA abriu para a escolha das estrelas da capa, muitos torcedores já chegaram a evitar votar em seu atleta favorito para que ele não caia na maldição. O negócio é sério mesmo.

Alguns casos emblemáticos mais recentes de Brett Favre, que foi trocado pelos Packers com o NY Jets, lançou 22 interceptações e lesionou o ombro antes de ir para o Minnesota Vikings; Drew Brees, que sofreu 22 interceptações (pior marca de sua carreira até hoje) e perdeu para os Seahawks nos playoffs; Peyton Hillis, que viu seu rendimento cair muito após ser capa do Madden e teve uma média de apenas 3,6 jardas por carregada; Adrian Peterson, que foi indiciado sob acusações de abuso infantil; e Rob Gronkowski, que teve a temporada encerrada após apenas seis jogos como titular devido a uma hérnia de disco e outras lesões.

E esses são apenas alguns episódios da Maldição do Madden em tantos anos da franquia. Basta pesquisar para ver que a lista é longa…

Diferença do Madden NFL 20 para o Madden NFL 19

O game Madden NFL evolui a cada ano. E não é diferente com o Madden NFL 20, que evoluiu em relação ao Madden NFL 19.

De maneira bem rápida, os controles estão mais polidos no Madden NFL 20 em relação ao Madden 19. O jogo corrido está mais fluido, o que era realmente um problema na versão anterior do videogame.

Agora também há o chamado Superstar X-Factor, que nada mais é do que uma espécie de vantagem para jogadores realmente diferentes, os craques. Isto é, atletas como Khalil Mack, Aaron Donald e Von Miller, por exemplo, pesam a mais no jogo e destroem no pass rush, por exemplo.

Eu, que adoro aproveitar qualquer vantagem para ser apelão, vejo nesse Superstar X-Factor algo que me agrada muito. Assim, eu consigo humilhar Miguel Amado.

O modo Face of the Franchise também é legal, sendo um novo modo carreira que tem uma história. O jogador sai do colegial (high school) e vai evoluindo, passando pelo college football e, mais tarde, chega até a NFL.

Enfim, a série Madden NFL está ficando melhor a cada dia, mas ainda há espaço para mais melhorias, como o Franchise Mode.

Cinco motivos pelos quais você tem que jogar Madden

Bem, o principal motivo que eu daria é que nós SOMOS APAIXONADOS POR FUTEBOL AMERICANO e queremos consumir tudo que a NFL traz de legal. Mas eu seria muito preguiçoso se começasse por esse.

Então, vou trazer cinco motivos breves para você comprar o seu Madden NFL 20 ou Madden NFL 19 (se você for muito mão de vaca como Miguel Amado e não quiser gastar com a versão mais recente):

  1. É um jogo muito divertido e que te faz entender realmente como funciona o futebol americano;
  2. Não há nada melhor do que jogar Madden NFL para aprender as regras do esporte. Para iniciantes, é um modo mais fácil de aprender, até mais do que ver vídeos e ler tutoriais na internet;
  3. A cada ano que passa, o game evolui mais e se torna mais parecido com o jogo que vemos na tela da ‘ESPN’;
  4. É muito legal aprender um pouco mais sobre os tipos de jogadas, ver o desenho delas nos playbooks e isso te traz um entendimento muito maior da dinâmica do esporte;
  5. Os modos que imitam carreiras estão evoluindo e conseguem colocar nós, meros mortais, na pele de um general manager ou de um franchise quarterback. Dá para ter uma ligeira sensação da responsabilidade que é ser o tomador de decisões, seja fora ou dentro de campo.

Madden mobile

Eu, pessoalmente, estou sempre com meu smartphone. E o mundo é cada vez mais dos dispositivos móveis. Nem na hora de ca**r a gente desgruda do celular hoje em dia, vamos ser sinceros.

E que tal jogar Madden mobile. Sim, a EA criou em 2014 a versão para dispositivos móveis do jogo e, atualmente, estamos na sexta temporada.

Jogo bem mais simplificado do que o de consoles e PCs, obviamente, o Madden mobile está disponível para sistemas operacionais Android e iOS.

Em breve, inclusive, o Madden NFL mobile pode se tornar um concorrente do jogo tradicional. Com a evolução dos smartphones e tablets, quem vai duvidar?

E uma curiosidade…

Pouco depois de eu já ter combinado com meu amigo Miguel que faria este texto, saiu uma notícia bem legal (e curiosa) relacionada ao Madden NFL. Assim, resolvi deixa-la para fechar o artigo.

O running back Christian McCaffrey, basicamente um canivete suíço para o Carolina Panthers, encantou todos suficientemente com suas habilidades sobre-humanas e, agora, ele é membro do club exclusivo Madden 99.

Isto é, os jogadores que têm 99 de ficha geral, que é o máximo que a EA dá para um jogador.

E o mais curioso disso é: com apenas 23 anos de idade, McCaffrey se tornou o jogador mais jovem a ter 99 de overall.

Com o feito, o astro da franquia da Carolina do Norte recebeu uma placa em homenagem.

Os únicos outros running backs da história a conseguirem a sonhada pontuação geral de 99 no Madden NFL foram Chris Johnson, Barry Sanders, Marshall Faulk, LaDainian Tomlinson e Adrian Peterson. Em resumo, só lendas do esporte.

Christian McCaffrey cresceu jogando e é fã de games até os dias de hoje. E isso tornou o prêmio muito mais significativo para o jogador selecionado com a oitava escolha geral do draft de 2017.

“Isso significa muito. É muito legal. Eu joguei Madden a vida toda. Conseguir um 99, estar neste patamar significa muito. É, definitivamente, muito lisonjeiro”, falou.

Nesta temporada, McCaffrey está com 1.576 jardas a partir da linha de scrimmage (1.059 jardas corridas – melhor da liga neste momento – e 517 jardas aéreas) e tem ritmo atual para chegar às 2.524 jardas de scrimmage. Essa marca quebraria o recorde de Johnson em 2009 (2.509 jardas).

E, no final de semana passado, McCaffrey se tornou o primeiro jogador da história da NFL a correr para, pelo menos, 1.000 jardas e ter pelo menos 500 jardas recebidas nos primeiros 10 jogos de uma temporada.

É, esse overall de 99 é realmente muito justo…

 

Ver essa foto no Instagram

 

Thankful🙏🏼! #9️⃣9️⃣

Uma publicação compartilhada por Christian McCaffrey (@christianmccaffrey) em

Comments
To Top