Heat tem motivo para confiar em jogador que está zerado há 3 jogos

Paola Zanon | 03/06/2023 - 13:00

Derrotado no Jogo 1 das finais da NBA, o Miami Heat precisa reagir se ainda quiser ficar com o título de campeão contra a forte equipe do Denver Nuggets. O Jogo 2 acontece neste domingo (4), às 21h30 (de Brasília), de novo na Ball Arena, no Colorado.

O experiente Kevin Love, de 34 anos, deixou o Cleveland Cavaliers ainda nesta temporada para desembarcar no Miami Heat. O veterano ala-pivô é um dos campeões do elenco junto com Udonis Haslem e Kyle Lowry, no entanto, apresenta uma estatística assustadora. Love está zerado há três partidas, sem que sequer tenha entrado em quadra.

Love chegou a ser titular no Heat a partir do jogo 3 contra o Milwaukee Bucks, na primeira rodada de playoffs, após ter marcado 18 pontos em 22 minutos no jogo 1.

Com o lugar de Tyler vago depois da lesão, o técnico Erik Spoelstra até testou Duncan Robinson, mas diante da derrota, resolveu dar uma chance para quem tinha mais experiência, e a contratação de Kevin Love caiu como uma luva diante do líder da temporada regular.

O pivô permaneceu como titular até o jogo 5 nas finais contra o Boston Celtics, sendo essencial na defesa durante toda a série de semifinais contra o New York Knicks com uma boa média de rebotes e assistências.

LEIA TAMBÉM:

+ NBA: Max Strus escancara mágoa dos Celtics após vencer com o Heat

++ NBA: Jimmy Butler se explica após recusar levantar troféu do Leste

Já na série contra os Celtics, Kevin não se destacou tanto quanto nas rodadas anteriores e, no jogo 6, o primeiro da sua sequência no banco de reservas mesmo sem nenhum lesão, acabou perdendo a vaga para Caleb Martin, que teve pontuações altas mesmo saindo do banco e quase tirou de Jimmy Butler o prêmio de MVP das finais do Leste.

Ainda assim, Love fez questão de apoiar a decisão do técnico e prestou toda a assistência que Martin precisou em seus jogos como titular.

— Ele é alguém que é sacado da rotação no meio da série, e sua primeira reação é dar forças totais a quem o substituiu —, revelou Robinson.

A química entre Love e Heat

Kevin Love, do Miami Heat. Foto: Icon sport
Kevin Love, do Miami Heat. Foto: Icon sport

Kevin Love chegou ao Miami Heat no final de fevereiro, quando se encerrou o prazo de negociações e trocas entre as franquias da liga.

Em seu primeiro jogo, que aconteceu no dia seguinte à assinatura de contrato de um ano e US$ 3,1 milhões (R$ 15,5 milhões, na cotação atual), o pivô contribuiu com oito rebotes em uma derrota para os Bucks em 21 minutos de quadra.

Love não teve problemas de entrosamento com a equipe e se adaptou fácil à nova casa, chegando a ser titular em alguns jogos da temporada regular. Isso, provavelmente, é devido à diferença que o jogador fez no vestiário.

— Kevin Love mudou toda a dinâmica do nosso grupo. Ele tem senso de humor e a experiência de quatro finais da NBA. Ter ele no nosso vestiário é especial — declarou Robinson.

Devido ao histórico de lesões que sofreu entre 2018 e 2021, a maior contribuição de Kevin, de fato, é fora das quatro linhas da arena, ainda que tenha jogos de alto nível no ataque vez ou outra.

O papel do campeão de 34 anos no Miami Heat é exatamente o que Tite esperava de Daniel Alves durante a Copa do Mundo, mas não deu muito certo para a seleção.

Escrito por Paola Zanon
Paola Zanon é jornalista formada pela Cásper Líbero, repórter e redatora com passagens pelo Notícias da TV, R7 e UOL Esporte. A carreira no jornalismo esportivo começou com a cobertura dos Jogos Pan-Americanos de 2019 pelo R7 até chegar ao Quinto Quarto em fevereiro de 2023. São-paulina de coração e apaixonada por basquete, futebol e viagens.