MLB

Billy Beane que nada! Conheça Bill James, o verdadeiro precursor do Moneyball

Bill James

(Crédito: Wikimedia Commons)

O filme Moneyball apresentou ao público como o Oakland Athletics surpreendeu a todos e foi contra o que os “especialistas” consideram probabilidades, e chegou aos playoffs após ter perdido suas maiores estrelas, Johnny Damon e Jason Giambi.

Na história, o então general manager Billy Beane (Brad Pitt) se junta ao nerd de Harvard, Paul DePodesta (Jonah Hill), para investir em uma abordagem alternativa do beisebol.

A ideia era simples. Utilizar estatísticas nas quais ninguém prestava atenção para achar assimetrias no esporte. Pagar pouco – o time tinha uma folha salarial pífia – por jogadores que ninguém queria, mas tinham valor a ponto de entregar vitórias em uma temporada de 162 jogos.

Apesar de Beane ter sido o cara que colocou o skin in the game (colocar a própria pele em jogo), tema amplamente discutido no livro de Nassim Taleb, ele não foi o responsável por criar as estatísticas avançadas.

O grande precursor do tema foi George William James, mais conhecido como Bill James. O historiador e estatístico, conhecido pela sabermetrics, iniciou sua jornada no beisebol ao divulgar em 1977 o primeiro Baseball Abstract, livro com edições anuais que durou até 1988 com ensaios e diversas estatísticas.

Em suas primeiras 68 páginas, este revolucionário prometeu entregar “18 categorias de informações estatísticas que você não pode encontrar em nenhum outro lugar”. Os 75 exemplares vendidos pelo fã obcecado pelo beisebol serviram para ele seguir seu trabalho e, no ano seguinte, ele mais que triplicou suas vendas, alcançando um total de 250 pessoas.

Bill James chegou a ser reconhecido por seu trabalho e publicou diversos livros de beisebol e sobre outros assuntos após o Baseball Abstract.

Entre algumas estatísticas criadas por este gênio estão: corridas criadas, que representa a contribuição do jogador nas corridas anotadas; range factor, que quantifica a contribuição defensiva de um jogador; game score, uma medida para determinar a força de um arremessador em qualquer jogo; entre outros.

Bill James foi contratado em 2003 pelo ex-leitor John Henry, novo proprietário do Boston Red Sox. No entanto, o manager Grady Little não seguiu suas ideias para o bullpen. O time de Massachusetts ainda chamou Theo Epstein para ser seu novo general manager após a recusa de Beane. Este foi campeão tanto dos Red Sox como no Chicago Cubs.

Além de Epstein, o estatístico e historiador, que possui diversos livros publicados, ainda influenciou nomes como JP Ricciardi, que foi GM do Toronto Blue Jays e Keith Law, que chegou a trabalhar em diretorias e agora é analista da ‘ESPN’. Inclusive, Law escreveu um livro chamado “Smart Baseball” sobre estatística.

Comments
To Top