Ngannou x White: entenda a briga entre o ex-campeão e o presidente do UFC

Igor Ribeiro | 17/03/2023 - 06:00

Francis Ngannou e Dana White não se enfrentam no octógono. No octógono. O ex-campeão dos pesos-pesados (até 120,2 kg) e o presidente do UFC vivem em guerra com declarações explosivas nos últimos meses. Desejo de lutar boxe, dúvidas sobre uma mão quebrada e até problemas salarias são alguns dos motivos que fizeram com que um não quisesse mais ouvir falar do outro.

O franco-camaronês deixou a maior empresa de MMA do mundo em janeiro deste ano. Apesar do glamour promovido pelo evento, a vida, segundo o atleta, não era das melhores. Depois de algumas reclamções, o lutador foi inclusive ofusacado pela volta de Jon Jones, que subiu para a mesma categoria e derrotou Ciryl Gane.

O Quinto Quarto refaz todos os passos da briga entre Ngannou e White.

Ngannou nocauteou lendas

Francis Ngannou teve ascensão meteórica na empresa e, após nocautes brutais, contra Júnior Cigano, Cain Velasquez, Alistair Overeem e Stipe Miocic, se tornou um dos atletas mais temidos da história.  

Tudo parecia lindo. Ngannou era campeão, mostrava evolução em seu jogo e era trabalhado como um fenômeno pelo UFC. Assistir às suas lutas era como apenas esperar por um nocaute. A responsabilidade passou a aumentar. O salário, no entanto, era o mesmo. E a situação incomodou bastante o lutador e todo o seu staff.  

Já com status de estrela no MMA, Francis revelou que chegou a pedir dinheiro emprestado para seguir com a rotina de treinamentos e sobreviver. Em entrevista ao MMA Fighting, ele fez o primeiro pedido por melhores condições no contrato e considerava injustos os valores recebidos, se comparados ao patamar em que já possuía no MMA.  

Lutei duas vezes nos últimos anos e precisei pedir dinheiro emprestado para sobreviver, mas ninguém se preocupa com isso. Não tenho garantia, tampouco proteção. Quero algo melhor, com melhores condições de contrato e, claro, ser pago com que eu mereço. Amo estar no UFC, mas a única parte desafiadora é a dos bastidores. 

O discurso mudou, a postura do UFC também. Francis Ngannou sofreu uma lesão na mão que o impossibilitou de se manter ativo. Rapidamente, a organização se organizou por um cinturão interino, que seria conquistado por Ciryl Gane. Os dois lutadores se enfrentaram na que seria a despedida do ‘Predator’, que saiu com os braços erguidos na decisão unânime dos juízes, pelo UFC 270. 

Resposta de Dana White

Ngannou falou, mas também ouviu uma resposta. Dana White, presidente do Ultimate, acusou o franco-camaronês de optar por um caminho mais fácil em possíveis acertos com PFL ou One Championship. Para ele, ao invés de buscar lutas contra nomes como Jon Jones, o lutador pensa apenas em encaixes técnicos mais tranquilos.  

— Não estou interessado agora, pois tentei fazer por dois anos. Ele (Francis Ngannou) não queria a luta. Sabe o que eu quero dizer? Ele saiu daqui sem fechar um acordo. Sei como é o mundo do boxe é louco, mas Francis não quis fazer isso. Tentei isso por dois anos –, disparou. 

Já Jon Jones também contribuiu para o discurso de Dana e alegou que Francis teria fugido de um embate pelo cinturão dos pesos-pesados. Ele foi respondido pelo ex-campeão, que afirma não se importar com os recentes comentários.  

LEIA MAIS:

Francis Ngannou rompe silêncio e responde Dana White e Jon Jones

++ ‘Ele não queria’: Dana White dispara sobre Jon Jones x Francis Ngannou no UFC

O sonho pelo boxe 

Tomei uma decisão.

A mais recente declaração de Francis Ngannou diz que uma definição está próxima. O lutador declarou ter negociações avançadas com PFL e ONE Championship e, caso assine com uma das organizações, é provavel que ele também seja liberado para competir no boxe.  

— Tomei uma decisão. Ainda sem fechar o negócio, sei qual será meu próximo passo. Quero lutar boxe primeiro e, depois, lutar no MMA. Vou assinar com uma empresa de MMA. Ainda não defini, mas estou perto de PFL ou One (Championship). Estamos próximos (de um acerto), já que me sinto respeitado e querido. Tem sido diferente — disse em entrevista ao The MMA Hour. 

Detentor do cinturão dos pesados no UFC entre 2021 e 2023, Ngannou não entra em ação desde janeiro de 2022. Após a vitória sobre Ciryl Gane, ele teve que passar por cirurgia no joelho e ainda não competiu.