COLUNAS

Top 5 maiores jogadores da NBA de todos os tempos

5-maiores-jogadores-da-NBA

A princípio, você conferiu o Top 10 maiores jogadores torcidas da NBA. Em seguida, verá o Top 5 maiores jogadores da NBA. A liga conta com várias estrelas, que fizeram sucesso durante um determinado tempo. Todavia, um lugar entre os 5 maiores é apenas para os extra-classe. Confira abaixo os maiores atletas que já passaram pelos grandes ginásios norte-americanos:

5º Lebron James

O King James é um dos, se não o principal atleta de basquete das últimas décadas. O craque diferente de todos os atletas dessa lista, conquistou a NBA por três clubes, todos que passou. Lebron é um exemplo de atleta e a cada dia que se passa, chega mais próximos dos maiores atletas da Liga.

Logo no começo da carreira, o craque sofreu com o mesmo problema que Kevin Durant. James deixou o Cleveland Cavaliers e rumou para o Miami Heat para formar um trio com Chris Bosh e Dwayne Wade. Na Flórida, conquistou dois anéis, sendo o MVP da temporada e das finais de ambos os anos. O atleta virou ídolo em Miami, mas deixou muito torcedores com raiva em Cleveland. Ao anunciar a saída, o camisa 23 prometeu que voltaria para a equipe e daria um título para a cidade. O resto é história.

Aos 30 anos, o craque retornou para “casa”. Após ser vice para o Golden State Warriors em 2014/15, liderou os Cavaliers para a maior virada da história da Liga. Após estar perdendo por 3 x 1, junto com Kyrie Irving, King James liderou o time e aplicou um 4 x 3 no confronto. Neste momento, colocou os dois pés no top-10 maiores jogadores da história. Após isso, voltou a vencer a NBA pelo Lakers em 2019/20, ano de morte de seu grande amigo Kobe Bryan, ídolo da franquia. Enquanto não parar, é difícil escolher uma posição entre os maiores para ele. Todavia, é o único deles que tem chances de bater mais recorde, conquistar mais título e até se o maior.

4º Magic Johnson

A palavra “Magic” deixou de ser um apelido e passou a fazer parte do nome do craque. O camisa 32 foi um dos jogadores que atuaram apenas com uma camisa na carreira. Com 906 jogos e 17.707 mil pontos pelos Lakers, é um dos maiores que passaram pela franquia. Tanto é que a sua camisa foi aposentada após o fim de sua carreira.

Magic Johnson era um jogador fora da curva, com média de um doble-doble por jogo e muito basquetebol. O point-guard tinha o “basquete arte”, muita habilidade e ainda sim era bem objetivo. O craque foi um dos integrantes do Dream Team original, que contava com ele, Larry Bird, Michel Jordan e outras estrelas. Às vezes, o amador merecia ser mais lembrado, porque foi três vezes MVP das finais e três vezes MVP da temporada. Ademais, venceu a liga cinco vezes. Magic foi gigantesco.

Quando te falarem sobre um jogador complete, procure sempre citar Earvin Johnson. O atleta de 2,06 metros tinha uma excelente mecânica para arremessar, um ótimo aproveitamento e era muito rápido para infiltrar nas defesas. Além disso, nunca foi visto um atleta mais criativo para servir o parceiro. O craque parecia que tinha cola nas mãos, porque tinha um controle absurdo.

3º Kobe Bryant

Único jogador da história da franquia dos Lakers a conseguir aposentar duas camisas (a 8 e a 24). Kobe não é o melhor dessa lista, no entanto é um dos que tem maior representatividade. O craque foi o sucessor de ninguém menos que Michel Jordan. Em seu 1º All Star, foi o último de Jordan no auge. Na época ainda não era claro, mas hoje é nitidamente a passagem de bastão. A partir dos anos seguintes, a Liga teria um novo dono.

O Black Mamba foi gigante até o seu último jogo, onde marcou incríveis 60 pontos. Além disso, se tornou o jogador mais velho a marcar mais de 50 tentos em um jogo. Los Angeles tinha um ídolo novamente que representou as cores do Lakers. Além de ser o sucessor de Jordan, como o principal atleta da liga, também teve a missão de ser o novo craque da franquia após Magic Johnson. Entretanto, nenhuma pressão abala Kobe Bryant.

Com cinco títulos de NBA, dois títulos de MVP das finais, uma vez MVP da temporada e 18 aparições no All Star Game mostram o quanto foi grande a carreira do craque. Infelizmente, no dia 26 de janeiro de 2020, Bryant e mais oito pessoas morreram na queda de um helicóptero nos arredores de Calabasas, no sul da Califórnia. Sua filha de 13 anos, Gianna, estava na aeronave com ele, junto além da companheira de time dela e um dos pais da amiga, e o piloto. Eles estavam a caminho de um jogo de Basquete e ninguém sobreviveu. Como resultado, Black Mamba nunca será esquecido pela comunidade do basquete.

2º Kareem Abdul-Jabbar

O maior pontuador da temporada regular merece todo o nosso respeito. Possui cinco títulos de NBA, uma pelo Milwaukee Bucks e quatro pelo Los Angeles Lakers. O atleta é muito lembrado pelo que fez em quadra e pelo óculos que usava. O motivo dele usar esse acessório era para evitar mais problemas nas córneas, já que havia a lesionado anteriormente. 

Após conquistar o primeiro título do Milwaukee Bucks, fez parte do grande Los Angeles Lakers dos Anos 80. Junto com Magic Johnson formou uma das grandes duplas da NBA e foi muito vitorioso. Individualmente, coleciona seis MVP da temporada regular e dois das finais. Além disso, esteve em 19 all star game e é o 4º atleta que mais executou bloqueios na história da liga.

Abdul-Jabbar não era o atleta mais técnica da sua geração. Ele não tinha a habilidade de Magic Johnson, o arremesso de Larry Bird, mas tinha um gancho infalível. O craque era o dono da linha de dois pontos e muitas vezes concluía a jogada com um gancho, mesmo distante do aro. Seu jogo era “fora dos padrões” da atualidade, mas era muito mais eficiente que muitos que passaram pelo basquete. 

1º Michael Jordan

Durante os anos 90, os fã de basquete diziam que Michael Jordan era a representação de Deus dentro da quadra. O camisa 23 foi gigante e seu legada nunca será apagado. Além disso, nunca teremos um jogador com o foco, determinação, eficiência e confiança do craque. Se hoje o basquete tem a visibilidade que tem, deve muito ao astro.

Jordan foi o 1º superstar do esporte. Pelé parava guerras e todo lugar que passava, no entanto viveu em um período em que a mídia ainda não era tão forte. Jogou toda sua carreia em um Mundo sem globalização, em que uma informação demorava muito para chegar em outra região do mundo. Por outro lado, o norte-americano foi Rei em um mundo mais globalizado. Basicamente, o planeta tem mais registros de MJ do que de Pelé.

Ele já havia sido MVP da temporada regular em 1987/88. Todavia, faltava conquista coletiva. Até que em 1991/92,  o sonho foi realizado. Após uma temporada gigante, com média de 31.5 pontos por jogo na temporada regular e 31.1 nos playoffs, liderou o Bulls ao título. Foi o 1º título da franquia e a cena de Jordan emocionado no vestiário nunca será esquecida.

Michael Jordan foi tudo que dizem e um pouco mais. Assistir um jogo do atleta não era um simples momento e sim um evento. MJ mudou o rumo do esporte nos ensino o que é ser atleta. O episódio em que jogou de final de NBA com febre e ainda sim marcou 38 pontos no jogo 5. O ‘Flu Game‘ é apenas um episódio na linda história do camisa 23 na liga. A sua história foi escrita em linhas tortas e nem seis anéis são capazes de explicar o quão foi.

MENÇÕES HONROSAS

A liga tem grandes jogadores, capazes de entrarem nesse top-10, no entanto ainda não estamos preparados para essa conversa. 2.232 palavras são muito pouco para descrever essas estrelas, porque cada um tem uma história mais sensacional, com muitos detalhes e emoção. Além desses 10 citados, outros dois merecem ser lembrados por tudo que representaram.

Kevin Durant sempre é questionado por ser um “paneleiro”, mas a verdade é que isso não deveria ser algo negativo. Se um atleta atua em um time recheado de craque e é o principal, isso mostra o quanto ele é bom. Além disso, poucos aguentam a pressão de terem que vencer a qualquer custo. O camisa 7 foi monstruoso no OKC, foi gigante na Califórnia e agora busca se torna o “Príncipe de Nova York“. Mesmo após uma grande lesão, voltou a jogar e é o Melhor do Mundo hoje. Assim, KD é um jogador extra-classe.

Por fim, Stephen Curry não poderia ser esquecido. O Brinquedinho divide opiniões, mas não podemos negar que ele mudou o basquete. Nos tempos de Bill Russell, Wilt Chamberlain e Kareem Abdul-Jabbar os chutes de três eram a última opção. Atualmente, muitos times jogam em função deles. Sendo assim, o camisa 30 é um gigante no esporte e merece ser citado. Ademais, é o amador com mais pontos em uma partida, marcando 62 contra o Portland Trail Blazers.

Foto Destaque: Reprodução/ Arquivo/ NBA

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top