NCAA: bicampeã e MVP, Kamilla Cardoso manda recado para brasileiras

Paola Zanon | 08/04/2024 - 11:47

Após se tornar a primeira brasileira a conquistar um título de basquete universitário dos Estados Unidos duas vezes, Kamilla Cardoso fez questão de deixar uma mensagem motivadora para as mulheres.

— Para todas as crianças e adolescentes mulheres que jogam basquete no Brasil: Não desistam do basquete, não desistam dos seus sonhos, continuem firme—, encorajou ela, em entrevista coletiva.

Na partida final contra a universidade de Iowa, a brasileira anotou 15 pontos e estabeleceu um novo recorde pessoal ao pegar 17 rebotes, sendo sete ofensivos. Na semifinal, contra o time da Carolina do Norte, Cardoso também registrou um duplo-duplo de 22 pontos e 11 rebotes, mesmo lesionada.

Pivô do time da universidade de South Carolina, Kamilla ainda se tornou a primeira jogadora estrangeira a vencer o prêmio de MVP na Final Four da NCAA —ou seja, a melhor jogadora tanto na semifinal, quanto na final do March Madness.

Ao mandar o recado para as mulheres e adolescentes brasileiras, a jogadora de basquete também relembrou sua própria história; ela saiu do interior de Minas Gerais ainda adolescente para investir na carreira em quadra nos Estados Unidos.

— Olhem pra mim, eu saí do Brasil com 14 anos de idade, sem saber falar inglês. Hoje estou me formando com dois títulos da NCAA. Então levantem a cabeça, não desistam dos seus sonhos!—, declarou ela.

Kamilla Cardoso na WNBA

Antes mesmo de chegar à Final Four da NCAA, Kamilla Cardoso se declarou para o Draft da NBA em 2024, que acontece na próxima segunda-feira (15).

Após se tornar o principal destaque de South Carolina, a brasileira apareceu como a quarta escolha geral em projeções feitas por jornais e especialistas. No entanto, diante da conquista do título universitário no último domingo (7), é possível que ela suba ainda mais.

— Kamilla Cardoso não ia nos deixar perder um jogo no mata-mata da NCAA. Ela jogou com uma lesão, jogou como uma das tops escolhas do Draft da WNBA—, avaliou a técnica Dawn Staley, ao comemorar o título.

Os outros três nomes mais bem projetados para a peneira do basquete profissional feminino dos Estados Unidos são Caitlin Clark —vencida por Kamilla na final—, Cameron Brink e Rickea Jackson —vencida por Cardoso na semifinal regional.

Escrito por Paola Zanon
Paola Zanon é jornalista formada pela Cásper Líbero, repórter e redatora com passagens pelo Notícias da TV, R7 e UOL Esporte. A carreira no jornalismo esportivo começou com a cobertura dos Jogos Pan-Americanos de 2019 pelo R7 até chegar ao Quinto Quarto em fevereiro de 2023. São-paulina de coração e apaixonada por basquete, futebol e viagens.