NBA: fracasso dos Warriors escancara crise interna com jogadores

Paola Zanon | 16/05/2023 - 16:00

A eliminação do Golden State Warriors para o Los Angeles Lakers na segunda rodada dos playoffs da NBA refletiu não apenas a péssima campanha da temporada regular, mas também a crise interna que a franquia vive.

Campeão da última temporada, esperava-se que Stephen Curry, Klay Thompson, Draymond Green e companhia fossem, mais uma vez, favoritos ao título.

Não foi bem assim; os Warriors terminaram a temporada na 6ª colocação da Conferência Oeste e só conseguiram garantir a classificação direta para os playoffs na última rodada.

Curry, LeBron. Foto: SUSA / Icon Sport
Foto: SUSA / Icon Sport

O time também encontrou dificuldade ao enfrentar, na primeira rodada, o Sacramento Kings — equipe que não aparecia nos playoffs há 17 anos e com baixíssimo favoritismo. Foram sete jogos sofridos para chegar às semifinais.

A eliminação fez o elenco admitir que pela primeira vez, não se sentiam como campeões. O técnico Steve Kerr, inclusive, concordou com a afirmação.

De acordo com Ramona Shelburne, repórter da ESPN, os resultados ruins foram reflexo de um racha entre os jogadores mais novos e mais velhos da franquia.

O soco que Draymond Green deu em Jordan Poole na pré-temporada, durante um treino, causou danos ao entrosamento da equipe e se tornou um divisor de águas entre veteranos e mais jovens.

A agressão aconteceu em um momento que Poole negociava a extensão prévia de contrato e, ao mesmo tempo, Green tentava se manter na equipe, que já foi campeão quatro vezes com a franquia e é um grande ídolo da torcida.

Draymond foi reintegrado à equipe, enquanto Jordan se manteve em silêncio, mesmo depois que o vídeo do soco foi vazado pelo site TMZ. A relação entre os jogadores, que antes era ótima, não foi recuperada.

A falta de confiança dos mais jovens após não receberem nenhum anúncio de punição fez com que o jogo dentro das quadras também não transparecesse segurança entre eles mesmos, sobretudo porque os mais jovens continuaram tendo menos tempo de jogo do que os veteranos.

Jonathan Kuminga, por exemplo, já marcou uma reunião com os dirigentes da franquia para discutir seu status e tentar assegurar mais minutos dentro das quadras. Ou então, pedir para sair na offseason.

Escrito por Paola Zanon
Paola Zanon é jornalista formada pela Cásper Líbero, repórter e redatora com passagens pelo Notícias da TV, R7 e UOL Esporte. A carreira no jornalismo esportivo começou com a cobertura dos Jogos Pan-Americanos de 2019 pelo R7 até chegar ao Quinto Quarto em fevereiro de 2023. São-paulina de coração e apaixonada por basquete, futebol e viagens.