MLS: time afasta brasileiro por suposto envolvimento em escândalo de apostas

Igor Ribeiro | 11/05/2023 - 15:00

O Colorado Rapids, equipe que atua na MLS, decidiu afastar o brasileiro Max Alves, suspeito de estar envolvido na Operação Penalidade Máxima — que investiga supostos esquema de apostas no futebol.

Em comunicado oficial publicado nas redes sociais, o time da MLS afirma ter decidido pelo afastamento do jogador por suas funções e destaca proteger a integridade do jogo.

VEJA TAMBÉM

+ MLS: ex-Flamengo e ex-Santos são citados em escândalo de apostas

++ US Open Cup: brasileiro brilha, faz gol nos acréscimos e ajuda a classificar o LAFC

— Nós levamos questões dessa natureza a sério e buscamos sempre proteger a integridade do jogo. O jogador foi removido de todas as atividades da equipe enquanto a MLS conduz uma investigação sobre o assunto.

O caso de Max Alves na MLS

Max Alves é acusado de ligação com uma operação de manipulação de resultados na MLS, em partida entre Colorado Rapids e LA Galaxy. O jogador teria aceitado participar do esquema de Bruno Lopez, que é o suposto chefe da quadrilha, por um pagamento de R$ 45 mil, caso levasse um cartão amarelo.

O meio-campista, que tem passagens por Flamengo e Cuiabá no Brasil, começou o jogo no banco de reservas, entrou em campo e recebeu o cartão com apenas um minuto em campo na derrota de sua equipe por 4 a 1.

A advertência, inclusive, foi celebrada por membros da quadrilha – conforme adiantado pelo O Globo. O jogador aparece em uma lista de atletas pagos no valor negociado, com entrada de R$ 35 mil e outros R$ 25 mil depois da partida.

Suposta conversa entre a quadrilha sobre Max Alves. Foto: Reprodução/O Globo
Suposta conversa entre a quadrilha sobre Max Alves. Foto: Reprodução