Motivos bilionários fazem MLS desbancar grandes ligas europeias

Pedro Rubens Santos | 02/06/2023 - 21:28

A lista anual da revista Forbes com os clubes de futebol mais valiosos do mundo não teve muitas surpresas na parte de cima, com o Real Madrid ostentando o primeiro lugar, seguido por outros gigantes europeus. Mas a MLS também foi destaque ao emplacar sete representantes entre os 30 primeiros colocados.

Sete equipes da MLS entraram para o top-30, o que significa 23,3% da lista. A liga dos Estados Unidos só teve menos representantes do que a Premier League, da Inglaterra, que emplacou 12 clubes no ranking.

VEJA TAMBÉM

+ Messi de volta ao Barça? Operação passa pela MLS, afirma jornal francês

++ Goleiro brasileiro vira jogador de linha com camisa de torcedor nos EUA

As outras ligas citadas na pesquisa são a Série A da Itália (4 equipes), LaLiga da Espanha (3 equipes), Ligue 1 da França (2 equipes) e Bundesliga da Alemanha (2 equipes).

Clubes mais valiosos da MLS

As sete franquias mais valiosas da MLS são, em ordem: LAFC (US$ 1 bilhão), LA Galaxy (US$ 925 milhões), Atlanta United (US$ 850 milhões), New York City FC (US$ 800 milhões), D.C. United (US$ 700 milhões), Toronto FC (US$ 690 milhões) e Austin FC (US$ 680 milhões).

Carlos Vela, LAFC, MLS. Foto: Gary A. Vasquez-USA TODAY Sports/Sipa USA - Photo by Icon sport
Foto: Icon sport

A distância dos clubes dos Estados Unidos para os mais ricos do planeta ainda é grande — o líder Real Madrid, por exemplo, tem valor de US$ 6,07 bilhões. No entanto, as quatro principais equipes da MLS ficaram à frente de tradicionais europeus como Newcastle, Lyon e Roma.

O estudo chama atenção por mostrar um novo membro no grupo dos bilionários, assim como a confirmação de que o futebol dos Estados Unidos está definitivamente estabelecido no cenário mundial.

Quais são os clubes mais valiosos do mundo?

O clube de futebol mais valioso do planeta, segundo a Forbes, é o Real Madrid, cujo valor ultrapassa os US$ 6 bilhões. Em seguida vêm o Manchester United, com US$ 6 bilhões, e Barcelona, com US$ 5,51 milhões.

Confira a lista completa:

  1. Real Madrid (US$ 6,07 bilhões)
  2. Manchester United (US$ 6 bilhões)
  3. Barcelona (US$ 5,51 bilhões)
  4. Liverpool (US$ 5,29 bilhões)
  5. Manchester City (US$ 4,99 bilhões)
  6. Bayern de Munique (US$ 4,86 bilhões)
  7. Paris Saint-Germain (US$ 4,21 bilhões)
  8. Chelsea (US$ 3,1 bilhões)
  9. Tottenham (US$ 2,8 bilhões)
  10. Arsenal (US$ 2,26 bilhões)
  11. Juventus (US$ 2,16 bilhões)
  12. Borussia Dortmund (US$ 1,93 bilhão)
  13. Atlético de Madrid (US$ 1,54 bilhão)
  14. Milan (US$ 1,4 bilhão)
  15. West Ham (US$ 1,08 bilhão)
  16. Inter de Milão (US$ 1,03 bilhão)
  17. LAFC (US$ 1 bilhão)
  18. LA Galaxy (US$ 925 milhões)
  19. Atlanta United (US$ 850 milhões)
  20. Crystal Palace (US$ 806 milhões)
  21. New York City FC (US$ 800 milhões)
  22. Newcastle (US$ 794 milhões)
  23. Leicester (US$ 781 milhões)
  24. Aston Villa (US$ 756 milhões)
  25. Everton (US$ 744 milhões)
  26. Lyon (US$ 734 milhões)
  27. Roma (US$ 724 milhões)
  28. D.C. United (US$ 700 milhões)
  29. Toronto FC (US$ 690 milhões
  30. Austin FC (US$ 680 milhões)

Escrito por Pedro Rubens Santos
Pedro Rubens começou a trabalhar na cobertura de futebol americano no site Torcedores.com e teve uma passagem de três anos pela ESPN, onde atuou também na produção digital. Foi repórter do Quinto Quarto até julho de 2023.