MLB

Após jogo no Japão, Ichiro Suzuki anuncia aposentadoria aos 45 anos

Ichiro Suzuki

(Crédito: Instagram/reprodução)

Atualização: Assim como o Quinto Quarto sugeriu na madrugada desta quinta-feira neste texto (abaixo da atualização), a lenda Ichiro Suzuki anunciou a sua aposentadoria do beisebol aos 45 anos. O jogador japonês escolheu como palco de sua última partida o Tokyo Dome, estádio em Tóquio, no seu país natal.

Como todos esperavam, o atleta do Seattle Mariners foi muito ovacionado pela torcida local e recebeu tratamento de Deus. “O Sr. Ichiro é como um Deus no Japão”, afirmou o arremessador e colega de equipe Yusei Kikuchi, que se tornou o primeiro jogador nipônico a estrear na MLB atuando em seu país natal. O defensor externo também se aposenta justamente no time em que começou sua carreira nos Estados Unidos. Ele também passou pelo New York Yankees e Miami Marlins.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Bigger than baseball.

Uma publicação compartilhada por Seattle Mariners (@mariners) em

O outfielder totaliza em sua carreira na MLB 3.089 rebatidas, aproveitamento no bastão de 31,1%, 117 home runs, 780 corridas impulsionadas e 509 bases roubadas. Ele é o jogador com mais rebatidas na história do beisebol profissional. Além disso, o japonês foi dez vezes All-Star, uma vez MVP e Calouro do Ano, ganhou dez Luvas de Ouro e três Silver Slugger Awards.

Ichiro Suzuki ainda liderou a Liga Americana em aproveitamento no bastão duas vezes e em base roubadas uma vez. Ele detém o recorde de 262 rebatidas em uma temporadas, mais rebatidas por um jogador nipônico, mais hits em uma temporada de calouro e mais rebatidas em jogos interligas. Sem contar que o jogador de 45 anos teve dez anos seguidos com 200 ou mais hits, outra marca na MLB.

Apesar de nunca ter ganhado a World Series, ele conquistou com o Japão duas vezes o World Baseball Classic (2006 e 2009) e foi campeão da Japan Series. Na Nippon Professional Baseball (NPB), ele foi sete vezes All-Star e três vezes MVP, entre outras honrarias que recebeu.

Título: Sexto mais velho no Opening Day, Ichiro Suzuki precisa pensar na aposentadoria

Há quatro anos, no dia em que Ichiro Suzuki empatou com Babe Ruth no número de rebatidas na Major League Baseball, fiz uma previsão. Cravei que ele entraria no clube dos jogadores com mais de 3.000 rebatidas, jogaria em algumas equipes sem grandes ambições e futuramente seria Hall of Famer.

Tirando a última, que depende de ele parar de jogar (e parece que ele não pensa nisso mesmo com 45 anos), acertei tudo. Para ser mais preciso, nem precisei me preocupar, por que ele se tornou o atleta com mais rebatidas como profissional na história.

Na madrugada de quarta-feira, o defensor externo japonês continuou se eternizando. Ao estar no elenco do Opening Day do Seattle Mariners para a partida contra o Oakland Athletics em Tóquio, ele se tornou o sexto jogador mais velho na abertura da temporada com 45 anos e 149 dias de vida.

Apesar do feito, infelizmente é preciso dizer que está na hora de Ichiro Suzuki pensar na aposentadoria. Assim como no ano passado, a equipe de Scott Servais não tem espaço para o veterano e um dos melhores atletas que já vi na minha vida.

Em 2018, lesões deram um pouco de espaço para ele no outfield (foram apenas 44 jogos, sendo 15 como titular). Entretanto, no meio da temporada, rapidamente passaram ele para um cargo administrativo que o permitisse seguir no vestiário e no dugout com o restante do elenco.

Nesse ano a história será a mesma. Mallex Smith, Mitch Haniger e Domingo Santana serão os titulares, Jay Bruce é o reserva e parar em sua terra natal, ovacionado pela casa cheia é o palco perfeito para pendurar as chuteiras em alto estilo antes de assumir um cargo administrativo.

Voltando para a minha previsão em 2015, quando ele já estava no Miami Marlins após dois anos e meio no New York Yankees, é uma pena ele ter demorado tanto para ir para um time competitivo (e não é porque torço para a equipe do Bronx não).

Ichiro Suzuki chegou na MLB em 2001 batendo recordes e sendo o Calouro do Ano e o MVP da Liga Americana. Na ocasião, os Mariners foram para os playoffs e pararam na ALCS. Desde então, os M’s não foram nenhuma vez para a pós-temporada e teve campanha positiva apenas quatro em 11 anos em que ele esteve no time do estado de Washington.

Seu desempenho, apesar de nunca ter sido ruim, vem caindo assim como sua utilização e suas chances de conseguir algo decente no Miami Marlins entre 2015 e 2017 nem precisam ser ditas, porque essa é uma franquia até o momento vergonhosa.

Resumindo, não tem muito mais o que vermos de Ichiro Suzuki. Chances não irão existir e é difícil manter o alto nível sem estar atuando sempre. Chances de título? Os Mariners aceitaram a reformulação e isso é algo que, infelizmente, o japonês nunca terá. Aceitar isso e sair no auge é o que sonho para essa lenda.

Se não fosse Mariano Rivera, ele seria cara que todos perguntariam: será Ichiro Suzuki o primeiro Hall of Famer unanimo?

Veja a lista dos jogadores mais velhos a atuar no Opening Day

1º – Jack Quinn (reliever): 47 anos e 287 dias em 1931 (Robins)

2º e 7º- Charlie Hough (reliever): 46 anos e 90 dias em 1994; 45 anos e 90 dias em 1993 (ambos com os Marlins)

3º – Phil Niekro (reliever): 46 anos e 7 dias em 1985 (Yankees)

4º – Tommy John (reliever): 45 anos 317 dias em 1989 (Yankees)

5º – Julio Franco (primeira base): 45 anos e 227 dias em 2004 (Braves)

6ª – Ichiro Suzuki: 45 years, 149 days in 2019 (Mariners)

Comments
To Top