UFC: ‘Vi meus ossos saírem da perna’, relembra Weidman, ainda em recuperação

Igor Ribeiro | 29/03/2023 - 17:00

Mais de sete anos depois de se proteger de um chute e ver a perna de Anderson Silva quebrar ao meio, Chris Weidman, já ex-campeão dos pesos-médios (até 83,9 kg) do UFC, enfrentava Uriah Hall para emplacar uma sequência de vitórias. Mas o filme se repetiu da pior forma possível. O protagonista, no entanto, era outro.

Weidman viu o horror de uma perna quebrada em plena luta. No octógono do UFC, em abril de 2021, o norte-americano tentou exatamente o mesmo chute que seu antigo adversário e, tal qual fizera em outra oportunidade, deu o azar de Hall se defender. Já caiu com a perna quebrada. Pior ainda por que tentou pisar no chão e só piorar a já grave lesão. Em relato assustador publicado pelo Ultimate no YouTube, Weidman detalha a experiência assombrosa vivida no UFC 261. 

— Quando quebrei a perna, vi meus ossos saírem e me lembrei do Anderson Silva chorando de dor, como se alguém estivesse o assassinando. Assim que eu senti a dor começar, eu implorava para as pessoas. Eu me lembro de pensar que eles estavam mexendo em minha perna enquanto me colocavam em uma maca. Os ossos se moviam. E a dor eu nem consigo explicar. Era pior que eu poderia imaginar. Pedi para que me dessem analgésicos: ‘Me deixem dormir, me nocauteiem, não posso lidar com isso’. Não é algo para os seres humanos lidarem.  

Pedi para que me dessem analgésicos: ‘Me deixem dormir, me nocauteiem, não posso lidar com isso’. Não é algo para os seres humanos lidarem — Chris Weidman

VEJA TAMBÉM 

+ Conor McGregor exagera na força e machuca parceiro de treinos

++ UFC 287: a última chance de Adesanya contra Poatan pelo cinturão

Chris Weidman ainda sente dores 

Ainda em recuperação, Weidman revela ter passado por uma dolorida cirurgia — com direito a haste de titânio por boa parte da perna esquerda. Ainda sem voltar ao octógono, o ex-campeão conta que sente uma pequena dor ao fazer determinados movimentos.  

— Coloquei uma haste de titânio no meio da tíbia, por todo osso, do joelho ao tornozelo. Para eu quebrar meu osso e depois atravessar a haste, acho que não vai acontecer mais. Meu objetivo é chutar o mais forte possível. Quero desafiar as probabilidades. Estou bem, praticamente recuperado. Quando estou na ponta dos pés e começo a pular, sinto uma pequena dor na canela. Mas ainda preciso fortalecer meus músculos e a panturrilha. Estou fazendo fisioterapia e trabalhando isso. 

Campeão no período entre 2013 e 2015 no UFC, Chris Weidman fez história nos pesos-médios (até 83,9 kg) ao encerrar o reinado de Anderson Silvan no UFC. O norte-americano, além de superar o Spider em duas oportunidades, também passou por Lyoto Machida e Vitor Belfort, antes de perder a invencibilidade para Luke Rockhold. Profissional desde 2009, ele tem 15 resultados positivos e seis negativos. 

Escrito por Igor Ribeiro
Igor Ribeiro é especialista em lutas e MMA e começou a carreira na área como redator e repórter do site Super Lutas, até se tornar coordenador. Foi reporter do Quinto Quarto até julho de 2023.