NFL: o que falta para Aaron Rodgers fechar com o New York Jets

Pedro Rubens Santos | 29/03/2023 - 15:30

Aaron Rodgers quer jogar pelo New York Jets. Os Jets querem Aaron Rodgers. Então por que os dois lados ainda não assinaram um contrato e chegaram a um final feliz?

Duas semanas se passaram desde que Rodgers revelou, no The Pat McAfee Show, que seu desejo é deixar o Green Bay Packers e seguir para Nova York.

LEIA MAIS

+ Ex-companheiro de time crê em acerto de Aaron Rodgers com os Jets

++ NFL: sem Tom Brady, saiba quem assistir na temporada 2023

O problema é que as equipes ainda estão buscando um acordo que satisfaça ambas as partes. E, enquanto isso não acontece, o quarterback segue como jogador dos Packers.

Um acordo que define a troca de Rodgers por duas escolhas altas de draft já está encaminhado, segundo o Yahoo Sports. Nesse acerto, os Jets receberiam o QB e enviariam para Green Bay uma escolha de 2ª rodada em 2023 e outra escolha, que pode ser de 1ª ou 2ª rodada, em 2024.

A definição dessa escolha de 2024 dependeria do desempenho da equipe de Nova York na temporada 2023.

Do que os Jets têm medo no negócio com Aaron Rodgers?

O principal empecilho, no momento, é o temor de que Aaron Rodgers decida se aposentar ao fim da temporada 2023. Nesse caso, os Jets consideram que o alto investimento não vale a pena.

Ainda segundo o Yahoo, a franquia novaiorquina não quer perder escolhas de draft por dois anos se seu quarterback atuar apenas por um ano.

Do lado de Green Bay, a preferência é por uma troca mais direta que não envolva condicionais de desempenho. E os Jets, além de discordarem nesse aspecto, também querem a garantia de poder contar com Rodgers em 2024.

Caso o QB se aposente depois de uma temporada, a ideia da equipe de Nova York é que os Packers enviem, como compensação, uma escolha de draft em 2025.

O medo é justificado por conta de uma declaração feita exatamente no The Pat McAfee Show, quando o anúncio do desejo de troca de times se tornou público.

Rodgers afirmou, no programa, que chegou a estar “90% decidido” a encerrar sua carreira.