NFL

A lesão de Joe Burrow devasta nossos corações (e traz as ironias da vida à tona)

Joe Burrow partiu os corações de todos os fãs da bola oval neste domingo (22). E ele não teve culpa alguma nisso.

Terceiro quarto de uma partida de meio de temporada para o Cincinnati Bengals. Um jogo que dificilmente mudaria a vida para a franquia de Ohio, que não deve ir para os playoffs da temporada 2020. Mas é um confronto que acabou mudando tudo, já que Burrow sentiu sua perna esquerda dobrar de maneira horrorosa em um sanduíche entre os defensive linemen Jonathan Allen e Montez Sweat, do Washington Football Team. Coisas do esporte que tanto amamos, queira ou não.

Não, não vou colocar o vídeo aqui. A lesão foi tenebrosa (eu vi, infelizmente, osso do ofício) e não vou forçar ninguém a ver. Quem quiser, que dê uma rápida procurada no Twitter, não é difícil de encontrar.

Foi uma lesão no joelho esquerdo. Segundo as últimas informações do monstruoso insider Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, o diagnóstico inicial é de ruptura no ligamento cruzado anterior. Mas, antes mesmo de sair os detalhes, o camisa 9 já havia publicado um tweet afirmando: “vejo vocês no próximo ano”.

Selecionado com a primeira escolha geral do Draft NFL 2020, Burrow estava no ritmo de se tornar o primeiro calouro na história da liga a ter seis jogos de 300 jardas de passe em seus primeiros 10 jogos na NFL. Mas tudo foi por água abaixo na derrota por 20 a 9 para Washington. As estatísticas dele, que agora pouco importam, foram: 22/34 para 203 jardas, um touchdown e um fumble perdido.

No terceiro quarto, Burrow caiu, segurando sua perna esquerda e sentindo muitas dores visivelmente. Ele tentou conectar um passe com Tyler Boyd, mas sua linha ofensiva não o protegeu, como vinha sendo evidente ao longo desta temporada.

Lá no começo do campeonato, eu já demonstrei meu encantamento com Burrow. E continuava achando o QB dos Bengals muito maduro como atleta. Tanto que as conversas sobre o prêmio de Calouro Ofensivo do Ano sempre incluíam sem nome.

E ele vinha fazendo jus a isso, com 2.688 jardas e 13 passes para touchdown (com cinco interceptações) mesmo jogando em um ataque fraquíssimo dos Bengals, atrás de uma linha ofensiva que é um queijo suíço.

Segundo o ESPN Stats & Information, Burrow é o quarto na história da NFL de maior quantidade de jardas de passe nos primeiros dez jogos. Na semana 7, Burrow lançou para 406 jardas (maior marca da temporada) e igualou o recorde de Andrew Luck, estabelecido em 2012 com os Colts, de maior quantidade de jogos de 300 jardas de passe durante uma temporada de calouro (seis no total).

Agora, esse ano muito bom de Burrow ficará incompleto. A gente aguarda ele em 2021.

A maior ironia de todas na lesão de Burrow

Não bastasse tudo, a lesão de Burrow foi sofrida em uma partida contra o Washington Football Team. O time de… Alex Smith.

Para quem não lembra, Smith sofreu uma contusão gravíssima na perna em 2018. Não foi ligamento especificamente, mas foi uma fratura severa que o fez correr risco de vida e passar por quase duas dezenas de cirurgias.

Quem ainda não viu o documentário de Smith, da ‘ESPN’, pode ler esse texto especial que escrevi na época.

A lesão de Burrow veio com Smith observando (e certamente lamentando a contusão do rival) do outro lado do campo. E o 20 a 9 foi a primeira vitória de Smith desde 2018.

A vida é extremamente irônica quando apronta das suas…

Comments
To Top