Steve Kerr detona derrota dos Warriors para Raptors na NBA: ‘Muito feio’

Paola Zanon | 08/01/2024 - 12:41

Steve Kerr não digeriu nada bem a derrota do Golden State Warriors para o Toronto Raptors, em pleno Chase Center, por 133 a 118 na noite de domingo (7).

O treinador admitiu que todo o primeiro tempo da franquia de São Francisco foi terrível, o que permitiu que o time canadense abrisse uma larga vantagem antes mesmo da saída para o intervalo —foram 21 pontos de diferença.

— Os Warriors levaram um soco na boca logo de cara. Foi um primeiro tempo feio, muito feio. Estávamos muito atrás para realmente fazer a corrida completa—, declarou ele, em entrevista coletiva após a partida.

O time até melhorou no terceiro quarto, marcando 13 pontos a mais que os adversários, mas ainda assim continuaram em desvantagem no placar.

Stephen Curry, que costuma resolver esse tipo de situação desfavorável, não estava em uma noite boa. Foram apenas nove pontos durante 29 minutos, sem nenhum acerto na linha dos três pontos em nove tentativas. Essa é a segunda vez na temporada que o armador não converte uma bola tripla.

Diante do resultado negativo e da vitória do Los Angeles Lakers sobre o Los Angeles Clippers, o Golden State saiu da zona de play-in da Conferência Oeste e está com uma campanha negativa de 17 vitórias e 19 derrotas.

Para Klay Thompson, no entanto, ainda não há motivos para se desesperar, já que ainda faltam pouco menos de 50 jogos para a pós-temporada, e afirmou que confia no potencial dos Warriors com seus veteranos.

— Nós temos Stephen Curry. Eu. Draymond Green está voltando. Chris Paul estará de volta. Temos campeões nesse time. Eu nunca entrarei em pânico. Como eu disse e volto a dizer: acredito nesse time—, declarou ele, otimista após a derrota por 15 pontos de diferença.

Crise interna nos Warriors

Os problemas do Golden State Warriors na temporada 2023-24 da NBA vão além das quadras, a começar por Draymond Green, que já perdeu 17 jogos por suspensão por causa de seu comportamento violento contra alguns jogadores adversários.

Além disso, os atletas mais jovens continuam se sentindo desvalorizados, já que Steve Kerr prefere manter a hierarquia com os tetracampeões em quadra durante o máximo de tempo possível, mesmo que não estejam rendendo bem.

A situação foi escancarada por Jonathan Kuminga, que tem cada vez menos minutos de jogo. O jovem de 21 anos falou publicamente sobre sua insatisfação em não poder jogar com todo seu potencial, já que, segundo ele, sempre é orientado a deixar as bolas nas mãos de Curry, Paul ou Thompson.

Até mesmo os executivos da franquia estão descontentes com a situação e já cobraram de Steve Kerr maior tempo de jogo das peças mais jovens, especialmente de Kuminga.

Escrito por Paola Zanon
Paola Zanon é jornalista formada pela Cásper Líbero, repórter e redatora com passagens pelo Notícias da TV, R7 e UOL Esporte. A carreira no jornalismo esportivo começou com a cobertura dos Jogos Pan-Americanos de 2019 pelo R7 até chegar ao Quinto Quarto em fevereiro de 2023. São-paulina de coração e apaixonada por basquete, futebol e viagens.