NBA: Clippers amargam mais uma temporada decepcionante como ‘primo pobre de LA’

Paola Zanon | 27/04/2023 - 06:30

O Los Angeles Clippers amargou mais uma decepção para chamar de sua na noite de terça-feira (25/4) ao ser eliminado pelo Phoenix Suns nos playoffs da NBA.

A equipe foi decepcionante durante a série como um todo. O embate entre as duas franquias era um dos mais aguardados pelos fãs de basquete por causa da potência que mostraram ao longo da temporada regular e, mais ainda, por causa de suas estrelas.

Mesmo com Paul George e Kawhi Leonard lesionados, o técnico Tyronn Lue ainda tinha Russell Westbrook e Norman Powell à sua disposição, mas não conseguiu fazer com que as atuações fossem suficientes.

A primeira rodada acabou no Jogo 5, com os Suns levando a melhor por um desapontador 4 a 1 –pela lógica, a série poderia e deveria ter sido mais emocionante e ido até o Jogo 7, mas apenas a primeira partida empolgou.

E a essa altura, o torcedor já até se acostumou a se decepcionar com o time que nunca conquistou nenhum título da liga –nem mesmo de conferência.

Clippers e suas decepções

Os Clippers viraram “o outro time” de Los Angeles em 1984, quando deixaram San Diego e estrearam com temporadas de baixo rendimento, chegando a apenas 12 vitórias e 70 derrotas em 1986-7.

A primeira classificação para a pós-temporada aconteceu apenas em 1993, com uma derrota por 3 a 2 para o Utah Jazz na época em que a série inicial tinha apenas cinco jogos. O feito foi repetido no ano seguinte, mas diante do Houston Rockets — o que foi uma decepção para quem ficou esperançoso com a temporada anterior.

LEIA TAMBÉM:

+ NBA: quem tem mais títulos no basquete dos EUA

++ NBA: Nets viram piada dos playoffs após varrida

Mas a decepção que mais apertou aconteceu apenas 20 anos depois, quando a franquia teve uma de suas melhores temporadas na NBA ao ter mais de 50 vitórias regulares pela primeira vez, o que rendeu seu primeiro título da divisão do Pacífico.

Dois mil e treze parecia “o ano”, ainda mais com Chris Paul, Chauncey Billups, Kenyon Martin, Caron Butler e Blake Griffin no elenco, e os fãs realmente não estavam preparados para o que veio depois da classificação em 4º lugar: uma derrota por 4 a 2 para o Memphis Grizzlies, logo na primeira rodada.

Racismo

Sob o comando de um novo técnico, os Clippers repetiram o feito da temporada anterior e conquistou seu segundo –e último — título de divisão. Mas um caso de racismo envolvendo Donald Sterling, dono da franquia, ofuscou os bons resultados.

Diversos jogadores negros da NBA se manifestaram contra mensagens racistas vazadas escritas por ele, além dos patrocinadores que retiraram seu apoio. Os próprios jogadores dos Clippers treinavam com a camisa do avesso para não exibir o logo da equipe.

A liga tomou a decisão de banir Sterling, o que deixou os atletas com a consciência mais tranquila para disputar os playoffs. A história de superação que tinham nas mãos parecia mágica, mas o título, mais uma vez, não veio.

O time de Los Angeles passou da primeira rodada ao derrotar o Golden State Warriors, mas caiu na semifinal para o Oklahoma City Thunder.

Já em 2014, a franquia se classificou novamente e, na série de semifinais, abriu 3 a 1 em cima do Houston Rockets, chegando a ficar a apenas uma vitória da primeira classificação para as finais de conferência, mas a vitória nunca aconteceu, e a equipe do Texas fechou a série em 4 a 3.

Era Kawhi e PG

Após a era CP3, Blake Griffin e DeAndre Jordan, o novo dono, Steve Ballmer, conseguiu assinar com Kawhi Leonard e Paul George para a temporada 2019-20. No entanto, o primeiro campeonato de Kawhi e PG juntos em Los Angeles terminou em uma familiar decepção para os Clippers: a equipe chegou aos playoffs após 49 vitórias e 23 derrotas e bateu Luka Doncic e os Mavs na primeira rodada dos playoffs. Chegou a abrir 3 x 1 contra os Nuggets na fase seguinte, no entanto, de forma inacreditável permitiu novamente uma virada, a exemplo do que aconteceu em 2014, contra os Rockets.

O torcedor só voltou a acreditar na equipe na temporada de 2020-21, quando os Clippers chegaram à final da Conferência Oeste pela primeira vez na história após passarem pelo Dallas Mavericks e o líder Utah Jazz.

O oponente era o temido Phoenix Suns, que tinha Chris Paul, seu ex-jogador, na equipe. A série deste ano pareceu até um déjà vu, com a equipe de Los Angeles perdendo por 4 a 1 e vendo escapar, mais uma vez, o tão sonhado título geral da liga.

Escrito por Paola Zanon
Paola Zanon é jornalista formada pela Cásper Líbero, repórter e redatora com passagens pelo Notícias da TV, R7 e UOL Esporte. A carreira no jornalismo esportivo começou com a cobertura dos Jogos Pan-Americanos de 2019 pelo R7 até chegar ao Quinto Quarto em fevereiro de 2023. São-paulina de coração e apaixonada por basquete, futebol e viagens.