NBA suspende jogador por violência doméstica, mas ‘suaviza’ pena

Pedro Rubens Santos | 14/04/2023 - 18:30

O ala Miles Bridges, do Charlotte Hornets, conheceu sua punição após o caso de violência doméstica, ocorrido em junho de 2022. A NBA decidiu suspender o jogador por 30 jogos, sem direito a salários, mas considerou que 20 dessas partidas já foram cumpridas.

Em comunicado oficial, a liga informou que conduziu sua própria investigação sobre o caso para chegar à punição.

Bridges não atua há exatamente um ano. Sua última vez em quadra foi no dia 13 de abril, em duelo contra o Atlanta Hawks válido pelo play–in da temporada passada.

VEJA TAMBÉM

+ Ja Morant processa adolescente que o acusou de agressão

++ Covid, choro e tretas: conheça Rudy Gobert, uma das figuras mais polêmicas da NBA

Por conta da ausência do ala durante toda a temporada 2022-23, a NBA considerou que ele já cumpriu dois terços da pena, portanto, 20 jogos. Na nota, não foi informado o cálculo feito para chegar a esse número.

— Após sua prisão e apelação, o Sr. Bridges não assinou um contrato para a temporada 2022-23, perdendo todos os 82 jogos. Em reconhecimento a esse resultado, a NBA considerou que 20 jogos da suspensão já foram cumpridos — diz o comunicado.

Dessa forma, restam 10 partidas de gancho para Bridges. Caso ele assine com alguma equipe, terá que ficar fora dos primeiros compromissos até concluir a pena.

O caso de violência doméstica de Miles Bridges

Miles Bridges, do Charlotte Hornets, foi preso em Los Angeles, em 29 de junho do ano passado. Acusado de agredir sua companheira, Mychelle Johnson, na frente dos filhos do casal, o ala foi condenado a três anos de condicional, mas não precisou cumprir pena na cadeia.

Ele também foi forçado a passar por programas de aconselhamento, cumprir serviço comunitário, pagar multas e respeitar uma ordem protetiva.

A esposa do atleta tornou pública a acusação de violência por meio de um post no Instagram em 1º de julho. Segundo relatos, as agressões ocorreram no dia 27 de junho. Bridges não contestou as acusações.

O crime aconteceu na intertemporada, logo após o ala se tornar um agente livre.

Apesar de não estar jogando ou sendo pago pelos Hornets, o jogador ainda pertence à franquia de Charlotte. O time não fez nenhuma proposta contratual a Bridges após o caso e, por isso, ele passou toda a temporada da NBA sem atuar.