Covid, choro e tretas: conheça Rudy Gobert, uma das figuras mais polêmicas da NBA

Samir Mello | 13/04/2023 - 06:30

É impossível ficar indiferente a Rudy Gobert. O pivô francês do Minnesota Timberwolves pode ser tanto um dos mais talentosos jogadores defensivos de sua geração, quanto um dos atletas mais indigestos dos últimos tempos a pisar em uma quadra da NBA.

O francês de 30 anos foi o principal personagem das manchetes no último fim de semana após dar um soco em seu companheiro, Kyle Anderson, durante um duelo decisivo contra o New Orleans Pelicans. Essa, porém, não foi a primeira vez que Gobert chamou a atenção por motivos extraquadra desde que foi draftado pelo Denver Nuggets em 2013 na 27ª posição do draft (antes de ser trocado para o Utah Jazz na mesma noite).

Desde então, além de empilhar honrarias como um jogador defensivo (3x Melhor Defensor da Temporada, 6x parte do Time Defensivo da Temporada), Gobert coleciona polêmicas com companheiros, adversários e até com o mundo inteiro.

A seguir, o Quinto Quarto relembra algumas dessas passagens. Confira:

Covid

Março de 2020. Os Estados Unidos começavam a sentir os temores de uma possível pandemia de Coronavírus e instituíram os primeiros protocolos para evitar o contágio. Gobert, após uma coletiva de imprensa, ironizou as regras, passando a mão nos diversos equipamentos dos repórteres presentes.

Dias depois, o jogador testou positivo para a Covid-19, um dos primeiros casos que levaram a liga a suspender toda a temporada. Pelo seu comportamento inconsequente, torcedores, mídia e os próprios companheiros pintaram Gobert como um vilão, levando o pivô a ter que fazer um pedido de desculpas.

Donovan Mitchell

Russell Isabella-USA TODAY Sports/Sipa USA
A parceria entre Rudy Gobert e Donovan Mitchell produziu momentos de sucesso e tensão para o Utah Jazz

O episódio sobre a Covid-19 só deixou clara uma situação que já se desenvolvia no Utah Jazz. A relação com Donovan Mitchell, a outra estrela da franquia, nunca foi das melhores. O armador foi um dos que mais criticou o comportamento de Gobert nos dias anteriores à pandemia estourar. O pivô francês, por sua vez, se ressentia do comportamento do armador em quadra, reclamando que a bola chegava pouco para ele.

A mídia cogitou que o Utah Jazz teria que trocar uma das estrelas para seguir em frente. No entanto, com a chegada de Danny Ainge como gerente-geral, a franquia escolheu o caminho da reconstrução total e se despediu de sua dupla estrelada.

Choro e Draymond Green

Rudy Gobert não foi escolhido para o Jogo das Estrelas de 2019. Antes do evento, ele concedeu uma entrevista coletiva, bastante emotivo, afirmando o quão difícil foi ter sido “esnobado”.

“Eu me senti desrespeitado. É o meu legado. Eu nem jogo por dinheiro, não ligo para isso, para ser honesto. (…) Minha mãe me ligou chorando. É difícil, mas é o que é. Sempre vai ser desse jeito…”, afirmou, antes de derramar lágrimas em frente às câmeras.

Por causa do momento vulnerável, Gobert ganhou a fama de jogador “mole” em certos círculos da liga. Um de seus detratores mais vocais foi Draymond Green. “Posso te garantir que eu não choraria se não fosse escolhido (para o Jogo das Estrelas). Posso te garantir isso 100%. Então tem que ser o Rudy, o cara chorou em rede nacional por não ter sido escolhido. Ainda bem que ele foi escolhido para os próximos três. Não dá pra chorar, cara. Eu fui destruído no Twitter e provavelmente serei de novo. Mas não dá para chorar, cara”.

Apesar do apoio que recebeu por ter demonstrado seus sentimentos abertamente, Gobert não esqueceu das palavras do ala-pivô dos Warriors. Quando Draymond foi filmado socando o seu companheiro de time, Jordan Poole, Rudy utilizou o Twitter para criticar o comportamento. “Insegurança é sempre barulhenta”, escreveu, sobre o episódio.

É claro que Draymond Green não ia deixar barato. No último fim de semana, após Gobert ter socado Kyle Anderson, Draymond devolveu as palavras em suas redes sociais.

Soco no companheiro

Segundo apuração da imprensa, o desentendimento entre Gobert e Kyle Anderson teria acontecido após o francês ter cobrado que seu companheiro pegasse mais rebotes e tentasse bloquear mais arremessos. Anderson não gostou da cobrança, mandou o francês calar a boca, o chamando de puta, desencadeando no soco.

Os Wolves suspenderam Gobert do jogo decisivo contra o Los Angeles Lakers, quando foram derrotados por 108 a 102. Logo, o pivô que custou cinco escolhas de draft e nomes como Maliks Beasley, Jarred Vanderbilt e Walker Kessler, não fez parte do momento mais importante da temporada de Minnesota.

Gobert terá mais uma chance de justificar o preço pago pela franquia nesta sexta (14/4), quando Minnesota tentará, mais uma vez, salvar a sua temporada e chegar os playoffs. Os Wolves enfrentam o Oklahoma City Thunder, às 10h30, no Target Center.