‘Vamos ter que prender Ja Morant’: jornal revela acusações contra astro da NBA

Pedro Rubens Santos | 06/04/2023 - 19:15

Nesta quinta-feira (6/4), o jornal The Washington Post revelou bastidores surpreendentes e novas informações sobre acusações feitas contra o astro do Memphis Grizzlies, Ja Morant.

O jogador foi acusado de agressões e ameaças, mas a conduta da polícia nos casos ajudou a encobrir os delitos, segundo a publicação.

Um dos casos detalhados na reportagem aconteceu no verão dos Estados Unidos, entre junho e setembro. Uma noite, Morant organizou um jogo de basquete em sua casa, em Memphis, e se envolveu em uma briga com um adolescente de 17 anos.

O jovem reportou à polícia que foi agredido pelo atleta da NBA, que o teria socado “12 ou 13 vezes”. Além das agressões físicas, o armador dos Grizzlies teria mostrado uma arma para o garoto e o ameaçado.

LEIA MAIS

+ Grizzlies viraram os novos Bad Boys com Ja Morant e Dillon Brooks?

++ ‘Acabou’: técnico da NBA encerra disputa entre Jokic, Giannis e Embiid pelo MVP

De acordo com informações da matéria publicada pelo The Washington Post, a confusão começou quando o adolescente jogou a bola na direção de Ja Morant. Para o jogador, o ato foi uma agressão. E, então, ele partiu para a violência junto com um amigo.

À polícia, ele admitiu ter dado o primeiro soco e justificou sua atitude dizendo que o garoto havia lhe agredido com a bola e, depois, puxado as calças para cima, o que Morant considerou um indicativo de que ele procurava uma briga.

— Eu tinha que me proteger — se defendeu. — Para mim, a bola foi como o primeiro soco –.

O caso está na justiça desde que o rapaz e sua mãe decidiram processar Ja Morant e seu amigo, Davonte Pack, também acusado de participar das agressões durante o jogo de basquete.

Atuação da polícia

A publicação do Post desta quinta traz detalhes importantes sobre a conduta dos oficiais de justiça envolvidos nesse e em outros casos em que Ja Morant teve seu nome citado como acusado.

Ja Morant Memphis Grizzlies Foto: Reprodução/Twitter/@memgrizz
Ja Morant, do Memphis Grizzlies, encara acusações por agressão e ameaças. (Foto: Reprodução/Twitter/@memgrizz)

Quando o adolescente, com um galo na cabeça, relatou que o responsável pelo ferimento era o jogador da NBA, os policiais se surpreenderam.

— Você está falando do jogador de basquete Ja Morant? Tipo, o Ja Morant do Memphis Grizzlies? — questionou um dos oficiais.

O jornal conseguiu acesso às gravações das câmeras usadas no corpo de um dos policiais. No vídeo, é possível ver a explicação do adolescente aos agentes e escutar o diálogo entre as partes.

Após ouvir o relato do jovem, que afirmou ter sido agredido por Morant e outro homem mesmo depois de ter caído no chão, os policiais constataram o galo na cabeça dele e, enquanto deixavam a casa, conversaram sobre os próximos passos.

— Estamos prestes a ter que ir prender Ja Morant — falou um dos policiais, em tom de surpresa.

O prosseguimento da investigação é um ponto bastante polêmico da história revelada pela publicação. A reportagem afirma que os detetives do caso foram cautelosos até demais, evitaram fazer perguntas importantes ao jogador e nem sequer interrogaram qualquer testemunha.

A acusação acabou arquivada por falta de evidências.

O padrão se repetiu em outros dois incidentes cujo protagonista era o armador dos Grizzlies. Mesmo reiteradamente acusado de conduta violenta e ameaças, Morant foi tratado de maneira “especial” por agentes de diferentes delegacias. As informações constam na reportagem do Post.

Eleito para o All-Star Game nesta temporada da NBA, Ja Morant também foi citado como autor de ameaças a um vendedor de uma loja de calçados e a adolescentes durante um jogo de vôlei em uma escola do Tennessee.

Outras acusações contra Ja Morant

O vendedor de calçados, cujo nome é Busby, contou ao jornal de Washington que Ja Morant apareceu na loja acompanhado de outros nove homens e o ameaçou após um desentendimento com Jamie Morant, mãe do astro da NBA.

No relato, o comerciante diz que a cliente se irritou e ameaçou-o, dizendo que chamaria seu filho. Morant, então, chegou ao local, dentro de um shopping, procurou por Busby e gritou que esperaria até ele sair da loja.

O vendedor contou que, ao ir embora, temeu que o jogador estivesse esperando por ele.

Após denunciar o caso à polícia de Memphis, pouco aconteceu. No relatório, obtido pelo ‘The Washington Post’, Ja Morant não foi sequer citado e o nome de sua mãe, informação de conhecimento público, foi omitido.

Quando perguntada, a polícia da cidade disse que não tinha nenhum relatório que citasse o jogador como suspeito.

Um outro evento infeliz envolvendo Morant caiu nas mãos de um novo departamento de polícia de Memphis, diferentemente dos dois anteriores que haviam lidado com os casos de agressão e ameaça.

O relato aponta que o atleta dos Grizzlies chegou à escola onde sua irmã disputava uma partida de vôlei. Ele estava junto de seus pais e de um grupo de homens não identificados.

Um desses homens foi acusado de dar um tapa no celular de um estudante que o filmava. Em seguida, ele teria ameaçado os jovens e dito que bateria neles.

A polícia, então, pouco fez para identificar o acusado, que estava junto a Ja Morant.

Acompanhamento psicológico

Após receber uma suspensão de oito jogos da NBA por aparecer em um vídeo com uma arma, Ja Morant procurou auxílio para, segundo ele, lidar de forma melhor com o estresse.

O armador ficou longe das quadras por boa parte do mês de março e retornou no dia 22 contra o Houston Rockets.

Selecionado para o All-Star Game nesta temporada, Morant é o principal jogador dos Grizzlies, que estão classificados para os playoffs da NBA. A pós-temporada começa no dia 15 de abril.