Ex-Lakers compara time a namorada e lamenta saída após título

Pedro Rubens Santos | 17/07/2023 - 15:30

Campeão da NBA com o Los Angeles Lakers em 2020, Dwight Howard não esquece suas passagens pela equipe amarela e roxa.

Em uma entrevista ao site Complex, o pivô, que hoje atua no Taoyuan Leopards, de Taiwan, comparou a franquia de Los Angeles com uma ex-namorada da qual não consegue ficar longe.

LEIA MAIS

+ LeBron James coloca jogador atual acima das lendas Jordan e Magic

+ Dennis Schroder revela por que trocou os Lakers pelos Raptors

Howard, um dos grandes pivôs da história da NBA, passou três vezes pelos Lakers e foi peça importante na conquista do título em 2020, contra o Miami Heat, durante a bolha em Orlando.

— Eu amo os Lakers — afirmou o jogador de 37 anos. — Nós tivemos a campanha do título, e eu gostaria que tivéssemos tido a chance de continuar, porque aquele era o elenco certo. Nós tínhamos tudo.

Howard também falou sobre um possível retorno e traçou uma comparação peculiar sobre sua relação com a equipe.

— É louco, mas por alguma razão nós clicamos — começou. — Você poderia ter uma namorada ou qualquer coisa e aí vocês não estão mais juntos, terminaram. Você tentou com outras namoradas, mas é algum tipo de conexão que vocês têm. É assim que me sinto sobre os Lakers.

Título com os Lakers em 2020

No auge de sua carreira, Dwight Howard assinou com os Lakers e defendeu a franquia na temporada 2012-13, depois de uma longa jornada com o Orlando Magic.

Depois de mais um ano dominante na NBA, com médias de 17,1 pontos, 12,4 rebotes e 2,4 tocos por partida, ele foi eleito para o All-Star Game novamente. Porém, acabou deixando o time na free agency e irritou a torcida, tornando-se persona non grata em Los Angeles.

Dwight Howard e Nikola Jokic, em 2022 (Foto: Icon Sports)
Dwight Howard acredita que, mesmo aos 37 anos, ainda poderia contribuir com algum time da NBA, especialmente na defesa. (Foto: Icon Sports)

Seis anos depois, ele retornou para reescrever sua história com a franquia e, apesar de já não viver os melhores dias, ainda foi importante na campanha que terminou com o título na temporada 2019-20. Ele teve 7,5 pontos, 7,3 rebotes e 1,1 toco de média por jogo, com 69 atuações.

Em 2021-22, o pivô ainda voltou para sua terceira passagem em LA, após um ano com o Philadelphia 76ers, e assinou um contrato para receber o valor mínimo estipulado para veteranos. Já na reta final da carreira, ele precisou suprir a ausência de Anthony Davis, lesionado, mas não conseguiu ter tanto impacto dentro de quadra.

Essa foi a última aparição de Howard na NBA. Em novembro de 2022, ele assinou com o Taoyuan Leopards, da liga de Taiwan. Sua estreia na Ásia foi digna de cinema: 38 pontos, 25 rebotes, 9 assistência e 4 tocos.

Embora já esteja próximo dos 40 anos de idade, o lendário pivô ainda mantém vivas as esperanças de retornar aos Estados Unidos para jogar na NBA.

— Não estou no meu auge, mas sei que poderia jogar por pelo menos 15 a 20 times. E eu sei que há times com ótimos pivôs titulares, mas eu sei que poderia ser um ótimo reserva — declarou, na entrevista ao Complex. — Posso dar a um time 25 minutos de basquete dominante. E isso não é nem pontuando, mas jogando na defesa, anulando jogadores, protegendo a pintura, pegando rebotes e finalizando ao redor da cesta.

Escrito por Pedro Rubens Santos
Pedro Rubens começou a trabalhar na cobertura de futebol americano no site Torcedores.com e teve uma passagem de três anos pela ESPN, onde atuou também na produção digital. Foi repórter do Quinto Quarto até julho de 2023.