NBA: discurso de Dwyane Wade no Hall da Fama é marcado por emocionantes homenagens

Márcio Júnior | 13/08/2023 - 13:00

Ser incluído no Hall da Fama da NBA é, certamente, um momento de muita emoção para quem alcança o feito. E foi desta maneira, emocionado, assim que Dwayne Wade teve a honra de ser incluído entre os grandes nomes no basquete.

Durante o seu discurso, o armador que marcou época com o Miami Heat fez questão de usar o seu tempo para homenagear pessoas que foram importantes na sua carreira. Entre elas, o seu pai, o qual divide o mesmo nome.

Além da homenagem ao seu pai, o DWade também revelou o motivo de usar a camisa 3 durante a sua carreira e revelou a influência que um dos maiores nomes da NBA teve em seu jogo.

LEIA MAIS

+ Mercado NBA: Philadelphia 76ers toma importante decisão sobre o futuro de James Harden

++ O emocionante discurso de Paul Gasol para Gigi e Kobe Bryant no Hall da Fama

“O mesmo sonho”: Dwyane Wade homenageia seu pai no Hall da Fama

Pouco antes de encerrar o seu discurso de membro do Hall da Fama, Dwayme Wade decidiu homenagear o seu pai. Em certo momento, o armador convidou ao palco para que pudessem dividir juntos aquele importante momento. Foi então que o camisa 3 fez um discurso emocionado, que levou uma parte dos presentes às lágrimas.

— Nós tínhamos exatamente o mesmo sonho e carregamos o mesmo nome, Dwyane Tyrone Wade. O caminho que percorremos até o Hall da Fama da NBA foi o caminho de Deus. Então, pai, eu sei que os seus joelhos estão um pouco cansados, mas se junte a mim no palco para, juntos, darmos um grande passo ao céu do basquete. Este aqui é para o meu pai: ‘te amo, e sou grato por você. Estamos no Hall da fama, cara' — disse Dwyane Wade, abraçado ao seu pai.

“Você é a cultura”, diz Dwayne Wade a Allen Iverson

Além da justa homenagem ao seu pai, DWade falou sobre o que o motivou a escolher a camisa 3 como sua marca na NBA. E o motivo é bem simples: a influência de Allen Iverson, armador que marcou época com o Philadelphia 76ers no fim da década de 90 e início dos anos 2000.

— Eu usava uma manga de braço porque a Allen Iverson usava. Eu, respeitosamente, usava o número 3 durante minha carreira, desde a faculdade, que representava o amor e o respeito que tenho por esse homem. Então, do fundo do meu coração, você é a cultura. Nós te amamos e te agradecemos, Allen Iverson — disse o armador ao seu ídolo.

 

Escrito por Márcio Júnior
Márcio Júnior é baiano formado pela Faculdade Regional da Bahia. Cobriu de carnaval a Copa do Mundo na TVE Bahia, onde venceu o prêmio de reportagem do mês. Apaixonado por futebol, NBA, NFL e games de história. Torcedor do Bahia e Los Angeles Lakers. Passei pela ALBA, Rádio Educadora, Superesportes e Trivela. No Quinto Quarto desde julho de 2023.