Dúvidas sobre a MLS: saiba os detalhes da principal competição de futebol dos EUA

Estevan Ciccone | 21/02/2024 - 12:36

A MLS cresce cada vez mais e anda chamando a atenção do publico ao redor do mundo. Com a chegada de Lionel Messi, a liga mudou de patamar. O preço dos ingressos teve um aumento de 50% no valor e a audiência de TV triplicou com relação ao ano anterior. As vendas de produtos de futebol passaram de 4 para 8% no varejo esportivo em geral. A lotação nos estádios chegou a 75%.

O aumento da procura por futebol entre os jovens cresceu 20% em 2023. E o Inter Miami saltou de menos de 1 milhão para mais de 15 milhões de seguidores no Instagram. Números impressionantes que aumentam a expectativa para mais uma temporada.

Mas você conhece como funciona a MLS? O Quinto Quarto bateu um papo exclusivo com Diogo Kotscho, um dos maiores especialistas em futebol nos Estados Unidos para tirar algumas dúvidas.

Diogo foi vice-presidente de comunicação do Orlando City por mais de 8 anos, além de ser um dos responsáveis pela criação do projeto do clube, pela chegada de Kaká na MLS e conhece como poucos todos os detalhes da liga americana. Nós perguntamos, o Diogo respondeu.

Como é a formula de disputa da temporada regular MLS? E os playoffs?

Na temporada 2024, a MLS terá 29 clubes divididos em duas conferências: Leste (15) e Oeste (14). Cada uma das 29 franquias disputa 34 jogos, sendo 17 em casa e 17 fora de casa. A diferença, porém, é como a divisão de jogos é feita, considerando o fato de que uma Conferência tem um número menor de equipes em comparação a outra, como explica Diogo Kotscho.

— Todos os clubes na Conferência Leste enfrentarão todos os oponentes dentro da conferência duas vezes e seis oponentes de outras conferências uma vez. Todos os clubes na Conferência Oeste enfrentarão todos os oponentes dentro da conferência duas vezes, um ou dois oponentes adicionais dentro da conferência uma vez, e seis a sete oponentes de outras conferências uma vez — explicou Diogo Kotscho.

Uma vez definidos os duelos, e finalizadas as 34 rodadas, chegamos na fase decisiva da competição: os playoffs. Assim como outras ligas de esportes americanos, como a NBA e a NFL, a MLS também divide os seus classificados entre os que garantem vaga direta para a fase eliminatória e àqueles que ainda precisam disputar uma repescagem para se classificar.

E a conta é simples: os sete melhores classificados do Leste o Oeste vão direto para a fase eliminatória, que é disputada no formato de melhor-de-3 jogos. O oitavo e novo colocado de cada Conferência disputam entre si, em jogo único, a última vaga, fechando os oitos classificados.

Na MLS tem rebaixamento?

Para responder essa pergunta, Diogo foi rápido preciso. “Não, a MLS não tem rebaixamento”. Mas, uma outra pergunta fica no ar: Porque a MLS não tem rebaixamento?

Esta resposta pode parecer, ao mesmo tempo, simples e complexa. A parte “simples” da resposta é falar da questão financeira. Cada uma das 29 franquias tem um dono, assim como em outros esportes americanos, o que torna complicado a implementação de um sistema de promoção e rebaixamento, já que seria difícil justificar para os proprietários dos times que, mesmo fazendo um grande investimento para adquirir uma equipe e adicioná-la na MLS, no ano seguinte ele pode deixar de fazer parte da principal liga de futebol do país pelo baixo desempenho esportivo em campo.

Não, a MLS não tem rebaixamento.

Cada um dos clubes que hoje compõem a MLS fizeram parte do crescimento da liga e da criação de uma estrutura para o futebol profissional dos Estados Unidos. Liga essa que ainda está em desenvolvimento e ainda pretende expandir e abrir para a entrada de novas franquias.

O que é Salary Cap? E porque alguns jogadores podem ganhar mais que outros, os chamados designated player?

A essa altura, você já percebeu que a MLS segue uma lógica muito bem estabelecida pela cultura de outros esportes americanos. E uma dessas características é o Salary Cap, ou teto salarial. Ao contrário da demais ligas de futebol pelo mundo, na MLS há um teto salarial. Mas porque esse sistema existe ns MLS? Diogo Kotscho explica.

— O salary cap, ou teto salarial, na MLS refere-se ao limite máximo de despesas que uma equipe pode gastar com os salários de seus jogadores durante uma temporada. Esse sistema foi implementado para promover a competitividade dentro da liga, garantindo que as equipes tenham orçamentos de folha de pagamento mais equilibrados e para evitar que apenas algumas equipes com maiores recursos financeiros dominem o cenário — disse o dirigente.

O Salary Cap, no entanto, não diz respeito apenas ao salário, mas engloba todos os outros valores gastos pelas franquias durante a temporada. Segundo Diogo, o “pagamento de bônus relacionados ao desempenho que estejam incluídos nos contratos dos jogadores” também está incluso na conta para definir o Salary Cap da temporada.

Porém, toda regra há uma exceção. E a do Salary Cap é chamada de Designated Player, conhecida também com “Regra Beckham”.

O que é Designated Player (regra Beckham)?

O salary cap da MLS é ajustado anualmente e cobre o salário base dos jogadores, bem como quaisquer bônus relacionados ao desempenho que estejam incluídos em seus contratos. Existem regras específicas que permitem exceções ao salary cap, como a regra dos Designated Players (jogadores designados) mencionada anteriormente, que permite que as equipes contratem até três jogadores cujos salários possam ultrapassar o teto salarial.

O Designated Player é uma regra específica da Major League Soccer que permite que as equipes contratem jogadores de alto perfil, cujos salários ultrapassam o teto salarial da liga. Esses jogadores, conhecidos como Designated Players, podem receber salários significativamente mais altos do que o máximo permitido pela estrutura salarial padrão da MLS – explicou Diogo.

David Beckham, ex-jogador do Los Angeles Galaxy e dono do Inter Miami, na MLS
A chegada de David Beckham na MLS mudou a história da competição, e deu início à “regra Beckham”. Como jogador do LA Galaxy, o britânico venceu a MLS Cup duas vezes. Foto: Icon Sport

A primeira vez que a regra do jogador designado foi usada aconteceu em 2007, na contratação pelo Los Angeles Galaxy do meio campista David Beckham, que deu o nome “popular” para a regra. Então jogador do Real Madrid à época, o salário do britânico excedia o valor máximo permitido de salário. Embora pagar altos salários para grandes estrelas do futebol mundial pudesse impactar a saúde financeira do clube, investir na imagem da liga para o mundo fazia muito sentido e a regra acabou popularizando entre as franquias.

Depois da contratação de Beckham, outras grandes estrelas do futebol mundial passaram a se interessar pela competição nos Estados Unidos. Campeões mundiais como Denilson, Kaká, David Villa, Pirlo, Schweinsteiger, e outros nomes icônicos como o sueco Zlatan Ibrahimovic, aceitaram levar o seu talento para a MLS.

O fato é que, só a partir desta regra, hoje podemos assistir Messi e Suárez atuando juntos pelo Inter Miami.

Na MLS tem Draft? E categoria de base?

A resposta para ambas as perguntas é sim. Na MLS tem tanto Draft quanto categoria de base, e uma lógica não interfere na outra. No caso do Draft, por exemplo, há três tipos diferentes, como explica Diogo Kotscho: SuperDraft, Draft de Expansão e Draft Re-Entry.

O primeiro tipo, conhecido como SuperDraft, é o mais conhecido e funcionada da mesma forma como em outros esportes americanos: um evento anual para selecionar jogadores universitários elegíveis e outros jogadores amadores. Esse Draft é dividido em várias rodadas e a ordem de escolhas é determinada pelo desempenho das franquias na temporada anterior.

A diferença fica por conta da outras duas versões do Draft: Draft de Expansão e Draft Re-Entry.

O Draft de Expansão, como o nome sugere, serve para as novas franquias que acabaram de chegar na liga ou franquias que mudaram de cidade, como explica Kotscho.

— Nesse processo, a nova equipe tem a chance de selecionar jogadores de outras equipes da liga para preencher seu elenco inicial — disse.

Já o Draft Re-Entry é uma espécie de “agência livre”. Ela funcionada para que jogadores veteranos da liga, que tiveram suas opções recusadas por seus times, possam ser recontratados por outras franquias.

MLS SuperDraft
O SuperDraft é uma das portas de entrada para jovens talentos na MLS. Foto: Icon Sport

Tipos de Draft na MLS:

  1. SuperDraft da MLS: Este draft ocorre anualmente e é usado para selecionar jogadores universitários elegíveis e outros jogadores amadores. As equipes têm a oportunidade de escolher jogadores em várias rodadas, com a ordem das escolhas determinada pelo desempenho da equipe na temporada anterior. As escolhas podem ser negociadas entre as equipes.
  2. Draft de Expansão: Quando uma nova equipe entra na MLS, seja por expansão ou realocação, pode participar de um draft de expansão. Nesse processo, a nova equipe tem a chance de selecionar jogadores de outras equipes da liga para preencher seu elenco inicial.
  3. Draft de Re-Entry: Este draft ocorre em duas fases e é projetado para dar aos jogadores da MLS que estão fora do contrato ou em outras situações específicas a chance de serem selecionados por outras equipes.

E as categorias de base da MLS?

Apesar da possibilidade de selecionar jovens jogadores vindos das universidades ou, até mesmo, das competições amadoras, as franquias da MLS seguem os padrões internacionais de formação de jogadores, com a divisão de base, conhecida também como “Academias da MLS”, como explica Diogo Kotscho.

— As academias são programas de desenvolvimento de jogadores gerenciados pelos próprios clubes da MLS. Esses programas oferecem treinamento de alta qualidade para jovens jogadores, muitas vezes começando desde tenra idade, para ajudá-los a progredir e potencialmente integrar as equipes principais no futuro. As academias da MLS geralmente incluem equipes em várias faixas etárias, desde a base até o time sub-23 — finalizou.

E já que tem categoria de base, também precisa de uma competição de base. Na MLS, a competição para os times das divisões mais jovens chama “MLS Next“. É nela que os jogadores das categorias de base se enfrentam.

Na MLS há limites para estrangeiros em cada time?

Sim, cada franquia da MLS tem um limite máximo de estrangeiro que podem atuar, e cada franquia pode ter oito jogadores de fora dos país. No entanto, “aqueles que são residentes nos Estados Unidos e já possuem o Green Card não são considerados para esse número”, como explica Diogo Kotscho.

Porém, essas vagas para estrangeiros podem ser negociadas entre os clubes. A exemplo do Inter Miami, que adquiriu do San Jose Earthquakes uma vaga extra de estrangeiro no elenco, desembolsando 150 mil dólares, possibilitando a franquia da Flórida contratar Messi, Busquets, Alba e Suárez, além de manter alguns outros estrangeiros no plantel.

O vencedor da MLS se classifica para alguma competição? O que é a ConcaChampions?

Além do troféu e todas as honrarias por vencer a MLS, as 29 franquias da competição dos Estados Unidos também concorrem por vagas em outras competições. Quem vence a MLS Cup, ou a Supporters' Shield, garantem vaga na ConcaChampions, a Copa dos Campeões da CONCACAF, uma espécie de Liga dos Campeões.

Além do melhor time da temporada regular e do grande campeão da temporada, os campeões das Conferências também garantem uma das vagas na ConcaChampions. Outra forma de garantir uma vaga na competição continental é vencer a U.S Open Cup, a mais velha competição de futebol nos Estados Unidos, que reúne odas as equipas filiadas na United States Soccer Federation, sejam elas amadores, semi-profissionais ou profissionais. Em 2023, o Houston Dynamo superou o Inter Miami e levantou o troféu.

Quem se classifica para a ConcaChampions?

  • Campeão da MLS Cup: O vencedor da MLS Cup, que é o campeonato de pós-temporada da Major League Soccer, se qualifica automaticamente para a Liga dos Campeões da CONCACAF.
  • Campeão do Supporters' Shield: O clube que termina a temporada regular da MLS com o melhor desempenho, determinado pelo maior número de pontos na tabela de classificação, recebe o Supporters' Shield. O vencedor do Supporters' Shield também se qualifica para a Liga dos Campeões da CONCACAF.
  • Campeão da Conferência da MLS: O campeão de cada uma das duas conferências da MLS (Leste e Oeste) na temporada regular também se classifica para a Liga dos Campeões da CONCACAF.
  • Campeão da U.S. Open Cup: A U.S. Open Cup é uma competição de copa nos Estados Unidos, que envolve clubes de várias divisões. O vencedor da U.S. Open Cup também ganha um lugar na Liga dos Campeões da CONCACAF.

Caso uma franquia consiga a classificação vencendo mais de um desses títulos, um outro critério é adicionado, como explica Diogo.

— Se um time vencer mais de um desses títulos, a vaga adicional na Liga dos Campeões da CONCACAF será preenchida pela equipe com melhor desempenho na temporada regular da MLS, excluindo os times que já se classificaram — finalizou.

Escrito por Estevan Ciccone
Estevan Ciccone trabalhou por mais de 20 anos no Grupo Band, onde foi estagiario, produtor, editor, coordenador, blogueiro, reporter, apresentador, comentarista e correspondente internacional. Ja cobriu Copas do Mundo, Jogos Olimpicos, Jogos Panamericanos, Formula 1, NFL e Finais de NBA. Passou tambem por TV Record, Revista Placar e Dazn. Atualmente na NBA Brasil e, agora, no Quinto Quarto.