UFC: Poatan abre o jogo e faz desabafo surpreendente sobre nocaute sofrido

Igor Ribeiro | 11/04/2023 - 11:30

O UFC 287, evento realizado no último sábado (8/4), não acabou bem para Alex Poatan. O brasileiro, que era campeão dos pesos-médios (até 83,9 kg), foi nocauteado brutalmente pelo rival Israel Adesanya no segundo round e perdeu o cinturão do Ultimate.  

O silêncio após a luta não durou muito. Em seu canal oficial no YouTube, Poatan abriu o jogo e fez desabafo sobre a derrota para Adesanya. Ele diz não acreditar em armadilha do nigeriano – que afirmou ter se encurralado na grade para contragolpeá-lo e, assim, conseguir o nocaute.  

– O lance de ele estar sendo encurralado, que ele falou que foi estrategicamente e eu caí na armadilha, eu não acredito nisso. Ele foi melhor do que eu, mas se sentiu encurralado e meteu porradas que pegaram e eu apaguei -, disse.  

Alex, inclusive, lamentou o revés por ter mostrado que estava preparado e poderia sair com a vitória. Ele evitou dar desculpas pela apresentação e aproveitou a oportunidade para provocar o adversário por não querer a trilogia em sequência.  

– Eu estava mostrando o quanto estava preparado e bem estrategicamente. Ele provou que foi melhor do que eu naquela noite. Como ele ficaria se eu também não lutasse mais com ele depois que eu ganhei o título? Eu seria o melhor? Não sei. Sempre falei das duas lutas que tivemos no kickboxing. Fui melhor do que ele. É a luta. Você está ganhando, mas pode ser nocauteado. Assim como eu fui. Ele foi melhor –  

Polêmica com filho de Poatan 

Com o nocaute consumado, Israel não escondeu a empolgação e comemorou como se tivesse ‘morrido’ no octógono. O novo campeão declarou que a celebração foi direcionada ao filho de Poatan, que havia feito a mesma provocação anteriormente, ainda no kickboxing, após desfecho positivo ao brasileiro.  

Alex minimizou o caso, revela se colocar no lugar de Adesanya, mas cita o adversário como ‘outra criança’, que buscou se vingar de seu filho.  Ele ainda relembra o nocaute aplicado contra o próprio oponente em novembro de 2021, quando segurou a criança de fazer a mesma provocação no octógono.

– Eu, sinceramente, não faria. Posso brincar com ele igual sempre brinquei e provoquei, mas ele é outra criança. Não sei qual era o sentimento dele – pois eram sete anos que eu via a alegria dele depois do nocaute. Era o sonho e ele conseguiu. Mas estamos comparando-o com uma criança de, na época, cinco anos de idade. Hoje, meu filho tem 12 anos. (…) na noite que ganhei o cinturão (também contra Adesanya), meu moleque estava querendo fazer a mesma coisa. E eu falei: ‘Para. Não. Fica na manha’. Se ele se sentiu melhor assim, ok. Foi um desabafo e não vai mudar nada para mim -, concluiu.  

E agora? 

A trilogia contra Adesanya pelo cinturão dos médios não está garantida para Poatan e, por isso, ele pode ter que reconstruir sua trajetória em busca de nova chance. Outra alternativa pro brasileiro, que também foi levantada pelo presidente Dana White, seria de uma subida aos meio-pesados (até 93 kg). 

Aos 35 anos, Alex soma um retrospecto de sete resultados positivos e dois negativos em sua trajetória no MMA profissional. Diante de Israel, ele tem quatro apresentações – com três derrotas e uma vitória. O duelo está empatado pelas artes marciais mistas.