UFC: Charles do Bronx responde desafio de Colby Covington e dispara: ‘Falastrão’

Matheus Costa | 20/05/2024 - 19:10

Depois da derrota para Arman Tsarukyan no UFC 300 que lhe tirou a chance de disputar o cinturão dos leves novamente, o brasileiro Charles do Bronx segue com o futuro indefinido no UFC e está avaliando suas opções para seu retorno ao octógono.

Uma das opções que surgiram nas últimas semanas é subir para a categoria dos meio-médios para enfrentar o americano Colby Covington, que desafiou o ex-campeão dos leves recentemente. Em entrevista ao “AgFight”, Charles do Bronx citou alguns fatores e não descartou a possibilidade de enfrentar o ex-desafiante da divisão de cima.

– Na realidade, é sentar e ver. É sobre legado, história, valores… Tem que sentar e negociar. Quando acordei de manhã no dia que ele me desafiou, milhares de pessoas ficaram me mandando mensagem. Aí mandei para o Diego (Lima, treinador e empresário de Charles) e perguntei: ‘E aí Diego, o que você acha?’. Ele respondeu: ‘É sentar e conversar (com o UFC)’ -, afirmou Charles do Bronx.

Charles do Bronx quer esperar aval do UFC para pensar na próxima luta

Com diversos caminhos possíveis para o seu futuro, Charles do Bronx demonstrou uma postura paciente antes de decidir qualquer coisa. Muito além disso, o ex-campeão dos leves quer esperar o aval do UFC e o que a organização achar melhor para ele.

– É ver o que é bom, o que o UFC acha sobre isso. Não é só o que o Charles acha, temos que ver o que o UFC acha sobre isso. Ele (Colby) é um cara falastrão, fala bastante. Então vamos ver, por que não? Com certeza (estou disposto a subir de categoria). Se ela (oferta) fizer sentido e for algo para mim, por que não? -, concluiu.

Escrito por Matheus Costa
Matheus Costa é jornalista, repórter e redator com passagens por MMA Brasil, LANCE!, O Dia, Yahoo! e outros. Sua carreira no jornalismo iniciou na cobertura do MMA, depois se expandindo para a cobertura do futebol e dos bastidores de televisão esportiva brasileira. Já cobriu in loco eventos de MMA, futebol, basquete e jiu-jítsu.