Boxe: Roy Jones Jr. explica motivo de retorno aos ringues aos 54 anos

Matheus Costa | 31/03/2023 - 18:00

Uma das maiores lendas do boxe moderno promete encerrar sua carreira na nobre arte neste sábado (1º/4). Roy Jones Jr retorna aos ringues pela última vez para enfrentar Anthony Pettis, ex-campeão peso-leve do UFC, na luta principal do Gamebred Boxing 4. A inesperada luta surpreendeu a muitos, mas o lendário boxer explicou o que lhe motivou.

LEIA MAIS:

+ José Aldo revela desejo de lutar contra lenda do boxe
+ Markus Maluko revela ganhar o triplo em estreia no boxe, mas sonha com volta ao UFC
+ ‘Ele acabou’: brasileiro decreta fim de carreira de Conor McGregor no UFC

Durante a coletiva de imprensa realizada nessa quinta-feira (30), Roy Jones Jr explicou que seu plano era enfrentar Anderson Silva, mas a luta acabou não acontecendo por diferentes motivos. E quando ele mesmo achou que sua carreira estava encerrada, a oportunidade de lutar contra um atleta como Pettis, que fez história nos leves e aceitou subir de peso, lhe interessou.

— Eu queria lutar com o Anderson Silva mas acabou sendo deixado de lado. Nunca aconteceu. Eu estava encerrado com tudo isso. Tinha decidido parar com o boxe. Eu dizia: ‘Não, acabou, eu não devo lutar novamente. Estou bem, eu tenho 54 anos de idade’. Aí eles falaram: ‘Sabe, um dos melhores lutadores da história do peso leve disse que subiria de categoria para lutar com você e você não tem que pesar abaixo de 90,7 quilos’. Começou a soar intrigante –, afirmou.

Roy Jones Jr afirmou que Pettis é um atleta muito inovador pela trajetória que construiu em sua carreira no MMA. Além disso, o boxer ressaltou que a ideia de enfrentar um lutador tão criativo no MMA como ele foi no boxe acabou pesando em sua decisão de voltar aos ringues pela última vez.

— O Pettis é bem inovador no que ele faz. Ele fez muitas coisas no MMA que ninguém nunca vai fazer. Para mim, ter a oportunidade de enfrentar alguém que tem a mesma mentalidade criativa no seu respectivo esporte que eu tenho no boxe, é como: ‘Espera um minuto: eu deveria dizer não a isso?’ Eu quis dizer não, mas é o Dean (Toole), é a Gamebred, é Milwaukee. Eu nunca lutei antes em Milwaukee. Então acho que os prós pesaram mais do que os contras –, encerrou.

Escrito por Matheus Costa
Matheus Costa é jornalista, repórter e redator com passagens por MMA Brasil, LANCE!, O Dia, Yahoo! e outros. Sua carreira no jornalismo iniciou na cobertura do MMA, depois se expandindo para a cobertura do futebol e dos bastidores de televisão esportiva brasileira. Já cobriu in loco eventos de MMA, futebol, basquete e jiu-jítsu.