Philipe Lins manda recado para Ovince Saint Preux antes do UFC Vegas 69 em exclusiva: “Chegou o meu momento!”

Eric Filardi | 17/02/2023 - 23:54

Na noite deste sábado (18), a partir das 18h (horário de Brasília), acontece nas instalações do UFC Apex, em Las Vegas, Estados Unidos, o UFC Vegas 69, também conhecido como UFC Fight Night 219. O evento terá três lutas interessantes para o público brasileiro, que pode assistir o evento aqui. Entre elas a do brasileiro Philipe Lins.

O meio-pesado vai para sua quarta luta na organização e vem de vitória sobre o polonês Marcin Prachino. Esta, inclusive, é a única vitória do “Monstro” na franquia. Em entrevista exclusiva ao Quinto Quarto BRPhilipe Lins comentou sobre sua preparação para esta luta contra o experiente americano Ovince Saint Preux.

Entrevista exclusiva com Philipe Lins UFC

Primeiramente, Philipe “Monstro” detalhou sua preparação para o evento, exaltando os treinamentos feitos em uma das maiores equipe de MMA dos últimos anos, a American Top Team, que já formou diversos campeões e é referência na modalidade.

“Minha preparação foi ótima para esta luta. Fiz um ótimo camp de treinamento na American Top Team, montei uma ótima estratégia junto com meus coachs… e estou preparado. Não vejo a hora de subir lá [no octógono] e cair na porrada, deixar todo meu talento lá e, com a benção de Deus, sair com a vitória”, destacou o brasileiro.

O adversário do potiguar em sua quarta luta no Ultimate é o veterano Ovince Saint Preux, um duro adversário, que já encabeçou quatro lutas principais na organização e inclusive disputou cinturão contra a lenda americana Jon Jones, então campeão dos meio-pesados.

Apesar de mais experiente que Philipe Lins, St. Preux é apenas dois anos mais velho, mas está no UFC desde 2013 e enfrentou os melhores da categoria na organização, como o americano Ryan Bader (atual campeão dos pesados do Bellator), os brasileiros Maurício “Shogun” Rua e Glover Teixeira (ex-campeões do UFC), entre outros lutadores postulantes ao título. Philipe falou sobre a estratégia para sair vencedor.

“O Ovince Saint Preux é um cara bem famoso na organização, já fez lutas principais, já teve performance da noite, já disputou cinturão, é um cara bem experiente…

Uma vitória sobre ele seria extremamente importante para a minha caminhada na organização em direção aos meus objetivos.

Como te falei, eu montei uma ótima estratégia junto com meus coachs… quero fazer um mix ali… fazer um MMA mesmo, trocar, agarrar, confundir bastante ele e aguardar a oportunidade certa de entrar uma mão ou em uma queda dessas encaixar uma finalização.

Ou ganhar por pontos também, como te falei, o importante é eu ir lá e sair com minha segunda vitória na organização”.

Philipe Lins atualmente tem 37 anos e está com um cartel de 15-5, sendo 8 vitórias por nocaute, 4 por finalização e 3 por decisão dos juízes. O ponto a seu favor no duelo é que está começando sua trajetória no UFC e tem muito mais chances de disputar o cinturão que o rival.

Apesar de não ser ‘velho' (39 anos), Saint Preux está mais para a aposentadoria do que para sonhos no UFC. O lutador do Brasil comentou também sobre seus pontos fortes para vencer o adversário. A saber, atua em uma das maiores academia de MMA do mundo, o que já seria uma ótima experiência:

“Tenho evoluído nos últimos anos. Eu treino na American Top Team e a gente tem um material humano muito bom lá, gente de todo o mundo vem treinar junto conosco. Então, estamos sempre em constante evolução. Chegou o meu momento”.

Portanto, no quesito vontade, o brasileiro deve sair na frente, pois tem muito a provar na organização e está em uma equipe formadora de campeões, enquanto o americano já não precisa provar mais nada. Além disso, Lins foi campeão da PFL em 31 de dezembro de 2018, nos pesados, ou seja, ainda pode flutuar entre as duas categorias mais pesadas do evento, tendo um maior leque de adversários e dando mais opções ao UFC. Você pode acompanhar o lance a lance do UFC Vegas 69 clicando aqui.

Escrito por Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Mas a vida de jornalista começou. Sou Eric Filardi, paulistano criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol, basquete e MMA. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou poeta em @avipen no Instagram.