NFL

Testemunha afirma que tiroteio que matou Will Smith foi “justificável”

Will Smith, ex-defensive end do New Orleans Saints

(Crédito: New Orleans Saints/divulgação)

Um amigo de Cardell Hayes, homem que está sendo acusado pelo assassinato de Will Smith, ex-defensive end do New Orleans Saints, afirmou ao Outside The Lines, da ‘ESPN’ norte-americana, que o tiroteio que vitimou o ex-atleta foi “justificado” e que não houve negligência em relação à morte de Smith.

Kevin O’Neal, de 30 anos de idade, estava no local do crime na noite do dia 9 de abril, quando Hayes, de 29 anos, efetuou disparos contra Smith. Em sua primeira entrevista na televisão dos Estados Unidos, O’Neal afirmou ao jornalista Jeremy Schaap, do Outside The Lines, que o ex-jogador da NFL estava “hostil”, “errático” e “incontrolável” durante a briga, depois que o Hummer H2 que estava sendo conduzido por Cardell Hayes colidiu que o Mercedes G63 SUV de Will Smith.

A briga depois do acidente de carro acabou com Smith sendo baleado várias vezes e sua esposa Racquel tomou tiros nas pernas, mas sobreviveu. Will Smith, que estava com 34 anos, morreu no local do acidente, enquanto que a mulher do ex-jogador foi levada ao hospital.

O Outside The Lines entrou em contato com 15 pessoas que estiveram envolvidas ou que testemunharam o crime em abril e Kevin O’Neal, que era o passageiro no Hummer de Cardell Hayes e amigo dele desde o colégio, concordou em ser filmado.

“Pelo que eu me lembro, e o que posso ver quando fecho meus olhos e quando revisito e repenso sobre tudo que aconteceu (…) e que foi justificado. E eu não estou dizendo isso porque ele (Hayes) é meu amigo (…) porque se ele tivesse sido negligente, teria sido. Mas não foi o caso”, afirmou. “Ninguém estava bravo. Cardell não é o tipo de pessoa irritada. Ele não é um cara bravo de jeito algum”, prosseguiu.

Cardell Hayes foi indiciado por assassinato em segundo grau e também foi acusado por tentativa de assassinato em segundo grau de Racquel Smith e de danos criminosos agravados a um veículo. Hayes se declarou inocente das três acusações e as declarações de abertura do julgamento devem começar nesta terça-feira (6).

De acordo com imagens de câmeras de segurança da região, o veículo de Hayes foi inicialmente atingido pelo carro de Smith no Distrito de Lower Garden, em Nova Orleans. Depois que Smith foi embora, O’Neal disse que ele e Hayes seguiram a Mercedes para tentar obter o número da placa.

Vários minutos se passaram e, depois de encontrar o veículo de Smith, o Hummer colidiu aparentemente de maneira proposital contra o Mercedes. O’Neal afirma que Hayes estava brecando e não pretendia causar o acidente.

“(Hayes) estava pisando nos freios. Tudo aconteceu rapidamente. Ficou muito caótico”, relembra.

Segundo a testemunha, ele e Hayes saíram do carro depois de baterem no veículo de Will Smith. Então O’Neal afirmou que dois homens, que eles descobriram depois que estavam acompanhando o ex-defensive end, os abordaram de maneira hostil e um deles tirou a camisa, pronto para brigar.

“(Smith) estava amaldiçoando Cardell. Você sabe. Cardell pediu para que ele esfriasse a cabeça. Pediu que ele relaxasse. Eu pedi para ele se acalmar, pessoalmente pedi para ele ficar calmo”.

Segundo Kevin O’Neal, Smith estava fora de si após a colisão.

“Hostil, errático. Simplesmente – ele estava fazendo muita coisa. Ele estava incontrolável. Muito bravo e volátil”, descreveu.

O’Neal então afirma que, enquanto estava prestando atenção nos dois caras que estavam brigando, ele ouviu disparos.

Uma gravação do número 911 da polícia foi apresentado durante uma audiência e, nele, Hayes disse a um policial à paisana que chegou ao local momentos depois do tiroteio que Smith disse que ia buscar sua arma dentro do carro. Foi então que Cardell Hayes deu oito tiros no ex-jogador dos Saints, sete nas costas. A esposa de Will Smith tomou dois tiros nas pernas.

Kevin O’Neal, que não viu os disparos, afirmou na entrevista que Hayes agiu em legítima defesa.

Segundo a testemunha, houve uma precipitação no julgamento do incidente e O’Neal disse se sentir “mal” pela família Smith.

“Eu só quero que eles saibam que Cardell não assassinou todos assim. Não foi apenas uma violência ignorante, nada disso. Ele tentou tudo que estava ao seu alcance para, você sabe, não chegar a isso. E é lamentável que alguém teve que perder a vida e, então, a vida de outra pessoa está pendurada no vento”, finalizou.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top