NFL

Lesão de Dak Prescott é um baque em todos os sentidos

A fratura sofrida por Dak Prescott neste domingo (11), durante a vitória sobre o New York Giants por 37 a 34, foi a pior notícia. Disparado ainda. Em todos os sentidos possíveis e imagináveis para o quarterback e o Dallas Cowboys.

O camisa 4 sofreu uma fratura exposta e deslocamento no tornozelo direito. A contusão gravíssima ocorreu em uma corrida em situação de primeira descida para 10 do campo dos Giants. O QB recebeu um tackle do cornerback Logan Ryan e sua perna direita dobrou de maneira estranha.

O lance, que faz parte desse esporte tão belo e violento, foi o início de uma série de questionamentos.

Os primeiros, logicamente, são relacionados à saúde de Prescott: ele está bem? Quando ele vai voltar? Como ele vai voltar?

Em segundo lugar, vêm as dúvidas sobre o futuro dele: Dak estava sob a franchise tag, e agora? Será que ele vai conseguir o contrato longo que tanto desejava?

Depois, vêm as perguntas relacionadas ao time: como os Cowboys vão reagir? Andy Dalton conseguirá dar conta do recado? E o primeiro ano de Mike McCarthy como head coach já está comprometido?

Fato é que tais perguntas surgem, mas logo se dissipam ao vermos a imagem de Prescott chorando. Lesões fazem parte da rotina de qualquer atleta. Na NFL, ainda mais. Mas uma contusão desse porte nos faz ter medo e até mesmo lembrarmos de Alex Smith (que aliás, nos deu alegria e voltou a campo neste domingo).

As lágrimas do QB dos Cowboys são de um jogador que vive do seu corpo e que precisa estar saudável para trabalhar. Um lamento de quem acha que decepcionou de alguma forma seus companheiros de equipe. E alguém cujo futuro está nebuloso devido à tal de franchise tag.

Agora, Prescott está em um mato sem cachorro para conseguir um novo contrato de longa duração já em 2021. São tantos ‘e se’ que entram em conta nessa equação…

Prescott vinha tendo um início de temporada 2020 muito bom em termos individuais. Nas quatro primeiras semanas, foram 1.690 jardas aéreas, maior marca da NFL até agora e a maior quantidade para um QB dos Cowboys em quatro jogos na história da franquia. Foram nove passes para TD com três interceptações.

Além disso, o astro não perdeu nenhum jogo como titular (69 ao todo) desde que entrou na liga, ao ser selecionado na quarta rodada do Draft NFL 2016, com a 135ª escolha geral. Essa marca chegará ao final na semana 6.

Segundo o Elias Sports Bureau, as 69 partidas consecutivas de Prescott como titular representam a sexta maior sequência da NFL a partir da temporada de calouro desde a fusão da AFL com a NFL, em 2017. E apenas Tom Brady e Russell Wilson ganharam mais jogos do que Prescott (41) desde 2016.

Os Cowboys têm muito motivos para se preocupar. Eles perdem seu maior líder e a primeira temporada de Mike McCarthy no comando já tende a ficar comprometida.

Na última vez que os Cowboys perderam seu QB titular, em 2015, quando Tony Romo voltou a fraturar sua clavícula direita, o time terminou a temporada com campanha 4-12. Além de Romo, Brandon Weeden, Matt Cassel e Kellen Moore foram titulares do time naquela temporada.

Troy Aikman, ex-QB dos Cowboys e Hall of Famer, foi um de vários que mandaram mensagens de força para Prescott pelas redes sociais.

“Arrasado por Dak – uma das pessoas verdadeiramente grandes na NFL”, escreveu.

Enfim, são muitas dúvidas e poucas respostas neste momento. Queremos ver Dak Prescott de volta em campo o mais cedo possível. Afinal, é legal demais vê-lo jogar…

Comments
To Top