NFL: Patrick Mahomes ignora salário e revela outra motivação por sucesso na liga

Igor Ribeiro | 25/05/2023 - 11:30

Patrick Mahomes já foi o jogador mais bem pago da história da NFL, mas parece ter mudado sua ambição na liga. O quarterback do Kansas City Chiefs expressou sua visão sobre a importância de ter um forte elenco de jogadores, mesmo que isso signifique não ser o quarterback mais bem pago da liga. 

Após assinar um megacontrato de dez anos por US$ 503 milhões em 2020, Mahomes viu outros jogadores como Aaron Rodgers, Josh Allen, Deshaun Watson, Jalen Hurts e Lamar Jackson assumirem a liderança salarial nos anos seguintes. 

VEJA TAMBÉM 

+ NFL: Damar Hamlin treina e desmente técnico após quase morrer em jogo

++ NFL: Tom Brady acerta compra de parte dos direitos de franquia 

Em entrevista pré-temporada, contudo, o jovem bicampeão do Super Bowl revelou que não está preocupado com dinheiro, afirmando que já ganhou o suficiente para o resto de sua vida. 

— Eu, meu agente e a equipe sempre mantemos uma comunicação aberta. Tentamos fazer o melhor para o time, mas obviamente quero fazer o melhor para mim também. Ao mesmo tempo, sempre disse que me preocupo mais com o legado e ganhar anéis do que ganhar dinheiro neste momento. Sei que mantemos a comunicação, vemos o que está acontecendo na liga, mas nunca farei nada que nos prejudique por manter os grandes jogadores ao meu redor — 

Patrick Mahomes é caso de sucesso na NFL 

Patrick Mahomes deixou claro que sua decisão em relação ao salário leva em consideração a necessidade de manter grandes jogadores ao seu redor para fortalecer o elenco de 53 jogadores. Ele compreende que é necessário um trabalho em equipe sólido para alcançar os objetivos e que não fará nada que possa prejudicar o desempenho geral do time. 

Com apenas alguns anos de experiência profissional, o quarterback norte-americano já se destacou no campo por sua habilidade, mentalidade e liderança, o que o fez se tornar um dos melhores jogadores da NFL. 

Mahomes chamou a atenção em sua primeira temporada como titular do Chiefs em 2018, ao conquistar o prêmio de MVP e quebrar recordes. Dois anos depois, ele levou o Kansas City Chiefs ao seu primeiro Super Bowl em 50 anos, sendo nomeado o MVP do Super Bowl LIV.