Como os Spurs se saíram quando tiveram a 1ª escolha do NBA Draft

André Avelar | 17/06/2023 - 12:00

O San Antonio Spurs tem de novo a 1ª escolha do NBA Draft. A seleção dos calouros da classe de 2023, que acontece na quinta-feira (22), a partir das 21h, em Nova York, pode significar o fim de um período amargo para a franquia cinco vezes campeão da NBA. A aquisição de Victor Wembanyama, um dos prospectos de maior expectativa dos últimos anos, é o caminho para dias melhores para a equipe de Gregg Popovich.

Wembanyama, ou só Wemby, é o principal nome do NBA Draft desde LeBron James. Só lá em 2003, um jovem era tão falado ao redor do mundo e aguardado por absolutamente todas as franquias. Por mais que não seja oficial, é praticamente impossível que os Spurs dispensem o francês de 19 anos e ainda 2,21 metros. Além do impacto em quadra, com destaque tanto na parte defensiva quanto ofensiva, há também a própria valorização da franquia em jogo.

Mas essa não é a primeira vez que a franquia preta e prata tem a chance de selecionar o melhor jogador vindo de universidades americanos ou de fora dos Estados Unidos pelo processo de Draft. De 1977 pra cá, ainda que por um processo diferente lá no começo, a equipe teve duas vezes a primeira escolha na NBA.

Victor Wembanyama, Metropolitans 92,
Victor Wembanyama tem 19 anos e 2,21 metros. Foto: Icon Sport

Em 1987, David Robinson foi selecionado e logo em sua temporada de estreia, que aconteceu só dois anos depois do Draft, começou a mudar a cara da franquia. Vindo da United States Naval Academy, o Almirante, de 2,16 metros, foi o segundo da liga em número de rebotes (983) e o terceiro em tocos (3,9 de média). Ao lado de Sean Elliott, o time começava a dar sinais de que em breve passaria a ganhar mais do que perder.

Faltava uma peça. E ela veio dez anos depois. No Draft de 1997, Tim Duncan foi a escolha geral. O ala-pivô, de 2,11 metros, vindo da Wake Forest, utilizou a sua habilidade para ser reconhecido como o Big Fundamental. Junto de Robinson, estavam formadas as Torres Gêmeas do garrafão do San Antonio Spurs.

Ajustes aqui e ali e já com Popovich no comando, a equipe enfim conseguiu o seu sonhado primeiro título. A conquista de 1999 foi seguida por 2003 ainda com Robinson-Duncan no elenco. Duncan ainda contou com a colaboração de outros grandes atletas para conquistar os anéis de 2005, 2007 e 2014.

Escolhas notáveis dos Spurs em Draft

Os Spurs costumam historicamente a fazer boas escolhas no NBA Draft. Não apenas por David Robinson e Tim Duncan, os primeiros da classe em seus anos, mas por outros grandes nomes de relevância para o basquete. Entre esses, estão campeões da NBA, dos Jogos Olímpicos, jogadores selecionados para o All-Star Game e até mesmo para o Hall da Fama.

Sean Elliott (1989), Manu Ginobili (1999), Tony Parker (2001) e Tiago Splitter (2007) foram campeões da NBA e, com isso, ajudaram a construir a história da franquia texana tendo alcançado pessoalmente o topo do basquete mundial. Ainda com a tradição de um olhar estrangeiro, o argentino Luis Scola (2002), o brasileiro Leandrinho Barbosa (2003) e o esloveno Goran Dragic (2008) também foram selecionados, mas brilharam em outros clubes.

Quais foram as últimas escolhas dos Spurs no Draft

Desde o último título da franquia, em 2014, os Spurs revelaram outros tantos bons nomes para a NBA. Dejounte Murray (2016), Derrick White (2017) e Lonnie Walker (2018) chegaram a manter a franquia na briga por playoffs, mas trocaram de time em meio ao processo de reconstrução da equipe.

Keldon Johnson (2009), Tre Jones (2020), Devin Vassell (2020) e Jeremy Sochan (2022) atualmente são os pilares da equipe que ficou consecutivos 22 anos até 2020 marcando presença nos Playoffs.