Nuggets vencem Heat, conquistam título inédito da NBA e consagram Jokic

Pedro Rubens Santos | 13/06/2023 - 00:03

O Denver Nuggets é o campeão da temporada 2022-23 da NBA. A equipe venceu o Miami Heat nesta segunda-feira (12), no Jogo 5, por 94 a 89 e fechou a série por 4 a 1, o que permitiu a comemoração do título diante do seu torcedor na Ball Arena.

O duelo foi diferente das demais vitórias dos Nuggets nessas finais e mostrou bastante equilíbrio, como uma disputa de jogo decisivo deve ser. No fim, prevaleceram a atuação de Nikola Jokic (28 pontos e 16 rebotes) e o apoio da torcida no ginásio em Denver.

Grande destaque do Heat e uma das figuras mais decisivas dos playoffs, Jimmy Butler teve atuação discreta, mas apareceu na reta final e brilhou. No entanto, o camisa 22 errou duas vezes nos últimos segundos, o que acabou sendo fatal. Primeiro, com um passe errado e, em seguida, com chute precoce  e um erro do perímetro.

VEJA TAMBÉM

+ Campeão da NBA 2023: por que o Denver Nuggets tem esse nome

++ Nikola Jokic: onde estão os 40 jogadores draftados antes do MVP das finais da NBA?

Essa foi a primeira conquista dos Nuggets, um título inédito que promete gerar uma festa para durar vários dias na cidade de Denver. O campeonato também consagra a dupla Jokic e Jamal Murray depois de sete anos de parceria. Ambos chegaram à equipe por meio do draft e apresentaram, nesta temporada, um basquete efetivo e atraente.

Segundo lugar na eleição de MVP desta temporada, Jokic carregou o time até o título e colocou seu nome oficialmente na história da NBA. Além de duas vezes eleito o melhor do ano, ele agora tem também um troféu na sua galeria. Já durante a comemoração, o pivô sérvio foi escolhido o MVP das Finais.

Michael Porter Jr., com um duplo-duplo, teve sua melhor pontuação desde o Jogo 2 contra o Los Angeles Lakers, na final da Conferência Oeste, e guardou 16 pontos, além de 13 rebotes. O quinteto titular com Aaron Gordon e Kentavious Caldwell-Pope mostrou força ao longo de toda a pós-temporada e deu o suporte necessário para as estrelas.

Denver Nuggets x Miami Heat: Jogo 5

O primeiro tempo foi marcado pelo péssimo aproveitamento dos dois times nos arremessos de três pontos. Os Nuggets demoraram a pontuar, mas logo emplacaram uma corrida de 12 pontos seguidos. Ainda assim, levaram a virada antes do final do primeiro quarto.

Denver começou a abusar dos turnovers, e Jokic teve que sair de quadra com duas faltas cometidas. Nesse momento, o Heat aproveitou e virou o placar. Com Bam Adebayo inspirado, a vantagem de Miami chegou a 10 pontos.

Veio o terceiro quarto, e com ele os duplos-duplos. Adebayo, Nikola Jokic e Michael Porter Jr. rapidamente atingiram dois dígitos em pontos e rebotes. O nível técnico do jogo não fazia os olhos brilharem, mas a emoção e o equilíbrio estiveram presentes ao longo de toda a partida.

As equipes foram para o último período com apenas um ponto de diferença. Logo no começo do quarto, Denver anotou cinco pontos seguidos e obrigou Erik Spoelstra a pedir tempo do banco do Heat. A tensão tomava conta do ginásio, com toda a torcida dos Nuggets na expectativa de estar vendo os últimos momentos da temporada.

E foi isso o que aconteceu. Apesar do enorme equilíbrio, no fim do jogo prevaleceu a organização e a força defensiva do time da casa. Miami vencia por 89 a 88 com menos de dois minutos restantes, mas não conseguiu pontuar mais e acabou derrotado por 94 a 89. Na parte final, Butler cometeu um turnover que custou caro e, quando teve a chance de se redimir, desperdiçou o arremesso que empataria o confronto.

O cestinha da partida não poderia ser outro: Nikola Jokic. Com 28 pontos, o sérvio fechou uma temporada incrível e estabeleceu de vez sua própria era na liga. A campanha chegou ao fim com chave de ouro, afinal, além do título o pivô levou o prêmio Bill Russell de MVP das Finais da NBA.