NBA Playoffs: Nuggets dão aula de basquete e superam Wolves sem esforço

Pedro Rubens Santos | 17/04/2023 - 02:13

O último jogo da noite de domingo (17) aconteceu na Ball Arena, em Denver, e colocou frente a frente o primeiro colocado do Oeste, os Nuggets, e o último classificado, os Timberwolves.

O time da casa confirmou o favoritismo e, graças a uma grande atuação coletiva, venceu com tranquilidade por 109 a 80 e largou na frente na série.

Finalista nesta temporada e vencedor do prêmio de MVP nos dois últimos anos, Nikola Jokic estreou nesses playoffs como quem tem algo a provar. Apesar dos prêmios individuais, o sérvio ainda busca sua primeira final na NBA.

VEJA TAMBÉM

+ NBA Playoffs: Kawhi e Westbrook surpreendem os Suns e vencem fora de casa

++ Lakers: estrelas da NBA exaltam Austin Reaves: ‘vai receber mala de dinheiro’

O pivô terminou a partida com 13 pontos e 14 rebotes e colocou mais um jogo em sua longa lista de duplos-duplos. Sua contribuição no início da partida anulou os esforços rivais e permitiu aos Nuggets tomarem a liderança que não perderiam até o apito final.

Na próxima quarta-feira (19), às 23h, acontece o jogo 2 da série, também em Denver.

O jogo

Logo de cara, o Denver Nuggets mandou o recado. Classificado com a melhor campanha da Conferência Oeste, o time impôs a força do favoritismo e do fator casa desde que a bola subiu.

Jokic foi um show à parte, como de costume. Ativo em praticamente todos os lances de ataque dos Nuggets, ele demonstrou seu amplo repertório de jogadas para manter o time da casa com uma vantagem confortável no placar.

O primeiro tempo foi controlado por Denver — os Wolves degustaram a liderança por apenas 1 minuto e 13 segundos.

Em todas as estatísticas antes do intervalo a equipe de Michael Malone superou Minnesota: bolas de três pontos, lances livres, arremessos de quadra, rebotes e tocos.

E isso mesmo com Aaron Gordon sentado boa parte do tempo no banco. Ele deixou o jogo com três faltas após nove minutos em quadra e não voltou mais até o fim do segundo quarto.

Quando os times seguiram para o vestiário, na metade do confronto, Jokic já somava um duplo-duplo (13 pontos e 10 rebotes) e os Nuggets venciam por 55 a 44.

Segundo tempo

Se a vantagem construída na primeira metada já era boa, a diferença dos elencos só agravou o cenário na parte final.

Aaron Gordon voltou à quadra e começou o terceiro quarto logo pontuando para os Nuggets, que disparavam na liderança sem qualquer piedade.

Os Wolves sentiram a falta de Naz Reid e Jaden McDaniels, lesionados, e pouco puderam fazer para conter o adversário em noite inspirada.

Michael Porter Jr. converteu duas bolas do perímetro e levantou o público no Colorado.

A diferença de pontos, que chegou a 29 no terceiro período, mostrou a superioridade dos Nuggets. Ainda assim, os Wolves não deixaram de lutar.

Rudy Gobert até venceu duelos individuais contra Jokic, com um toco e um lance de imposição física no ataque que chamaram a atenção.

Sem muito mais repertório a mostrar, Minnesota acabou engolido pelo Joker e companhia. O último quarto foi mera formalidade, pois o jogo já estava decidido antes mesmo do período final.

De maneira surpreendente, o técnico Malone colocou Jokic de volta na partida mesmo com o placar já definido. O sérvio acabou cometendo a sexta falta e sendo ejetado antes do fim do duelo.

O confronto terminou com vitória arrasadora dos Nuggets por 109 a 80.