Estatística criada por lenda da NBA aponta quatro candidatos ao título em 2024

Antônio Henrique Pires Collar | 05/03/2024 - 16:05

Não existe feito na temporada regular que possa garantir a um time o título da NBA, é verdade. Veja o Golden State Warriors de 2016, que entrou para a história ao vencer 73 das 82 partidas, quebrando recorde do Chicago Bulls em 1996, mas perdendo a decisão para o Cleveland Cavaliers. Existe, porém, uma teoria que nas últimas três décadas mostrou-se correta em 90% das vezes. Para dar ainda mais força, ela foi criada por um dos mais vencedores técnicos de todos os tempos.

Estamos falando de Phil Jackson, 11 vezes campeão como treinador e duas como jogador. Enquanto atleta, ele fez parte das únicas duas conquistas do New York Knicks, em 1970 e 1973. Mais tarde, comandou as dinastias de Bulls, nos anos 1900, e do Los Angeles Lakers, no início do século. Seus 13 anéis dariam credibilidade a qualquer hipótese que ele levantasse acerca de equipes campeãs, portanto.

A defesa de Phil Jackson é que um time para ser considerado candidato legítimo ao troféu da NBA precisa vencer 40 jogos antes de perder 20. Isso deu origem à chamada “Regra 40-20”, que, na prática, não é nada mais do que uma forma de medir a regularidade dos postulantes ao título ao longo da campanha.

Quem vai ser o campeão da NBA, segundo a teoria de Phil Jackson

Nos últimos 30 anos, 27 dos campeões cumpriram com o requisito levantado pelo ex-treinador. Entre eles, o Denver Nuggets, grande vencedor de 2023. Com pouco mais de um mês de temporada regular pela frente, o clube dos 40-20 deste ano já está definido, pois todas as franquias já completaram pelo menos 60 partidas. Somente quatro equipes conseguiram chegaram em 40 vitórias antes de perder 20 vezes. Se a estatística for confirmada novamente este ano, o título da NBA deve ficar com um dos seguintes times:

Boston Celtics (48-12)

Dono da melhor campanha da liga, os Celtics foram também os primeiros a chegar na casa dos 40 triunfos. A primeira posição da Conferência Leste está praticamente garantida, já que nenhum adversário conseguiu atingir os 40-20. Hoje a distância para o segundo colocado Milwaukee Bucks já é de oito jogos.

Seja pelo desempenho apresentado desde outubro ou pela qualidade dos nomes à disposição do técnico Joe Mazulla, Boston é apontado como favorito inclusive pelas casas de aposta em Las Vegas. Liderado pela dupla Jayson Tatum e Jaylen Brown, a base deste elenco chegou a quatro finais do Leste nas últimas seis temporadas e ficou com o vice-campeonato da NBA em 2022.

Minnesota Timberwolves (43-19)

Atuais líderes da Conferência Oeste, os Wolves são também uma das grandes surpresas de 2024. A equipe já tem mais vitórias do que no ano passado, quando terminou com 42-40 e avançou aos Playoffs com a última vaga do Play-in. Não conseguiu avançar do primeiro round, mas deu trabalho para os Nuggets.

Além da melhora defensiva proporcionada em boa parte pelo melhor encaixe de Rudy Gobert no sistema de Chris Finch, o sucesso se deve muito à consolidação de Anthony Edwards como uma das mais perigosas ameaças ofensivas da geração. São 26.1 pontos e 5.1 assistências de média pra ele, em 46.5% de aproveitamento dos arremessos e 37.8% do perímetro. Todas as marcas são as melhores da sua carreira.

Oklahoma City Thunder (42-19)

Segundo time mais jovem da NBA, média de 24.1 anos na abertura da temporada, o Thunder é quem parece ter o futuro mais promissor pela frente. Para este ano, no entanto, ainda deve carecer de experiência quando a hora da verdade chegar. Entre os titulares, Shai Gilgeous-Alexander é o único que já teve experiências nos Playoffs, sendo a última em 2020.

Vencer o título este ano não é uma obsessão da diretoria, que visa a construção a longo prazo. A franquia é hoje quem mais possui escolhas de primeira rodada nos próximos Drafts, sendo quatro somente no deste ano. Com a experiência que será adquirida, nomes com mais rodagem devem ser buscados para encorpar ainda mais o elenco no futuro.

Denver Nuggets (42-19)

Pelo segundo ano consecutivo, os Nuggets conseguiram garantir presença no clube dos 40-20 da NBA. Ainda que os atuais campeões não estejam na ponta da tabela, seguem naturalmente sendo o time a ser batido. E parecem ter aumentado o ritmo nesta reta final, com seis vitórias consecutivas desde a pausa para o All-Star, melhor sequência no Oeste.

Em paralelo à disputa pelo título, Denver deve ver seu melhor jogador conquistar o troféu de MVP pela terceira vez na carreira. Depois de ficar com a segunda colocação no ano passado, Nikola Jokic tornou-se o grande favorito ao prêmio desde a lesão de Joel Embiid. Eleito em 2021 e 2022, o pivô tem médias de 25.9 pontos, 12.2 rebotes e 9.2 assistências.

Quais times desafiaram a regra de Phil Jackson

Apenas três equipes nos últimos 30 anos conseguiram se recuperar de um começo abaixo das 40 vitórias em menos de 60 partidas. A mais recente foi o Milwaukee Bucks, em 2021. Atual vice-líder do Leste, os Bucks são fortes candidatos a tentar repetir o feito de três anos atrás. Desde o All-Star, o elenco de Doc Rivers tem seis vitórias consecutivas e a melhor defesa da liga.

Os outros dois casos aconteceram nos anos 2000. Em 2004, o Detroit Pistons conseguiu arrancar para o título após adquirir Rasheed Wallace na trade deadline. Após a chegada do pivô, o time fechou a temporada regular com 17 vitórias nas últimas 22 partidas e garantiu o terceiro lugar. Dois anos mais tarde, o Miami Heat conseguiu o mesmo. A equipe treinada por Pat Riley tinha Dwyane Wade e Shaquille O'Neal e teve um início de 30-20, mas venceu 15 dos 16 jogos seguintes.

Escrito por Antônio Henrique Pires Collar
Formado em jornalismo pela PUCRS e em Basketball Analytics pela Sports Management Worldwide. Com passagem de 6 anos e meio pela editoria de Esportes do jornal Zero Hora e do portal GZH, de Porto Alegre.