‘Michael Jordan era horrível’, polemiza Scottie Pippen sobre ex-companheiro

Pedro Rubens Santos | 03/06/2023 - 07:30

Ex-companheiro de Michael Jordan no time do Chicago Bulls seis vezes campeão da NBA, Scottie Pippen disse que o astro, considerado por muitos o maior jogador de todos os tempos, era “um jogador horrível” antes da chegada de Pippen à equipe.

Em entrevista ao ‘Stacey King's Gimme The Hot Sauce Podcast’ nesta semana, Pippen falou sobre o legado de LeBron James e traçou uma comparação com seu ex-colega, considerado por muitos o maior jogador da história da liga de basquete dos Estados Unidos.

— LeBron vai ser o maior jogador, estatisticamente, da história do basquete. Não há debate. Mas isso faz dele o maior que já jogou? — começou Pippen.

— Eu não acredito que haja um grande jogador, porque nosso jogo é coletivo. Eu vi o Michael Jordan jogar antes de eu ir para os Bulls. Ele era um jogador horrível. Era horrível jogar com ele.

VEJA TAMBÉM

+ Lillard deixa fãs assustados com ameaça se não conseguir título da NBA

++ NBA encerra investigações contra Ja Morant e decide punição

Números de Jordan na NBA

A declaração extremamente polêmica revoltou fãs de NBA, que logo levantaram os números de Jordan antes da chegada do colega em Chicago, no final da década de 1980. Após ser selecionado no draft, Pippen jogou sua primeira temporada com a equipe em 1987-88.

Um ano antes, Michael Jordan teve médias de 37,1 pontos por partida e liderou a liga no quesito.

Ao final da carreira, os números de Jordan na NBA eram: 1072 jogos, com médias de 30,1 pontos, 6,2 rebotes e 5,3 assistências, além da liderança em inúmeras estatísticas. Como se não bastasse, ao lado de Pippen, foi seis vezes campeão da NBA.

Michael Jordan criticado por Scottie Pippen

O Chicago Bulls de Jordan e Pippen conquistou seis títulos entre 1991 e 1998 e é amplamente considerado o maior time da história da NBA.

Michael Jordan, Scottie Pippen, Chicago Bulls. NBA. Foto: Reprodução/Twitter/@chicagobulls
Foto: Reprodução/Twitter/@chicagobulls

Mesmo com a história gloriosa e todos os prêmios e conquistas, ainda há espaço para alfinetadas entre os ex-companheiros.

— Ele era só um contra um, arremessando mal. E de repente, nós viramos um time e começamos a ganhar. E todo mundo esqueceu quem ele era — declarou Pippen no podcast.

O comentário pode ter relação com os problemas pessoais entre os dois ex-jogadores. Não é segredo que a série documental ‘The Last Dance’, de produção da Netflix, desagradou o segundo nome mais importante daquela equipe.

O documentário traz imagens de bastidores e histórias do último ano de Michael Jordan com o Chicago Bulls. Na visão de Pippen, sua contribuição para o time e seu legado foram deixados de lado em nome da elevação da figura de Jordan.