NBA: Técnico rival revela “puxão de orelha” em LeBron James nas Finais da NBA de 2016

Márcio Júnior | 30/07/2023 - 20:35

7 anos atrás assistíamos LeBron James e os Cleveland Cavaliers conquistarem um dos títulos mais épicos da história da NBA, na temporada 2015/2016.

Em umas das maiores Finais da NBA de todos os tempos, os Cavs enfrentaram o Golden State Warriors para decidir quem queria o campeão da NBA . E a atuação de LeBron James no jogo 7 dos playoffs daquele ano entrou para a história como uma das melhores e mais dominantes em um jogo de final.

Aquele jogo relembrou ao mundo do basquete um LeBron James mortal e capaz de realizar feitos absurdos. O que ainda não saíamos, no entanto, eram detalhes de bastidores daquele decisão épica, que estabeleceu um recorde inédito e, até então, “impossível” de se conquistar: uma virada após estar perdendo por 3 a 1 na série.

LEIA MAIS

+ NBA: Técnico dos Clippers, Ty Lue revela o que pensa sobre Russel Westbrook

++ NBA: 6 ou 23? Jeanie Buss confirma que aposentará camisa de LeBron James, nos Lakers

Em entrevista ao podcast “All The Smoke”, o técnico dos Cleveland Cavaliers naquela temporada, Ty Lue, hoje rival do astro nos Los Angeles Clippers, revelou uma conversa que teve com o camisa 23 e como isso afetou o seu desempenho para o restante da partida.

O que Ty Lue falou para LeBron James no intervalo do Jogo 7 contra os Warriors

No fim do primeiro tempo daquele jogo, os Cavaliers perdiam por 42 a 49 e LeBron havia marcado apenas 10 pontos, além já ter anotado três turnovers. O astro, então, foi confrontado por Ty Lue. O treinador revelou que, a princípio, o astro dos Cavs não aceitou bem as críticas feitas por ele sobre o seu desempenho naquela partida.

— No primeiro tempo, ele não estava bem o suficiente, na minha opinião. Ele foi ao banco uma vez e ficou sentado, com as pernas cruzadas e mexendo as unhas. [Eu ia falar com ele] Então Damian Jones me disse “não agora”. No intervalo nós fomos para o vestiário e tínhamos as imagens do primeiro tempo, mas eu falei que não iríamos assistir. Então eu disse: “LeBron, você tem que melhorar, cara” — revelou o técnico durante a entrevista.

Suas palavras, no entanto, irritaram LeBron.

— “Como assim, cara? Eu estou fazendo isso”. Então eu lhe disse: “não ligo para estatística, você tem que jogar melhor.” Então ele me respondeu: “o que você quer que eu faça, T Lue?”. E eu lhe respondi: “marque Draymond [Green], seja agressivo, arremesse mais e pare de perder nossas posses. Quer que eu fale mais?” — revelou Ty Lue.

“Precisamos que você melhore se quiser vencer. É a sua responsabilidade”, disse Ty Lue a LeBron James, no intervalo contra os Warriors, no jogo 7 das Finais da NBA de 2016.

Ty Lue conta que, a partir deste momento, o jogador ficou irritado com as suas palavras e chegou a “desabafar” com os demais companheiros. Mas, para o seu “azar”, todos eles concordavam com a avaliação do treinador. “LeBron, ele está mentindo?”, teria dito um dos companheiros.

A partir daquele momento, o clima no vestiário esquentou e LeBron continuava relutante em relação ao feedback do treinador.

Depois do puxão de orelha, LeBron dominou o segundo tempo da final

Embora o LeBron não tenha gostado do que ouviu, parece que o puxão de orelha deu resultado. No segundo tempo daquele jogo, o craque anotou 17 pontos e liderou o time à uma histórica virada nas Finais da NBA, e garantiu o primeiro e único título dos Cleveland Cavaliers, entrando para a história como a única equipe a reverter um resultado depois de estar perdendo por 3 a 1 em uma série de playoffs da NBA.

— No segundo tempo, ele dominou o jogo. Se não tivéssemos aquela conversa no intervalo, não teríamos vencido. Eu sabia como motivá-lo — relevou o treinador campeão.

O fato é que LeBron voltou do intervalo mais ligado, mais decisivo, e protagonizou lances icônicos que ficaram eternizados na sua carreira, como o bloqueio em Iguodala restando apenas 1 minuto e 52 segundo para o fim do jogo, que estava em empatado em 89 a 89.

Escrito por Márcio Júnior
Márcio Júnior é baiano formado pela Faculdade Regional da Bahia. Cobriu de carnaval a Copa do Mundo na TVE Bahia, onde venceu o prêmio de reportagem do mês. Apaixonado por futebol, NBA, NFL e games de história. Torcedor do Bahia e Los Angeles Lakers. Passei pela ALBA, Rádio Educadora, Superesportes e Trivela. No Quinto Quarto desde julho de 2023.