NBA: Giannis revela motivo amargo que quase o fez se aposentar aos 26 anos

Pedro Rubens Santos | 12/04/2023 - 16:00

Duas vezes eleito o melhor jogador da NBA, Giannis Antetokounmpo assinou, em dezembro de 2020, o então contrato mais alto da história da liga de basquete profissional dos Estados Unidos.

Os 228 milhões de dólares diluídos ao longo de cinco anos colocavam o astro do Milwaukee Bucks no patamar que conquistara por direito: o rosto da franquia e um dos principais nomes da atual NBA.

VEJA TAMBÉM

+ NBA: os jogadores mais populares nas redes sociais

++ Brittney Griner, da WNBA, lançará livro sobre 294 dias de prisão na Rússia

O que poucos sabiam é que, na época, o astro cogitava encerrar prematuramente a sua carreira e parar de jogar.

— É difícil. Em 2020, eu estava pronto para ir embora do jogo — revelou, em entrevista ao ‘Milwaukee Journal Sentinel’.

A declaração surpreenderia se viesse de qualquer jogador de alto nível no auge de sua carreira. E choca ainda mais por se tratar de um personagem como Giannis, que sempre demonstra grandes quantidades de simpatia e bom humor.

Quem assistia ao ala-pivô em quadra e nas entrevistas à imprensa não imaginava que, do lado de dentro do MVP, tantas tensões e dores se acumulavam.

No final de 2020, esses sentimentos se misturaram ao enorme acordo de cinco anos assinado com os Bucks. Para Giannis, porém, o dinheiro não importava.

— Eu estava pronto para me aposentar. Tive essa conversa com a diretoria. E todo mundo estava me olhando como se eu fosse louco: ‘você acabou de assinar o maior contrato da história da NBA e quer deixar o jogo e todo esse dinheiro para trás?’ — conta.

As prioridades, claramente, eram outras.

— Cara, pode pegar esse dinheiro e enfiar no seu … — lembra. — Eu não ligo para isso. Eu ligo para alegria, sou uma pessoa feliz.

Saúde mental

A vontade de largar tudo e não olhar para trás tinha uma origem. Segundo Giannis, a pressão sobre seu desempenho estava se tornando um peso muito grande para ele carregar.

Na entrevista ao jornal de Milwaukee, o astro contou uma história vivida em Orlando que o marcou profundamente.

De acordo com seu relato, o jogador dos Bucks estava caminhando em um hotel quando escutou uma mulher, falando sobre ele, perguntar para seus netos: “vocês sabem quem é aquele? É o melhor jogador do mundo”.

Giannis Antetokounmpo, Milwaukee Bucks. Foto: Jeff Hanisch/USA TODAY Sports/Icon
Giannis Antetokounmpo, campeão da NBA em 2021, 2x MVP, 7x All-Star e 6x All-NBA. (Foto: Jeff Hanisch/USA TODAY Sports/Icon)

— Sim, é bom ouvir isso, mas é muita pressão. Para ser o melhor, você tem que jogar como o melhor e treinar como o melhor. Você precisa se comportar como o melhor. E isso não é fácil — explicou o grego. — Por mais que as pessoas digam que estou lidando bem, por causa da minha personalidade, é difícil. Não é fácil.

Ele lembrou de declarações de jogadores veteranos, que falaram sobre as dificuldades de lidar com depressão e ansiedade.

Anos atrás, DeMar DeRozan, hoje no Chicago Bulls, e Kevin Love, que atua pelo Miami Heat, falaram publicamente sobre suas questões pessoais de saúde mental. Na época, Giannis era um dos novatos da liga. E, segundo contou à publicação, não compreendia a dimensão do tema.

Mas tudo mudou junto com a fama e o sucesso.

— Depois você entende. Ser o MVP, tentar ganhar um título, tentar ajudar seus companheiros a ser ótimos. Aí você entende tudo.

Foi então que o grego decidiu buscar ajuda e passou a conversar com um terapeuta. O processo o ajudou a superar a situação e voltar a ser grato pelo que a vida lhe trouxe.

Com isso, o astro compreendeu melhor a importância de conversar e priorizar a saúde mental. Conforme disse ao ‘Sentinel’, ele se tornou um jogador melhor a partir do momento que começou a falar a respeito.