NBA

Criador da dinastia dos Bulls nos 90, Jerry Krause morre aos 77 anos

Jerry Krause Bulls

Crédito: Instagram/reprodução

O tanto que Jerry Krause tinha de temperamental, teve de brilhante na montagem da dinastia que definiu a NBA nos anos 90. O ex-general manager do Chicago Bulls, campeão seis vezes da liga, morreu nesta terça-feira aos 77 anos.

“A organização inteira está muito triste com o falecimento de Jerry Krause. Jerry era uma das pessoas mais trabalhadoras que tinha e foi um dos maiores avaliadores de talento da história. Jerry teve um papel integral nos seis campeonatos conquistados em oito anos. Ele foi verdadeiramente o arquiteto de nossos grandes times nos anos 90. Eu não teria sido indicado para o Hall da Fama do Basquete se não fosse por Jerry. Sentirei a falta dele e mandamos nossas condolências para sua esposa Thelma e a família Krause”, declarou o dono dos Bulls, Jerry Reinsdorf.

Krause assumiu o posto de GM dos Bulls em 1985. Michael Jordan já tinha sido selecionado em 1984, mas as escolhas no Draft de Horace Grant e Scottie Pippen, mais a contratação de Phil Jackson para a comissão técnica foram todas feitas por ele. Jackson viraria o treinador em 1989 depois que Doug Collins foi demitido, já que seus times não conseguiam passar pelos desafios que o Detroit Pistons impunham.

Com Jackson, Jordan e a ascensão de Pippen, os Bulls conquistaram três títulos seguidos. Krause ainda draftou o croata Toni Kukoc, que teve grande importância na transição após Jordan ter se aposentado pela primeira vez e na segunda era vitoriosa do camisa 23, com mais três títulos e diversas contratações certeiras, como o polêmico e irreverente Dennis Rodman.

Entretanto, o nada diplomático Krause – Executivo do Ano em 1987/88 e 1995/96 – ganhou a antipatia de Jackson e diversos jogadores, incluindo Jordan, no fim do segundo tricampeonato e a equipe acabou desmontada. Pippen foi trocado para o Houston Rockets, Jackson continuaria no caminho das vitórias, agora no Los Angeles Lakers e Jordan aposentou pela segunda vez. Depois de 1998, o sucesso não voltou a Chicago por vários anos e o dirigente saiu do cargo em 2003.

Michael Jordan também se pronunciou sobre o falecimento de Krause, chamando ele de figura-chave nas dinastias e de grande significado para os Bulls, o Chicago White Sox (onde foi olheiro) e a cidade de Chicago. Antes de morrer, ele disputou uma vaga no Hall da Fama do Basquete para entrar como colaborador, mas foi voto vencido. Com sua morte e a análise de seu legado, ele logo deve voltar a ser considerado.

Comments
To Top