As marcas impressionantes dos brasileiros na NBA

Antônio Henrique Pires Collar | 31/03/2024 - 10:49

Em seu segundo contrato de 10 dias com o Memphis Grizzlies, o brasileiro Mãozinha Pereira foi bem na noite deste sábado (30), apesar da derrota fora de casa da sua equipe para o Orlando Magic. Graças ao placar dilatado desde o primeiro quarto, ele teve a oportunidade de atuar por 28 minutos e alcançou seus melhores números desde a chegada na NBA, no início deste mês: 7 pontos, 8 rebotes, 3 tocos e 2 roubos de bola.

Ainda que a tendência seja de que ele retorne para a G-League ao fim do atual vínculo com a franquia do Tennessee, Mãozinha é hoje um dos únicos representantes do Brasil na principal liga de basquete do mundo. Além dele, quem também leva as cores da nossa bandeira para a liga norte-americana é Gui Santos, do Golden State Warriors.

Mas em um passado nem tão distante a realidade já foi bastante diferente. Entre as décadas de 2000 e 2010, o Brasil teve três jogadores chegando à final, com dois deles sendo campeões. Ainda um prêmio individual, graças ao troféu de Melhor Sexto Homem recebido por Leandro Barbosa, o Leandrinho, na temporada 2006-2007. Naquele ano, ele superou a lenda argentina Manu Ginobili para trazer a honraria para casa.

E você sabe quais são os recordes do Brasil quando o assunto é um único jogo na NBA? Pois acredite, alguns números abaixo podem ser surpreendentes se você se acostumou a ver nossos atletas apenas como reservas pouco utilizados. A geração passada conseguiu ter um impacto bem relevante na NBA.

Os recordes dos brasileiros na NBA

Pontos e roubos: Leandrinho, 41 pontos e 6 roubos (20 de fevereiro de 2009)

Leandrinho é ídolo no Phoenix Suns. Foto: Icon Sport
Leandrinho é ídolo no Phoenix Suns. Foto: Icon Sport

Kevin Durant, Russsell Westbrook, Shaquille O’Neal, Steve Nash e Grant Hill. Você imaginaria que uma partida que reuniu essas cinco estrelas, as últimas três já integrantes do Hall da Fama, teria um brasileiro como principal destaque? Na vitória por 140 a 118 do Phoenix Suns sobre o Oklahoma City Thunder, “The Brazilian Blur” foi quem deu show.

Ele esteve em quadra por 42 minutos e contribuiu com 41 pontos, 7 rebotes, 7 assistências e 6 roubos. De maneira impressionante, acertou 16 dos 21 arremessos que tentou. Quem mais se aproximou dele na partida foi um jovem Durant, que terminou com 35 pontos em 23 arremesoss tentados.

Rebotes: Anderson Varejão, 25 rebotes (2 de janeiro de 2014)

As coisas não eram fáceis para o Cleveland Cavaliers em janeiro de 2014, antes de LeBron James retornar para casa. Na primeira partida daquele ano, os Cavs venceram o Orlando Magic por 87 a 81 mesmo em uma partida que foi para a prorrogação. Com os ataques acertando pouco, quem brilhou foi o gigante brasileiro, lenda do garrafão de Cleveland.

Além de liderar com 18 pontos, Anderson Varejão terminou a noite com 25 rebotes, sendo oito ofensivos e 17 na defesa. Este é até hoje o recorde pessoal dele e de qualquer atleta nascido no Brasil a passar pela NBA. Varejão, aliás, é o nosso único representante com mais de 20 rebotes na liga. Ele conseguiu isso em cinco oportunidades diferentes.

Assistências: Leandrinho, 12 assistências (11 de novembro de 2006)

Colega de Leandrinho nos Suns, Steve Nash liderou aquela temporada em assistências (884) e assistências por jogo (11.6). Mas na vitória por 96 a 87 sobre o Memphis Grizzlies quem mais colaborou para a pontuação dos companheiros foi o nosso Barbosa. Além dos 16 pontos e 4 roubos, ele deu 12 assistências.

Leandrinho e Nash (9) foram os únicos de Phoenix que conseguiram passar dos 5 passes decisivos, o que mostra bem o entrosamento da dupla no comando ofensivo do time à época treinado por Mike D’Antoni.

Bloqueios: Varejão, Nenê e Lucas Bebê, 5 tocos

O troféu de líder de tocos precisa ser dividido por estes três nomes acima. A marca mais antiga é a de Nenê Hilário, que conseguiu em 3 de fevereiro de 2009. Talvez seja também a mais impressionante, já que foi em uma partida onde precisou defender Tim Duncan, do San Antonio Spurs. No ano seguinte, em 29 de dezembro de 2010, Anderson Varejão igualou o recorde ao enfrentar o extinto Charlotte Bobcats. Por fim, Lucas Nogueira, o Bebê, repetiu o feito em 12 de novembro de 2016, diante do Portland Trail Blazers.

Escrito por Antônio Henrique Pires Collar
Formado em jornalismo pela PUCRS e em Basketball Analytics pela Sports Management Worldwide. Com passagem de 6 anos e meio pela editoria de Esportes do jornal Zero Hora e do portal GZH, de Porto Alegre.