Casos de racismo marcam torneio sub-17 promovido pela MLS

Victor Romualdo Francisco | 07/04/2024 - 22:07

A Generation Adidas Cup sub-17 poderia ter sido lembrada pelo título do Philadelphia Union contra o LA Galaxy. Mas em vez disso, a competição disputada entre os dias 30 de março e 7 de abril na cidade de Bradenton, na Flórida, será lembrada por ao menos três casos de racismo.

O mais recente, no sábado (6), envolveu o time do Flamengo, comandado pelo técnico Filipe Luís, ex-Seleção Brasileira e ídolo recente do time rubro-negro. Dois jogadores do time brasileiro foram expulsos na semifinal contra o Philadelphia Union, além de um treinador assistente. O Flamengo alega que um dos jogadores do Philadelphia proferiu insultos raciais que provocaram a confusão entre as equipes. Diante do caso, o time deixou o torneio sem disputar o terceiro lugar neste domingo contra o San Jose Earthquakes.

Red Bulls também sofreu com dois casos de racismo

Antes do Flamengo, o New York Red Bulls já havia apontado para a organização do torneio casos de insultos raciais nos jogos contra o CF Monterrey e o Hajduk Split, como informa a publicação americana ‘The Athletic’.

O time sub-17 do Red Bulls, que sofreu os casos de racismo, optou por abandonar a competição, assim como o time sub-15. Ambos ainda tinham jogos a fazer. “Como organização, estamos firmes com nossos jogadores dentro e fora do campo” afirmou a equipe, segundo o ‘The Athletic’.

A MLS Next, liga juvenil controlada pela MLS e organizadora do torneio, afirmou em comunicado que “está comprometida a erradicar incidentes discriminatórios e raciais em todos os níveis”.

No entanto, no incidente envolvendo o Flamengo, a comunicação da MLS não citou insultos raciais em sua deliberação. Jogadores de ambos os times foram suspensos por “violação de regras de segurança e bem-estar da MLS Next”. O nome dos envolvidos não foram divulgados, pois são menores.

Escrito por Victor Romualdo Francisco
Antes de ser coordenador de conteúdo do Quinto Quarto, Victor Francisco atuou por 18 anos em comunicação corporativa. Paralelamente, foi criou o projeto Salão Oval, maior plataforma de comunicação dedicada ao futebol americano nacional (FABR). Foi campeão brasileiro pelo Corinthians Steamrollers (2011). Narrou e comentou o esporte no BandSports, Fox Sports, Globo Esporte e ESPN. Também atuou como Social Media para a Premier League e FIVB (Federação Internacional de Voleibol).