MLS LA Galaxy

LA Galaxy é cobrado por violar orçamento salarial

LA Galaxy é cobrado por violar orçamento salarial

LA Galaxy é cobrado por violar orçamento salarial. A saber, o pentacampeão da MLS Cup, maior campeão da história, foi sancionado por violações nas políticas de orçamento salarial. Confira detalhes.

LA Galaxy é cobrado por violar orçamento salarial

De fato, a Major League Soccer anunciou sanções contra o LA Galaxy por violar o orçamento salarial e as diretrizes de escalação durante as campanhas de 2019. Algumas sanções foram colocadas contra o clube, como:

  • Multa de US$ 1 milhão para o clube.
  • Perda de US$ 1 milhão de dinheiro de alocação geral (GAM) futuro disponível.
  • Proibido de registrar um jogador que exija o recebimento de um Certificado de Transferência Internacional (ITC) de fora dos Estados Unidos e Canadá durante a segunda janela de transferências de 2023.

A saber, LA Galaxy firmou acordos em 2019 não revelados, incluindo pagamentos não contabilizados para o orçamento salarial de Cristian Pavón. Na época, Pavón foi classificado indevidamente como um jogador Targeted Allocation Money (TAM) quando, na verdade, sua classificação deveria ter sido como um dos três Designed Players (DP) permitidos. No caso, os três atletas que podem receber salários acima da média acordada na MLS.

Mudanças no Galaxy

Após toda a desnecessária situação, vinda de um gigante do futebol norte-americano, o presidente do LA Galaxy, Chris Klein, foi suspenso de todas as responsabilidades relacionadas ao esporte até a conclusão da primeira janela de transferência de 2023. Em seu lugar, o atual técnico do LA Galaxy, Greg Vanney, assumirá a função de diretor esportivo e fazendo esse contato direto com o presidente e CEO da AEG, Dan Beckerman.

Em resumo, uma empresa acionista de algumas franquias pelo mundo e que nos Estados Unidos tem participações no Los Angeles Lakers, franquia da NBA. Ademais, a AEG Sports faz parte do Los Angeles Kings (NHL), como também do Los Angeles Galaxy (MLS).

Outro destaque fica para um funcionário que já não está no clube faz um tempo. O ex-General Manager do Galaxy, Dennis te Kloese, precisará responder ou enviar uma solicitação, por assim dizer, ao gabinete do comissário da MLS, caso deseje algum dia voltar a trabalhar em qualquer clube da liga.

Cabe dizer também que te Kloese foi responsável por trazer Javier “Chicharito” Hernandez, o maior artilheiro da Seleção Mexicana (52 gols) e bandeira mundial do futebol mexicano por muitos anos.

Por fim, hoje atua como diretor-geral do clube holandês Feyenoord. Antes de trabalhar no LA Galaxy, te Kloese atuou como diretor de seleções nacionais da Federação Mexicana de Futebol, onde supervisionou os programas juvenis masculinos e femininos e de nível sênior.

 

Foto destaque: Divulgação/LAG Confidential

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top