Expansão da MLS fortalece futebol no país da Copa 2026

Marcelo Cartaxo | 11/03/2023 - 05:59

A Copa do Mundo de 2026 nos Estados Unidos é um claro sinal do quanto a Major League Soccer está disposta a evoluir no cenário internacional. O campeonato local tem ganhado força a cada temporada, desta vez, com o bom papel do St. Louis SC, que não sabe o que é ser derrotado, em duas rodadas da MLS.

Logo na estreia, o time do Missouri enfrentou aquele que até então havia sido o último a ser inaugurado: o Austin FC. O ator Matthew McConaughey é um dos acionistas do time texano, ajudando a trazer mais telespectadores, além do recurso monetário que possui.

Os novatos venceram fora de casa por 3 a 2, com gols de Tim Parker, Jared Stroud e Klauss, conquistando a primeira vitória em sua primeira aparição como time na MLS. Em seguida, foi a vez de enfrentar outro time que foi criado recentemente, em 2019, o Charlotte FC. O elástico 3 a 0 foi construído com gol contra de Bill Tuiloma, gol de pênlati de Eduard Löwen e novamente do artilheiro Klauss.

O começo é empolgante, mas, se olhado a fundo, o St. Louis SC é mais um exemplo de que a MLS não tem um teto de times a serem adicionados até o momento.

A atmosfera no estádio St. Louis’s City Park não parece ser novidade para os moradores da cidade, muito menos para aqueles que acompanham a expansão da liga nos últimos anos. Desde as primeiras ligas criadas, times que impactaram no cenário de programas futebolísticos em faculdades, e vários jogadores, técnicos que saíram da região, a cidade no Missouri tem uma boa tradição no cenário do soccer.

Crédit: SUSA/ Icon Sports

Era uma questão de tempo até que tivesse sua própria franquia. Os ingressos para a estreia do time jogando em casa esgotaram, obtendo um público de 22.423 pessoas que presenciaram a vitória diante do Charlotte FC.

Em uma entrevista recente ao The Athletic, Don Garber, comissário da MLS, comentou sobre o motivo de não cessar a expansão para além de 30 times, deixando em aberto o número de franquias que podem surgir.

— Não vejo nenhuma razão para que, no momento certo, se formos capazes de acomodá-lo no que se refere ao cronograma, aos jogadores e ao ecossistema da MLS, por que não poderíamos ter mais times no futuro. Mas este é um exemplo de – a vida é muito tempo. Não precisamos expandir. Nós expandimos para que possamos construir nossa base de fãs. Construímos nossa base de fãs, que gera receita, geramos receita e podemos investir esse dinheiro de volta no esporte.

Nas últimas nove temporadas, 11 times foram criados, trazendo com eles números expressivos e que justificam a criação de mais franquias no futuro. De acordo com o The Athletic, cinco dos 10 times que mais tiveram presença de torcedores nos estádios são equipes que foram criados recentemente.

Atlanta United, fundado em 2014, liderou o ranking com mais de 800 mil pessoas frequentando o estádio durante toda a temporada de 2022. Em seguida, Charlotte FC, criado em 2019, teve 599,428 mil também no decorrer da campanha na temporada passada. Em suma, Nashville FC, com quase seis anos desde sua criação, ficou em 4º com 468,419 mil.

Confira a lista completa dos maiores públicos na MLS:

  •  Atlanta United: 800,966 mil
  • Charlotte FC: 599,428 mil
  • Seattle Sounders FC: 571,318
  • Nashville SC: 468,419 mil
  • Toronto FC: 432,190 mil
  • Portland Timbers: 405,305 mil
  • LA Galaxy: 388,301 mil
  • FC Cincinnati: 382,274 mil
  • LAFC: 375,518 mil
  • New England Revolution: 360,762 mil

*Sport Business Journal, em dezembro de 2022

As expansões também mostram o crescimento do interesse na MLS nos últimos anos. Garber também celebrou a criação de um grupo de desempenho de clube, que visa evoluir os mercados para os times de maior tradição na liga, os chamados “legacy”.

Além disso, o cartola também criou incentivos para clubes que estão indo bem em áreas como a quantidade de público no estádio, como uma forma de recompensar os donos de clubes que ajudam no crescimento e popularidade da MLS.

Crédit: SUSA/ Icon Sports

— É muito mais fácil ser novo do que ser melhorado. Temos muitas equipes novas. São sete anos consecutivos em que adicionamos novas equipes. Então, como você tem times legados que existem desde o primeiro dia, e eles têm sucesso e insucesso, e estádios que agora são mais antigos e similares, temos uma disparidade entre nossos clubes de melhor desempenho e aqueles que precisam melhorar. Sobre reimaginar o negócio em que estão no mercado local. Então, sim, este grupo ficará muito focado em ajudar as equipes que não estão tendo um desempenho que achamos que todos deveriam ter.

Além dos Estados Unidos, México e Canadá também receberão partidas da Copa do Mundo masculina, em 2026. Essa será a primeira edição da competição da Fifa com 48 seleções.

Escrito por Marcelo Cartaxo
Marcelo Cartaxo é um estudante de jornalismo na Universidade Veiga de Almeida, cujo interesse e paixão pelo jornalismo esportivo o levaram a acumular experiências em várias plataformas renomadas. Sua trajetória inclui colaborações notáveis em veículos como Premier League Brasil, Minha Torcida, Esportelandia, Futebol na Veia e ShaftScore.