Lutas e MMA UFC

UFC London Resultados – Blaydes x Aspinall (23/07)

Neste sábado (23), o UFC pisou em Londres, na O2 Arena aconteceu o UFC London – Blaydes x Aspinall, com a luta principal envolvendo os americanos Curtis Blaydes e Tom Aspinall. Além disso, Cláudio “Hannibal” Silva representou o Brasil no card preliminar, mas saiu derrotado por Nicolas Dalby. Assim, a partir de agora, confira os resultados do evento.

UFC London Resultados – Blaydes x Aspinall

Resultados Card Principal

Curtis Blaydes x Tom Aspinall – Final precoce, frustrante e preocupante

A saber, com pouco mais de dois minutos de luta, após tentativa de chute por parte de Tom Aspinall, o lutador inglês lesionou a perna e, de imediato, foi ao chão. Assim, de forma melancólica, Curtis Blaydes foi declarado vencedor pelos jurados

Jack Hermansson x Chris Curtis – Norueguês cauteloso e estratégico

A primeira metade do round inicial começou bem estudado e com golpes ainda tímidos por parte dos dois lados. Por fim, ambos os lutadores chegaram a acertar mais socos, porém, sem muito estrago no oponente.

Na sequência, pelo 2º round, o duelo seguiu muito equilibrado, mas sem nenhum grande golpe de destaque nos instantes iniciais. Até que, antes dos dois minutos finais, Hermansson acertou muitos socos e cotoveladas em sequência.

Por fim, no último round, Curtis tomou mais a iniciativa do combate, mas Hermansson soube se defender. Assim, com essa estratégia, Hermansson se deu melhor e saiu com a vitória por decisão dos jurados.

Paddy Pimblett x Jordan Leavitt – O folclórico lutador inglês não ficou apenas nas palavras

Primeiramente, após um minuto de grade, ambos foram ao solo, por ordem de Leavitt. Assim, no solo, o americano segurou o ânimo do lutador da casa. Até que, nos 30 segundos finais, Pimblett virou o duelo e após acertar chute e derrubar o oponente, tentou a finalização com estrangulamento, mas Leavitt foi salvo pelo final do round.

No entanto, o 2º round prometia a consolidação da nova revelação do MMA inglês. A princípio, o duelo, que estava na grade, começou a terminar com golpe de joelho de Pimblett, que derrubou Leavitt. Assim, no chão, o inglês finalizou com estrangulamento.

Nikita Krylov x Alexander Gustafsson – Ucraniano não deu tempo do sueco respirar

Não demorou muito e, com apenas dois minutos de luta, após dois ataques avassaladores, o ucraniano Nikita Krylov finalizou o sueco com nocaute técnico.

Molly McCann x Hannah Goldy – Inglesa explosiva e certeira

No início, após muito estudo, Molly McCann pressionou Goldy à grade, mas por pouco tempo. No entanto, faltando pouco mais de um minuto para o fim do round inicial, a McCann foi avassaladora, com cotovelada giratória e sequência de socos, venceu por nocaute técnico.

Paul Craig x Volkan Oezdemir – Em duelo bem estudado, melhor para o suíço

Primeiramente, ambos lutadores começaram com as pernas enroladas no chão, na tentativa de ambos conseguirem imobilizar o adversário com os membros inferiores. No mais, o round inicial ficou, assim como os dois, presos à grade.

Na sequência, pelo 2º round, o duelo começou mais elétrico, com alguns momentos de trocação e pouca luta no solo. Assim, em pé, melhor para Craig, porém, no chão, Oezdemir se saiu bem.

Por fim, o último round ficou mais estudado de ambas as partes, com boas investidas de Oezdemir na partes final e Craig se segurando como pôde. No entanto, por decisão unânime, Volkan Oezdemir levou a melhor, segundo os jurados.

Resultados Card Preliminar

Mason Jones x Ludovit Klein – Eslovaco no melhor estilo “Mortal Kombat”

No início, Klein começou melhor, com socos e chutes, mas quando o round chegou perto do fim, Jones tentou revidar. Mas, ao finalizar, o eslovaco quase acertou chute no ar que, se pegasse em cheio, certamente seria um nocaute épico.

Em seguida, o 2º round começou com Klein a mil por hora, com sequência de socos, levando o oponente ao chão e desferindo cotoveladas. Ainda no solo, o eslovaco segurou por lá durante quase todo o assalto, com raros momentos em pé. Até que, perto do final, recebeu várias joelhadas de Jones na altura da barriga.

No último round, Klein até tentou sair melhor na luta em pé, mas o destino era mesmo para o combate ser no solo, com o eslovaco por cima. Por fim, nos últimos segundos, ambos tentaram chutes tímidos, sem muito sucesso. Assim, por decisão unânime dos jurados, Ludovit Klein ficou com a vitória.

Mark Diakiese x Damir Hadzović – Duelo abaixo do esperado

Primeiramente, não demorou muito para Diakiese derrubar o oponente e, no chão, dominar o duelo, pressionando Hadzović sobre a grade e desferindo socos no rosto do adversário. No mais, a pressão seguiu até o final do round inicial.

Por outro lado, os dois rounds seguintes foram mais amarrados, com o congolês, que compete pela Inglaterra, segurando a luta no solo, impedindo qualquer ofensiva do bósnio. Assim, após 12 dos 15 minutos de luta focados na grade e no chão, a decisão dos jurados deu a vitória para Mark Diakiese, de forma unânime.

Nathaniel Wood x Charles Rosa – Entretenimento em todos os sentidos

A princípio, a trocação que não aconteceu nas lutas abaixo ocorreu aqui no 1º round, com muitos socos de ambos os lados, além de chutes por parte de Wood. Por fim, nos últimos 90 segundos, Wood tentou, também, golpes com o joelho e se esquivou até onde deu. Até que, no chão, Charles Rosa quase, por muito pouco mesmo, finalizou o lutador da casa, mas foi desarmado faltando dois segundos.

No começo do 2º round, Wood acertou mais socos no rosto do americano, que tentou revidar com chutes, mas sem o mesmo efeito. Na sequência, depois de tantos golpes o inglês derrubou o oponente, por três vezes, na metade final do assalto.

Por fim, no último round, Wood seguiu com os chutes, cada vez mais potentes, ao ponto de derrubar Rosa. Em resposta, o americano tentou socos, muitas vezes sem precisão e, em um deles, chegou a cair sozinho. Por fim, Wood continuou com golpes inferiores, em resposta a provocação de Rosa. Assim, em decisão unânime dos jurados, Nathaniel Wood levou a melhor.

Makwan Amirkhani x Jonathan Pearce – Americano sofreu no round inicial, mas reverteu e saiu com a vitória

Primeiramente, Amirkhani começou usando o joelho, mas logo depois sofreu com cotoveladas em sequência na cabeça, que estava presa nos braços de Pearce. Assim, com o rosto do finlandês banhado de sangue, os oponentes foram ao chão, com Amirkhani tentando de várias formas a finalização. Na sequência, ambos ficaram rolando no solo e trocando posições de domínio, até que Pearce ficou por cima e, mais uma vez, desferiu mais golpes com o cotovelo sobre o rosto do oponente, até o último segundo do round.

Por outro lado, no 2º round, a história foi diferente, com Pearce superior tanto na grade como no solo. Até que, após sequência de socos sobre Amirkhani, o árbitro decretou o final da luta, com vitória por nocaute técnico para Jonathan Pearce.

Muhammad Mokaev x Charles Johnson – Uma luta que prometia muito, entregou quase nada

A princípio, Mokaev começou alucinante, com socos e chutes, que fizeram Johnson cair sozinho e, em seguida, levou o adversário ao chão, por duas vezes, mas não por muito tempo, e ambos retornaram à grade. Assim, com pressão de Mokaev, o duelo seguiu complicado para Johnson, que não conseguia se mover e refém das quedas proporcionadas pelo anglo-russo.

Em seguida, no 2º round, Mokaev seguiu com a estratégia de levar o duelo para a grade, na tentativa de colocar Johnson para o solo. Da mesma forma, ocorreu no round final, até que Mokaev pendurou e levou o adversário para o chão, até que Johnson escapou, mas seu alívio durou pouco segundos. Por fim, nada de importante aconteceu, além disso, até o final do combate. Dessa forma, não poderia ser outro resultado se não a vitória por decisão unânime dos jurados para Muhammad Mokaev.

Jai Herbert x Kyle Nelson – Lutador da casa fez a alegria da Arena

Primeiramente, Nelson carimbou chute, mas logo foi revidado por socos de Herbert. Na sequência, o canadense tentou carregar a luta para a grade e, em sequência, ao solo. No entanto, Nelson desferiu socos, mesmo sendo pressionado no corner. Por fim, dois chutes, um por cima e outro embaixo, que foram precisos do canadense.

Por outro lado, no 2º round, Nelson escapou bem dos golpes do inglês, revidando também com chutes inferiores. No entanto, a parte final ficou marcada com os dois próximos à grade, com domínio de Herbert.

No último round, Jai Herbert conseguiu dominar boa parte dos cinco minutos no solo, imobilizando o oponente do Canadá. Por fim, o combate foi à grade, sob domínio de Nelson. No entanto, após decisão dos jurados, Herbert levou a melhor, de forma unânime.

Mandy Bohm x Victoria Leonardo – Americana controlou e venceu sobre a alemã

Primeiramente, Victoria tentou alguns socos, mas logo foi levada à grade pela Mandy Bohm. Assim, ambas ficaram até o final do assalto, com joelhadas de Bohm sobre a adversária.

Na sequência, pelo 2º round, nada mudou, e seguiu com Mandy Bohm pressionando Victoria Leonardo à grade, mas sofrendo com alguns golpes na luta em pé. Por fim, nos últimos instantes, Victoria acertou joelhada precisa em sua adversária.

Finalmente, no último round, Victoria seguiu controlando a luta, sem muitos golpes que mudaram a situação do combate. Assim, a americana se deu melhor e levou a vitória no combate.

Cláudio Silva x Nicolas Dalby – Brasileiro começou bem, mas foi superado na luta em pé

Primeiramente, “Hannibal” procurou levar a luta para o solo, onde dominou o adversário dinamarquês, na tentativa de imobilizar e desferindo socos. No entanto, ao final do round, o público londrino vaiou a estratégia do brasileiro em comandar o embate no chão.

A seguir, no 2º round, Dalby começou tentando alguns golpes, ainda em pé. No entanto, logo Cláudio o levou ao solo e, assim, tentou a imobilização, mas sempre com o dinamarquês se protegendo bem. Por outro lado, após ambos se reerguerem, o domínio foi total de Dalby, com socos, joelhadas e chutes precisos.

Por fim, o 3º round começou com combinação dos dois rounds anteriores. No entanto, dessa vez, o domínio no solo foi de Nicolas Dalby, com cotoveladas que levaram ferimentos ao rosto do brasileiro. Em seguida, ao se levantarem, o dinamarquês acertou chutes e socos precisos. Por outro lado, Cláudio inverteu a posição e passou a segurar a situação por cima, até o final.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top