Tabatha Ricci vence no UFC Fight Night e soma 4 vitórias seguidas

André Avelar | 24/06/2023 - 14:58

Tabatha Ricci foi a primeira atleta do Brasil a lutar no octógono do UFC Fight Night na tarde deste sábado (24), em Jacksonville. A ‘Baby Shark’, como também é conhecida, venceu a canadense Gillian Robertson por decisão unânime, no VyStar Veterans Memorial Arena, na Flórida, nos Estados Unidos.

Tabatha, na 15ª colocação do ranking que tem a chinesa Zhang Weili como campeã, já vinha com moral depois das vitórias em sequência contra as também brasileiras Maria Oliveira e Polyana Viana e a americana Jessica Penne. Agora, a Baby Shark tem um cartel de 9 vitórias e 1 derrota.

Tabatha Baby Shark melhor no chão e em pé

Tabatha Ricci x Gillian Robertson, UFC Fight Night
Tabatha Ricci aplicou bons golpes contra a adversária Gillian Robertson no UFC Jacksonville. Foto: Icon Sport

Natural de Birigui, no interior de São Paulo, Tabatha iniciou o combate com muitos chutes, tentando evitar o jiu-jitsu da canadense. Ainda assim, foi a brasileira quem derrubou primeiro, levando a luta para o chão. Na volta para a luta em pé, aceitou trocar golpes no centro do octógono para, logo em seguida, derrubar a adversária novamente.

Tabatha Baby Shark voltou a tomar conta das ações no segundo round. Com tranquilidade e administrando o cronômetro, derrubou mais uma vez a adversária ainda que tivesse levado um contragolpe e sofrido com um sangramento no nariz.

Foi só no terceiro e decisivo round que Gillian  enfim mostrou o seu jiu-jitsu. Ainda assim, Tabatha soube se livrar da armadilha da adversária e se recolocar em pé. Atrás no placar, a canadense tentou partir para cima de qualquer maneira e abriu espaço para a Baby Shark aplicar bons golpes de encontro e garantir a vitória.

Turman estreia no peso meio-médio do UFC

Ainda no card preliminar, Wellington Turman fez a sua estreia no peso meio-médio (77,1 kg) do UFC. O Prodígio, de 26 anos, teve pela frente o jamaicano Randy Brown, de 32 anos, e perdeu por decisão unânime.

Turman, que é treinado por Glover Teixeira e faz sparring com Alex Poatan, sofreu mais do que o previsto no primeiro round: um dedo no olho e uma joelhada abaixo da linha da cintura prejudicaram o desempenho do brasileiro. O segundo round foi o melhor do brasileiro, mas ainda insuficiente para empatar a luta.

O terceiro round foi em que Turman esteve mais à vontade com chutes e socos certeiros, que castigaram o jamaicano. O bloqueio de quedas do adversário, no entanto, fez a diferença no resultado final.

LEIA MAIS:

+ UFC: Amanda Ribas perde duelo sangrento em decisão polêmica do árbitro

+ Dedada aterrorizante no olho faz luta terminar de forma improvável

+ Blindado fica perto do nocaute, mas acaba finalizado no UFC Fight Night

Confira todos os resultados do UFC Fight Night

Card principal

Josh Emmett perdeu para Ilia Topuria por decisão unânime
Amanda Ribas perdeu para Maycee Barber por nocaute
Austen Lane x Justin Tafa terminou sem resultado
David Onama venceu Gabriel Mosquitinho Santos por nocaute
Brendan Allen venceu Bruno Blindado Silva por finalização

Card preliminar

Neil Magny venceu Phil Rowe por decisão dividida
Randy Brown venceu Wellington Turman por decisão unânime
Mateusz Rebecki venceu Loik Radzhabov por nocaute
Tabatha Ricci venceu Gillian Robertson por decisão unânime
Zhalgas Zhumagulov perdeu para Josh Van por decisão dividida
Trevor Peek perdeu para Jose Mariscal por decisão unânime
Jamall Emmers perdeu para Jack Jenkins por decisão dividida
Cody Brundage perdeu para Sedriques Dumas por decisão unânime