Lutas e MMA

O impacto do UFC 264 no futuro de duas das principais divisões

Um dos cards mais esperados do ano está próximo. Chegamos na semana do famoso evento de pay-per-view do início de julho, o UFC 264. O Ultimate sempre marca as maiores lutas possíveis para essa noite. Já vimos nomes como Brock Lesnar, Anderson Silva e Jon Jones como main event dessa data emblemática para a organização. Entretanto, este ano tem um sentimento diferente. Em 2021, não teremos nenhum cinturão em jogo, mas terá carreira e supremacia em jogo.

Dustin Poirier x Conor McGregor

Conor McGregor não é estranho com a posição de ser main event do grande card de julho. Em 2015, ele enfrentou Chad Mendes no UFC 189 e foi nessa noite que ele se transformou de astro para mega estrela. Seis anos depois, McGregor se encontra na mesma posição do card, mas dessa vez não tem um título em jogo e sim o futuro de sua carreira. O irlandês enfrenta o americano Dustin Poirier no UFC 264, no próximo sábado. Depois de atingir o pico da montanha e conquistar cinturão em duas categorias, Conor se vê frente a frente com o oponente que o nocauteou há seis meses atrás e se vê pressionado contra uma parede com só uma vitória desde 2016.

Para Dustin Poirier, esse é o maior momento da carreira. Supera até a conquista do título interino em 2019. Poirier se consolidou como um grande nome do UFC ao mesmo tempo que ganhou o maior salário da vida e se vingou da derrota mais doída da carreira. Em 2014, Poirier e McGregor se enfrentaram pela primeira vez no UFC 178. Era a primeira vez que Conor lutava em Las Vegas e Dustin seria o primeiro grande teste da futura estrela irlandesa. O irlandês entrou na cabeça do americano e em menos de dois minutos, “The Diamond” estava no tatame encarando as luzes.

Essa terceira luta é tão importante para o prodígio de Louisianna, que ele passou uma chance pelo cinturão para enfrentar Conor McGregor novamente. Além do dinheiro, Poirier quer provar para McGregor a superioridade dele como lutador de MMA, que tudo que o irlandês falou em 2014 estava errado. Dustin se reinventou, alcançou o topo de uma nova categoria e nocauteou o homem que há sete anos dizia que ele estava acabado. Agora, Dustin Poirier tem a carreira de Conor McGregor nas mãos. A oportunidade de provar mais uma vez quem é o melhor e de mostrar para McGregor que o esporte seguiu em frente, enquanto ele só andou para trás.

Próximo passo para o vencedor

Qual será o futuro para o vencedor desse combate? Nada mais óbvio que uma data com o campeão dos leves, Charles Oliveira. Tanto Poirier quanto McGregor já demonstraram a vontade de lutar pelo cinturão depois dessa luta. Então, é uma certeza que quem vencer terá uma chance para conquistar o título.

Gilbert Burns x Stephen Thompson

Quem decide quando a carreira de um lutador chegou ao fim? Os fãs que falam que ele está ultrapassado? O presidente da organização que afirma que o atleta não terá outra chance pelo título? Entretanto, a resposta é: o atleta.

Stephen Thompson foi transformado no famoso “gatekeeper” pelo UFC e publicamente teve que ouvir que não teria outra chance pelo cinturão, após não aproveitar as duas que teve contra Tyron Woodley em 2016 e 2017. Entretanto, o veterano continuou a demonstrar o alto nível ao derrotar diversas jovens promessas como Vicente Luque e Geoff Neal. Então quando menos esperava, Thompson pode ser o maior desafio para o atual campeão, Kamaru Usman.

Enquanto Thompson quer mais uma chance pelo título antes da carreira acabar, Gilbert Durinho quer continuar entre os tops da divisão dos meios-médios. O brasileiro sofreu uma derrota dolorosa para o campeão, Kamaru Usman, no UFC 258, em fevereiro deste ano. Durinho tinha batalhado tanto para conquistar essa chance improvável e desperdiçou depois de ter começado melhor o combate. Então, o momento é de escalar novamente a categoria e mostrar que ainda está ali. Além disso, não tem melhor jeito de fazer isso do que derrotar o maior quebra-cabeça do peso.

Próximo passo para o vencedor

Se Stephen Thompson vencer, é bem claro que ele está mais próximo para lutar pelo cinturão, mas não sabemos se será o seu próximo passo. Pois, Kamaru Usman já está marcado de enfrentar Colby Covington no final deste ano e o próximo da fila depois de Covington seria Leon Edwards. Talvez, uma boa alternativa seria marcar Thompson contra Edwards com o vencedor enfrentando quem sair vitorioso entre Usman e Colby.

Para Durinho, uma vitória ia ser enorme para a carreira e o consolidaria como top 5 da divisão. Entretanto, como ele lutou recentemente pelo título, ele teria que fazer algumas lutas antes de ter essa oportunidade novamente. Por isso, é mais provável que ele enfrentará outro nome como Jorge Masvidal, Michael Chiesa ou Belal Muhammad.

Foto destaque: Reprodução / MMA Fighting

1 Comment

1 Comment

  1. Pingback: O EFEITO CONOR MCGREGOR NO MUNDO DAS LUTAS -

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular

To Top