Jon Jones: relembre as maiores vitórias do lutador antes do UFC 285

Matheus Costa | 01/03/2023 - 06:00

Depois de mais de três anos afastado do octógono, Jon Jones estará de volta ao UFC. No próximo sábado (4), o ex-campeão dos meio-pesados enfrentará Cyril Gane pelo cinturão vago da categoria dos pesados na luta principal do UFC 285. O evento será realizado na T-Mobile Arena em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Jon ‘Bones' Jones fez história na categoria dos meio-pesados (até 92,9 kg) com um repertório de dominação desde 2011, quando conquistou o cinturão pela primeira vez. Agora, o americano sobe para o pesados (120 kg) o para se testar em um novo desafio depois anos de especulações. A ideia era que Bones enfrentasse Francis Ngannou ou Stipe Miocic, mas o primeiro rescindiu com o UFC e vagou o cinturão, enquanto o segundo se afastou do MMA após perder o cinturão da divisão.

Por isso, o Quinto Quarto resolveu listar as principais vitórias da carreira de Jon Jones como um esquenta para o aguardado UFC 285. Entre as 26 vitórias da carreira do atleta de 35 anos, confira as mais memoráveis de sua trajetória no esporte.

UFC 145: Jon Jones vs. Rashad Evans

Jon Jones x Rashad Evans
Jon Jones x Rashad Evans no UFC 145 (Foto: UFC/Divulgação/Facebook)

A primeira rivalidade de Jon Jones no UFC envolveu o fim de uma grande amizade que causou problemas internos até mesmo na academia. Companheiros de time na Jackson-Wink MMA, Jones e Rashad Evans eram parceiros de treino e construíram uma grande amizade. Como ambos atuavam na mesma categoria da organização, os dois fizeram um pacto que não se enfrentariam em qualquer hipótese. No entanto, a briga pelo cinturão encerrou a amizade e iniciou uma intensa rivalidade pessoal.

O UFC havia escalado Rashad Evans para enfrentar o então campeão Mauricio Shogun na luta principal do UFC 128, mas o americano acabou se lesionando. Depois de vencer Ryan Bader, Jon Jones foi escolhido para substituir o amigo e disputar o cinturão. O jovem lutador se tornaria o campeão com uma atuação histórica, mas que custou sua longa amizade com Rashad. Um desentendimento sobre pacto entre ambos deu início a uma longa rivalidade, ocasionando até a saída de Evans da equipe.

O acerto de contas aconteceu no UFC 145 em uma grande atuação do campeão da divisão de até 93kg. Jones mostrou superioridade em pé e dominou o ritmo do confronto, com um arsenal variado tecnicamente. Evans acertou bons golpes durante o confronto, mas não obteve uma boa sequência que colocasse Jon em perigo. No fim, vitória por decisão unânime para “Bones”, que despachou o ex-amigo e provou que era o melhor atleta da categoria no mundo.

UFC 140: Jon Jones vs. Lyoto Machida

Jon Jones x Lyoto Machida
Jon Jones x Lyoto Machida no UFC 140 (Foto: Reprodução)

Depois de tentar conquistar o cinturão em duas oportunidades contra Mauricio Shogun, Lyoto Machida voltou a ter uma chance pelo título dos meio-pesados. Desta vez, o adversário foi Jon Jones, que retornava no octógono para fazer sua primeira defesa de cinturão. A luta ficou marcada na carreira do americano como uma de suas melhores atuações na carreira.

O primeiro assalto da luta principal do UFC 140 começou com uma grande atuação do desafiante brasileiro. Com a base ortodoxa, Machida confundiu bastante Jones no primeiro assalto e impôs seu ritmo no confronto. A movimentação lateral e a agilidade para golpear e esquivar, marcas da carreira de Lyoto no esporte, foram essenciais para garantir o primeiro round e expor o campeão americano de uma forma inédita em sua carreira.

No entanto, o segundo round mostrou que Jon Jones era o campeão por um motivo. “Bones” usou um de seus trunfos para virar o confronto. Depois de derrubar Lyoto com um double leg, o campeão iniciou o ground and pound e acertou uma precisa cotovelada no supercílio, que abriu um corte profundo no brasileiro, que interrompeu a luta para que ele fosse examinado pelo médico.

Com o reinício do combate, o americano impôs seu ritmo e assumiu o controle. No minuto final, um gancho de esquerda derrubou Lyoto. Quando o brasileiro tentou se levantar, Jones aplicou uma guilhotina em pé e apagou o brasileiro para vencer sua primeira defesa de cinturão.

UFC 165: Jon Jones vs. Alexander Gustafsson 1

Jon Jones x Alexander Gustafsson no UFC 165 (Foto: UFC/Divulgação/Facebook)
Jon Jones x Alexander Gustafsson no UFC 165 (Foto: UFC/Divulgação/Facebook)

Depois de uma sequência de atuações dominantes, Jon Jones viajou ao Canadá para protagonizar o UFC 165 contra um adversário até então desconhecido da grande massa. Mal sabia o público que o confronto entre o campeão dos meio-pesados e o desafiante Alexander Gustafsson entraria para a história do UFC.

Curiosamente, o sueco foi o primeiro a fazer Jon Jones parecer ser humano em muito tempo. Gustafsson mostrou muito coração e garra durante todo o confronto, e ambos protagonizaram um aguerrido duelo por cinco rounds. Mais alto e com envergadura semelhante, o fator físico do desafiante foi determinante para o equilíbrio do confronto. A atuação do “The Mauler” foi tão elogiada e surpreendente que proporcionou dois momentos inéditos na carreira do campeão: ele foi o primeiro a aplicar uma queda em “Bones” no MMA e o primeiro a fazê-lo sangrar durante uma luta.

No fim, a superioridade do americano pesou e ele lembrou o motivo de ser o campeão. Jon Jones teve que usar todo o seu arsenal técnico para garantir a vitória por decisão unânime dos juízes após uma luta intensa. O confronto entrou para a história da maior organização de MMA do mundo. Anos depois, o combate foi introduzido ao Hall da Fama do UFC na categoria de lutas históricas.

UFC 128: Jon Jones vs. Mauricio Shogun

Jon Jones x Mauricio Shogun
Jon Jones contra Mauricio Shogun no UFC 120 (Foto: UFC/Divulgação/Facebook)

Depois de duas batalhas épicas contra Lyoto Machida, o curitibano Mauricio Shogun seguia em frente com o cinturão dos meio-pesados para enfrentar um novo adversário. O jovem Jon Jones, de apenas 23 anos, chegava ao UFC 128 para desafiar um dos maiores nomes da história do MMA enquanto era cotado como uma das principais promessas do esporte. No entanto, o que se viu dentro do octógono foi um atropelo sem precedentes em uma verdadeira passagem de bastão.

O agressivo estilo de Mauricio Shogun foi ofuscado e inibido desde o primeiro minuto de luta pelo imponente wrestling de Jon Jones, que o colocou de costas no chão com alguns segundos. Durante três rounds, o curitibano passou por atropelo inédito em sua carreira, sendo totalmente anulado pela luta agarrada do americano. Além disso, o perigoso ground and pound do desafiante foi a chave para controlar o combate, especialmente com suas cotoveladas.

Na metade do terceiro assalto, um gancho na linha de cintura e uma joelhada selaram o nome de Jon Jones na história como o campeão mais jovem da história do UFC. Era o início de uma longa e histórica era na categoria dos meio-pesados, que definiria o americano como um dos maiores lutadores do esporte.

UFC 182: Jon Jones vs. Daniel Cormier 1

Jon Jones x Daniel Cormier UFC 182
Jon Jones e Daniel Cormier na pesagem do UFC 182 (Foto: UFC/Divulgação/Twitter)

Um dos confrontos mais aguardados da história do UFC foi incentivado por uma das maiores rivalidades da história do esporte. Jon Jones e Daniel Cormier se tornaram arquirrivais com diversas provocações, confusões nos bastidores e ofensas públicas. O encontro das duas lendas entrou para a história, como esperado.

Daniel Cormier chegou ao UFC após a compra do Strikeforce, onde era o campeão da categoria dos pesados. No entanto, depois de algumas vitórias na categoria de até 120kg, optou por descer de divisão para não ter que enfrentar seu melhor amigo Cain Velásquez, então campeão da divisão. Finalista da Divisão 1 da NCAA, o wrestling de Cormier sempre foi um fator predominante em seu jogo e o tornou um dos nomes mais temidos das categorias mais pesadas. Mas tudo isso não foi o suficiente.

Em uma luta tensa e estratégica, a imponência física de Jon Jones acabou sendo o principal fator para a vitória por decisão unânime. Mais alto e com maior envergadura, o campeão conseguiu impedir as tentativas de Cormier para encurtar a distância na maioria das vezes,. Além disso, ele acabou anulando o adversário por grande parte do confronto.

Com vantagem em pé, “Bones” impôs seu ritmo e chegou até a derrubar Cormier, que também o derrubou na luta. No fim, a vitória por decisão unânime estabeleceu o fim do primeiro capítulo de uma rivalidade histórica, mas que não seria o último.

Escrito por Matheus Costa
Matheus Costa é jornalista, repórter e redator com passagens por MMA Brasil, LANCE!, O Dia, Yahoo! e outros. Sua carreira no jornalismo iniciou na cobertura do MMA, depois se expandindo para a cobertura do futebol e dos bastidores de televisão esportiva brasileira. Já cobriu in loco eventos de MMA, futebol, basquete e jiu-jítsu.