NFL

Walter Payton, o mais altruísta e dominante running back da NFL

Walter Payton

Muitos jogadores da NFL possuem o status de lenda em suas franquias. No Chicago Bears podemos citar Sid Luckman (quarterback), Mike Ditka (tight end e treinador) e Walter Payton (running back). Com o detalhe de que Ditka e Payton trabalharam juntos na franquia entre 1982 e 1986 e participaram do SuperBowl XX vencido pelos Bears. No entanto, Walter Payton não se resume apenas a títulos e números impressionantes. O legado do jogador fora de campo é que mantém sua lembrança viva até hoje.

CARREIRA DE WALTER PAYTON

Walter Payton estudou na universidade de Jackson State em Columbia, no Mississippi. Foi draftado pelo Chicago Bears na quarta escolha geral do draft de 1975. Uma das marcas de Payton é que ele jogou apenas pelos Bears. Além disso, teve mais de mil jardas corridas em dez das suas treze temporadas na carreira. Bem como, foi eleito o MVP da temporada de 1977, indicado 9 vezes ao Pro Bowl e MVP do Pro Bowl de 1978. Além disso, Payton foi eleito para o Hall da Fama da NFL em 1993.

O impacto de Payton na liga como running back foi sem precedentes. Com uma média de mais de 300 toques na bola por temporada. Ele derrubou os maiores recordes da posição que pertenciam a Jim Brown até então. Payton se aposentou em 1987 com apenas 1 Super Bowl. Isso porque nos primeiros 9 anos de carreira, em 7 deles os Bears tiveram campanha 0,500 ou negativa. E tal estatística mostra como ele era importante para o time. Pois Payton não carregou o ataque dos Bears apenas com corridas. Ele foi um grande bloqueador. Além disso, teve média de 9,2 jardas por recepção, quase uma primeira descida por jogada e até lançou 8 passes para touchdown na carreira. Os números de Payton foram superados por  Emmitt Smith apenas na década de 90.

FLU GAME E TEMPORADA COMO MVP

Em 1977, Walter Payton foi o MVP da temporada liderando a liga em corridas com média de 132,3 jardas e 1852 jardas totais. Na semana 10 dessa temporada, ele teve um jogo contra o Minnesota Vikings em que correu 40 vezes para anotar 275 jardas e um touchdown. O detalhe é que neste jogo, Payton estava com 40 graus de febre, conhecido como Flu Game. Ou seja, a melhor atuação esportiva de um atleta com febre na história de Chicago pertence a Walter Payton e não a Michael Jordan.

LEGADO E HONRA

Walter Payton ficou conhecido como Sweetness, doçura em inglês. O apelido remete ao lado altruísta e filantropo do jogador. Pois, durante a carreira, Payton foi um dos primeiros atletas a realizar ações de caridade, apoio e trabalhos voluntários em sua comunidade. Após a morte de Payton, a NFL criou o prêmio Walter Payton Man of the Year para homenagear o legado de Payton e premiar os jogadores que contribuem com a comunidade.

Em síntese, Payton marcou a NFL dentro e fora de campo devido o seu talento e seu caráter. E não foi a toa que o camisa 34 se tornou o maior ídolo do Chicago Bears mas também um dos maiores ídolos do esporte norte americano.

Foto destaque: Divulgação/Bears

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular

To Top