MLB

Quinta Descida: os maiores “blowouts” da história das grandes ligas

Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Caríssimo leitor, o Quinta Descida está de volta. Depois de longo hiato, voltamos, mantendo a qualidade, a irreverência (ou não) que esse quase um ano de coluna trouxe ao Quinto Quarto.

Para esse retorno, trouxemos para vocês um post que é um misto de risada, história e vergonha alheia: os maiores “blowouts” da história de cada grande liga. Aqui mostraremos o placar e um pouco da história dos jogos que tiveram a maior diferença na pontuação entre dois times.

Se você acha que os jogos dos Giants em 2014 foram chatos e sem disputa, melhor pensar novamente…

NFL

 Washington Redskins 0 x 73 Chicago Bears

De um lado estava o Bears comandado pelo lendário George Halas e com o Hall da Fama Sid Luckman no comando do ataque. Do outro estava o Redskins comandado pelo também lendário e Hall da Fama Sammy Baugh. Durante a temporada regular de 1940, os dois times se enfrentaram em dura partida, que terminou 7 a 3 para o time da capital americana. Agora os dois voltavam a se enfrentar para decidir quem venceria a NFL naquele ano. O jogo seria tão disputado quanto o primeiro, certo? Errado.
Na segunda jogada dos Bears na partida, o RB Bill Osmanski correu 68 jardas até a endzone. O jogo já estava acabado.
Reza a lenda que Halas motivou sua equipe mostrando trechos de jornal em que o dono dos Redskins chamava os jogadores dos Bears de “bebês chorões” e “desistentes”. O método funcionou.

NBA

Cleveland Cavaliers 148 x 80 Miami Heat

Sim, existia Miami Heat e Cleveland Cavaliers antes de Dwyane Wade e LeBron James, e eles protagonizaram a partida com o placar mais elástico da história da NBA.
O curioso dessa partida, disputada em 1992, é que até o terceiro quarto, ela estava minimamente disputada. As equipes foram para o meio tempo com 20 pontos de diferença entre elas, a maionese desandou nos dois últimos quartos: o terceira quarto acabou com parcial de 33 a 14, e o quarto quarto, um vexatório 13 a 42, obviamente para os Cavs.
A partida fica ainda mais bizarra quando se percebe que os dois times avançaram para os playoffs. Cleveland chegou até a final da conferência leste comandado pelo preciso Mark Price, mas perdeu para os Bulls de Jordan em uma disputada série que terminou em 4 a 2. O Heat também foi aos playoffs, e perdeu para o mesmo Bulls, dessa vez 3 a 0, quando a primeira rodada do mata a mata ainda era disputada em melhor de 5.

MLB

Baltimore Orioles 3 x 30 Texas Rangers

O Baseball e a MLB são centenários. A liga foi fundada em 1903, e desde então, enormes mudanças no jogo. Para ser justo aqui, escolhemos a maior vantagem de placar da era moderna, que aconteceu em 2007 no lendário Camden Yards.
Até o quarto inning, os Orioles venciam o jogo por 3 a 0, depois disso, cinco corridas no quarto inning.
Nove corrida no sexto inning.
Dez corridas no oitavo inning.
E mais 6 corridas no nono inning para fechar o placar.Foram 29 hits cedidos por Baltimore, dois grand slams anotados pelos Rangers e todos os pitchers dos Orioles com ERA maiores que 5.

NHL

Detroit Red Wings 15 x 0 New York Rangers

A maior margem de vitória da história da NHL aconteceu em 1944, quando os atuais campeões, Detroit Red Wings amassaram o lanterna New York Rangers por 15 a 0.
O mais curioso é que, apesar de estarem em último na temporada, os Rangers vinham de duas vitórias consecutivas, e haviam vencido Detroit uma vez na temporada, nem o mais pessimista torcedor dos Rangers poderia imaginar o resultado da partida.
O primeiro período foi disputado, com o Red Wings marcando dois gols, mas como em uma progressão matemática, Detroit foi marcando mais gols a cada período: mais cinco no segundo, e oito no terceiro.
No total, dez jogadores dos Red Wings anotaram um tento, com o left wing liderando a pontuação, com um hat-trick.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular

To Top