Playoffs da NFL: Mahomes e Kelce, a dupla que tenta manter a dinâmica nos Chiefs

Marcelo Cartaxo | 12/01/2024 - 12:17

Atual campeão da NFL, o Kansas City Chiefs mais uma vez aparece nos playoffs da AFC. Mas agora o time parece diferente daquele que dominou a NFL nos últimos anos.

Os Chiefs em 2023 terão que fazer algo que não fazem há sete anos, e isto pode influenciar se avançam ou ficam pelo caminho. Enfrentando o Miami Dolphins na rodada de wild-card, os Chiefs não são os favoritos, mas irão jogar em casa na primeira rodada, em um clima de -20 graus em Kansas City.

Com campanha de 11 vitórias e seis derrotas, Kansas City foi campeão da AFC West com folga. O segundo colocado, Las Vegas Raiders, tem oito vitórias e nove derrotas em 17 semanas jogadas, assim como o Denver Broncos. O último colocado da divisão, Los Angeles Chargers, terminou com campanha de cinco vitórias e 12 derrotas. O único representante da divisão nos playoffs tem motivos para acreditar na classificação, mas primeiro terá que enfrentar o Miami Dolphins.

Por que o Kansas City Chiefs classificou-se para os playoffs?

Além de ser uma das equipes que mais manteve o nível nos últimos anos, os Chiefs contam com Patrick Mahomes em plena forma física comandando o ataque. Mas com peças no corpo de recebedores que destoa do talento do quarterback, os Chiefs encontraram algumas soluções para vencer jogos.

Com um corpo de wide-receivers debilitado quando comparado com jogadores que passaram pelos Chiefs nos últimos anos, as jogadas de ataque priorizavam o dinamismo. Mahomes teve que ser criativo, passando para o running back Isiah Pacheco, deixando a bola para recebedores que se movimentavam antes do snap para pegar embalo em uma corrida e tentando espalhar a bola pelo campo. A última característica do time se deve ao fato de que não há um grande nome no corpo de wide-receivers, o que torna o ataque mais imprevisível e criativo, mas também limita as opções confiáveis para Mahomes conectar um passe.

A defesa também foi um ponto forte no time dos Chiefs. Além de um front defensivo com Chris Jones, um dos defensive tackles de maior destaque na liga, os protetores no fundo de campo aparecem como um dos mais velozes da NFL. Trent McDuffie, La'Jarius Sneed e Justin Reid ficaram conhecidos pela intensidade marcando o adversário em alta velocidade, algo que fez a diferença enfrentando os Eagles de A.J. Brown, Jaguars com Calvin Ridley e Christian Kirk, Bengals de Ja'Marr Chase e Vikings de Justin Jefferson.

Principais jogadores: Patrick Mahomes e Travis Kelce

Travis Kelce e Patrick Mahomes não jogaram na última partida da temporada regular da NFL. Foto: IconSport

A dupla dinâmica mais conhecida da NFL atualmente é Patrick Mahomes e Travis Kelce. A conexão entre os dois constantemente é comparada com a que Tom Brady tinha com Rob Gronkowski, mas além de jogarem em eras diferentes, o estilo de jogo também não é o mesmo.

Travis Kelce é considerado um dos melhores tight-ends na história da NFL, mas recentemente foi o centro das atenções não pelo seu talento, mas sim pelo namoro com a estrela musical Taylor Swift. Na reta final da carreira, Travis viu seu aproveitamento em jardas cair da temporada passada (1,338) para a atual (984), assim como seu número de touchdowns (5).

No mesmo sentido, Patrick Mahomes terminou a temporada com 4,108 jardas, 27 touchdowns e 14 interceptações, a maior marca de turnovers na carreira do jogador desde que se tornou titular em 2017. Mesmo com o alto número de interceptações, Mahomes continua fazendo jus ao apelido de “Showtime”, aparecendo nos momentos mais importantes do jogo e protagonizando jogadas plásticas que apenas Patrick Mahomes é capaz de fazer.

Razões para acreditar que os Chiefs podem chegar ao Super Bowl

O Kansas City Chiefs de Patrick Mahomes venceu dois dos últimos três Super Bowls que disputou. Colocado em algumas situações desconfortáveis, saindo atrás no placar ou cometendo mais turnovers do que o normal, os Chiefs na maioria das vezes conseguem reagir aos momentos ruins, fazendo jogadas importantes e conseguindo a classificação para a próxima rodada, ou até mesmo o título do Super Bowl.

Atualmente, entre as equipes da AFC que estão classificadas para os playoffs, KC é um dos times que teve menos destaque durante a temporada, e podem jogar no Arrowhead Stadium apenas na próxima fase, quando enfrenta o vencedor de Bills x Steelers. Uma última aparição em casa antes de jogar uma possível final de conferência contra o Baltimore Ravens, Cleveland Browns ou Houston Texans.

Razões para não acreditar que os Chiefs chegarão ao Super Bowl

Contar com Patrick Mahomes fora de ritmo é complicado, mas se tratando de Travis Kelce o assunto é outro. Esta foi a pior temporada de Kelce em jardas desde 2015, somando 984 no decorrer da campanha regular e tinha tudo para cair ainda mais de rendimento. Além de ser cada vez mais veterano, Travis começou a temporada fora do primeiro jogo, contra os Lions, sofrendo hiperextensão do joelho durante os treinamentos de pré temporada.

Com Travis Kelce sendo o alvo mais confiável no ataque dos Chiefs, quanto mais passes forem na direção dele, mais os tackles que sofrerá, o que pode causar lesões e eventualmente tirá-lo de campo.

Esta pode ser a maior criptonita do time: um ataque pouco confiável em passes. As 14 interceptações de Patrick Mahomes falam também sobre o corpo de wide receivers, que não possui um nome principal desde a saída de Tyreek Hill em 2022. Por outro lado, Isiah Pacheco correndo com a bola não decepciona, mas caso o volume de corridas seja muito alto, a chance de lesões se tornam altas. Além disso, a tendência é que o time, caso passe pelos Dolphins, enfrente outras equipes com o sistema defensivo recheado de talentos, como Browns, Texans, Ravens e Bills.

 

Escrito por Marcelo Cartaxo
Marcelo Cartaxo é um estudante de jornalismo na Universidade Veiga de Almeida, cujo interesse e paixão pelo jornalismo esportivo o levaram a acumular experiências em várias plataformas renomadas. Sua trajetória inclui colaborações notáveis em veículos como Premier League Brasil, Minha Torcida, Esportelandia, Futebol na Veia e ShaftScore.