NFL

Redzone: veja o que aconteceu do Super Bowl I ao LI

História do Super Bowl Especial

O Super Bowl LI está chegando e o Quinto Quarto continua com os seus especiais. Desta vez falaremos da história do Super Bowl, com uma retrospectiva ano a ano do maior evento esportivo dos Estados Unidos, saindo do primeiro em 1967 e chegando ao 50, quando Peyton Manning finalmente conseguiu o seu segundo anel de campeão.

Atualização (31/01/2018): como não poderia deixar de ser, incluímos o Super Bowl LI na lista.

Por André Garda e Victor LaRegina

OBS: no título das fotos não foi considerado o time mandante. Foi seguido o modelo: time vencedor x time perdedor.

Confira a história do Super Bowl: da primeira edição até a 50ª

Super Bowl I – 15 de janeiro de 1967 – Green Bay Packers 35 x 10 Kansas City Chiefs – Los Angeles Memorial Coliseum, Los Angeles

(Crédito: Packers divulgação/reprodução)

E começamos a história o Super Bowl com o primeiro, um embate entre o campeão da antiga NFL, que virou a NFC, com a antiga AFL, a atual AFC. O nome original era “The AFL-NFL World Championship Game”.

O Green Bay Packers (NFL) saiu como campeão do primeiro Super Bowl após vencer o Kansas City Chiefs (AFL) por 35 a 10. O MVP foi Bart Starr, quarterback dos campeões. Depois de uma primeira etapa equilibrada, os Packers dominaram a partida na segunda etapa da partida, anotando três touchdowns e impedindo os Chiefs de pontuarem.

Super Bowl II – 14 de janeiro de 1968 – Green Bay Packers 33 x 14 Oakland Raiders –Miami Orange Bowl, Miami

Crédito:Packers divulgação/reprodução

Mais uma vez o Green Bay Packers (NFL) saiu como o campeão do Super Bowl. O MVP? Foi Bart Starr de novo. O placar final foi 33 a 14 sobre o Oakland Raiders (AFL). Os Packers abriram 13 a 0 no segundo quarto e foi administrando a partida.

Com um TD e um field goal, a franquia de Green Bay garantiu o título no terceiro quarto. Mais uma vez, o adversário dos campeões pouco fez na segunda parte do jogo, com apenas um touchdown. A história do Super Bowl começava com domínio dos Packers e a dúvida se os times da AFL conseguiriam fazer frente aos da NFL.

Super Bowl III – 12 de janeiro de 1969 – New York Jets 16 x 7 Baltimore Colts – Miami Orange Bowl, Miami

(Crédito:Jets divulgação/reprodução)

A primeia conquista de um time da AFL na história do Super Bowl veio na terceira edição do “The AFL-NFL World Championship Game”. O New York Jets (AFL) venceu o Baltimore Colts (NFL) por 16 a 7. Após um primeiro quarto sem pontos, os Jets conseguiram 16 durante os outros três quartos, com um touchdown e três field goals. Os Colts ficaram limitados a um TD  no último quarto. O MVP foi Joe Namath, quarterback do time nova-iorquino.

Super Bowl IV – 11 de janeiro de 1970 – Kansas City Chiefs 23 x 7 Minnesota Vikings – Tulane Stadium, New Orleans

Crédito:Chiefs divulgação/reprodução

O Super Bowl IV foi o último antes da fusão entre a NFL e a AFL. O Kansas City Chiefs (AFL), que já havia sido vice-campeão, ganhou do Minnesota Vikings (NFL) por 23 a 7 e empatou o confronto entre AFL e NFL. Na primeira parte do jogo, apenas os Chiefs pontuaram e deixaram o jogo em 16 a 0. Os Vikings ficaram limitados a um touchdown no terceiro quarto. O MVP foi Len Dawson, quarterback da equipe do Missouri.

A história do Super Bowl: após a unificação

Super Bowl V – 17 de janeiro de 1971 – Baltimore Colts 16 x 13 Dallas Cowboys – Miami Orange Bowl

Crédito: instagram/reprodução

O Super Bowl V foi o primeiro após a unificação da NFL e AFL. O Baltimore Colts (AFC) conseguiu superar o Dallas Cowboys (NFC) por 16 a 13. O MVP foi Chuck Howley (linebacker), que jogou pelos Cowboys, o primeiro MVP do Super Bowl de um time derrotado. A partida foi muito equilibrada. O primeiro tempo acabou 13 a 6 para a franquia de Dallas, com os campeões tendo um extra point bloqueado. A virada veio no quarto quarto com um touchdown e um field goal após um terceiro quarto sem pontuações.

Super Bowl VI – 16 de janeiro de 1972 – Dallas Cowboys 24 x 3 Miami Dolphins – Tulane Stadium, New Orleans

Crédito:Cowboys divulgação/reprodução

O Dallas Cowboys (NFC) se recuperou após ser o vice-campeão e ganhou do Miami Dolphins (AFC) por 24 a 3. O MVP foi Roger Staubach, quarterback dos Cowboys. Os três pontos dos Dolphins foram anotados no segundo quarto com um field goal. Já os texanos marcaram pontos em todos os quartos, um touchdown em cada quarto, com exceção no primeiro, em que os Cowboys só anotaram um field goal. Esta foi a primeira conquista dos Cowboys, um dos maiores vencedores da história do Super Bowl.

Super Bowl VII – 14 de janeiro de 1973 – Miami Dolphins 14 x 7 Washington Redskins – Los Angeles Coliseum, Los Angeles

Crédito: instagram/reprodução

O Miami Dolphins (AFC) conquistou o seu primeiro Super Bowl após vencer o Washington Redskins (NFC) por 14 a 7. Jake Scott, safety dos Fins, foi o MVP. A franquia de Miami fez dois touchdowns na primeira parte de jogo e se garantiu com isso. Após deixar os Redskins no zero por três quartos, o time de Washington anotou um TD no último quarto.

Super Bowl VIII – 13 de janeiro de 1974 – Miami Dolphins 24 x 7 Minnesota Vikings – Rice Stadium, Houston

Crédito: instagram/reprodução

O Miami Dolphins (AFC) conquistou a dobradinha após ganhar do Minnesota Vikings (NFC) por 24 a 7. Larry Csonka, running back dos Dolphins, foi o MVP. Csonka anotou dois touchdowns. O ritmo da partida foi similar ao do Super Bowl VII. Com três touchdowns e um field goal, a equipe de Miami abriu 24 a 0. Os Vikings só marcaram pontos no quarto quarto com um touchdown na corrida de Fran Tarkenton.

Super Bowl IX – 12 de janeiro de 1975 – Pittsburgh Steelers 16 x 6 Minnesota Vikings – Tulane Stadium, New Orleans

Crédito: instagram/reprodução

O Pittsburgh Steelers (AFC) ganhou o seu primeiro Super Bowl após vencer o Minnesota Vikings (NFC) por 16 a 6. Franco Harris, running back dos Steelers, foi o MVP. Após um primeiro quarto sem pontuações, a primeira metade do jogo terminou em 2 a 0 para os Steelers.

O time de Pittsburgh anotou um TD no terceiro quarto, mas a partida ficou com placar apertado no quarto quarto, quando a franquia de Minnesota fez seis pontos com um TD e um extra point desperdiçado. O Pittsburgh Steelers ainda anotou um touchdown no último quarto. Com mais cinco conquistas ao longo dos anos, os Steelers se tornaram os maiores vencedores da história do Super Bowl.

Super Bowl X – 18 de janeiro de 1976 – Pittsburgh Steelers 21 x 17 Dallas Cowboys – Miami Orange Bowl, Miami

Crédito: instagram/reprodução

Depois dos Dolphins ganharem dois Super Bowls em seguida, os Steelers (AFC) repetiram o feito. O segundo título veio após uma vitória sobre o Dallas Cowboys (NFC) por 21 a 17. O wide receiver Lynn Swann, dos Steelers, foi o MVP. A partida começou favorável para os texanos, que saíram na frente e terminaram a primeira etapa com três pontos a mais que o seu adversário (placar 10 a 7).

A virada veio após um terceiro quarto sem pontuações. O Pittsburgh Steelers anotou 14 pontos no quarto quarto e não foi com dois touchdowns. A virada começou com um safety e seguiu com dois field goals. A vantagem que garantiu o título veio com um touchdown com o extra point desperdiçado. Os Cowboys ainda descontaram no fim do jogo com um TD. Este jogo é considerado por muitos um dos melhores da história do Super Bowl.

Super Bowl XI – 9 de janeiro de 1977 – Oakland Raiders 19 x 14 Minnesota Vikings – Rose Bowl, Pasadena

Crédito: instagram/reprodução

Quem não gostou desse Super Bowl foi o Minnesota Vikings (NFC), que mais uma vez perdeu e até hoje não hoje não conseguiu marcar seu nome no lado vencedor da história do Super Bowl. O Oakland Raiders (AFC) venceu a partida por 34 a 14. Fred Biletnikoff, wideout dos Raiders, foi o MVP.

Nos três primeiros quartos, os campeões abriram 19 a 7, sendo que a vantagem chegou a ser de 19 a 0. No último quarto, a franquia de Oakland anotou dois TDs para deixar o jogo em 32 a 7 e garantiu o título. Os Vikings reduziram a diferença com um touchdown.

Super Bowl XII – 15 de janeiro de 1978 – Dallas Cowboys 27 x 10 Denver Broncos – Louisiana Superdome, New Orleans

Crédito: instagram/reprodução

No primeiro Super Bowl disputado em um estádio fechado, o Dallas Cowboys (NFC) ganhou o título sobre o Denver Broncos (AFC) por 27 a 10. Depois do time de Dallas abrir 13 a 0 na primeira etapa do jogo, os Broncos até tentaram reagir, mas no meio de seus 10 pontos anotados no terceiro quarto, os Cowboys marcaram um TD, o que brecou uma reação.

Essa foi a primeira vez que dois jogadores foram MVP. Randy White, defensive tackle, e Harvey Martin foram os vencedores. Ambos jogavam pelo time campeão. White ganhou o prêmio no dia de seu aniversário.

Super Bowl XIII – 21 de janeiro de 1979 – Pittsburgh Steelers 35 x 31 Dallas Cowboys – Miami Orange Bowl, Miami

Crédito:Steelers divulgação/reprodução

O Pittsburgh Steelers (AFC) conquistou o seu terceiro título em uma partida com placar muito apertado. A vitória sobre o Dallas Cowboys (NFC) teve o placar de 35 a 31. Terry Bradshaw, quarterback da franquia de Pittsburgh, foi o MVP.

O primeiro quarto terminou empatado 7 a 7, um touchdown para cada time. O segundo quarto foi recheado de TDs. Após os Cowboys passarem a frente do placar, os Steeler viraram com dois TDs e terminaram o primeiro tempo com o placar em 21 a 14. O terceiro quarto foi de apenas um field goal dos Cowboys. No último quarto, o Pittsburgh Steelers abriu vantagem com dois TDs e deixou o jogo em 35 a 17. Os texanos tentaram correr atrás, mas só anotaram dois TDs e perderam por quatro pontos.

Super Bowl XIV – 20 de janeiro de 1980 – Pittsburgh Steelers 31 x 19 Los Angeles Rams – Rose Bowl, Pasadena

Crédito: instagram/reprodução

Pela segunda vez, Pittsburgh Steelers (AFC) conquistou dois Super Bowls de forma consecutiva. A conquista veio após vitória por 31 a 19 sobre o Los Angeles Rams (NFC). Terry Bradshaw, quarterback dos campeões, foi o MVP. A partida foi muito equilibrada e só foi decidida no quarto quarto, quando os Steelers anotaram dois touchdowns. Até o terceiro quarto, as duas equipes se revezaram na liderança e ao final do penúltimo quarto o jogo estava em 19 a 17 para os Rams.

Super Bowl XV – 25 de janeiro de 1981 – Oakland Raiders 27 x 10 Philadelphia Eagles – Louisiana Superdome, New Orleans

Crédito:Raiders divulgação/reprodução

O Oakland Raiders (AFC) conquistou o título após ganhar do Philadelphia Eagles (NFC) por 27 a 10. O MVP foi o quarterback Jim Plunkett. O jogo foi razoavelmente tranquilo, a primeira etapa terminou em 14 a 3 e a menor diferença no placar foi de sete pontos. Os Eagles só marcaram no segundo quarto (field goal) e no quarto (TD).

Super Bowl XVI – 24 de janeiro de 1982 – San Francisco 49ers 26 x 21 Cincinnati Bengals – Pontiac Silverdome, Pontiac

Crédito:49ers divulgação/reprodução

O San Francisco 49ers (NFC), que detém cinco títulos, conquistou o seu primeiro Super Bowl após ganhar do Cincinnati Bengals (AFC) por 26 a 21. Joe Montana, quarterback dos Niners, foi o MVP. Começa assim na história do Super Bowl a era Joe Montana, dominante nos anos 80.

A primeira etapa do jogo foi dominada pelos 49ers, terminando em 20 a 0. Com dois touchdowns, os Bengals tentaram a reagir, contudo dois field goals no último quarto da partida garantiram a vitória.

Super Bowl XVII – 30 de janeiro de 1983 – Washington Redskins 27 x 17 Miami Dolphins – Rose Bowl, Pasadena

Crédito: instagram/reprodução

O Washington Redskins (NFC) ganhou o seu primeiro Super Bowl após bater o Miami Dolphins (AFC) por 27 a 17. O running back John Riggins foi o MVP. O jogo foi equilibrado até o terceiro quarto (17 a 13 para os Fins). No quarto quarto, os Redskins tomaram a liderança pela primeira vez na partida com um TD em uma corrida de 43 jardas de Riggins. Outro touchdwon anotado no último quarto garantiu a vitória.

Super Bowl XVIII – 22 de janeiro de 1984 – Los Angeles Raiders 39 x 9 Washington Redskins – Tampa Stadium, Tampa

Crédito: instagram/reprodução

O Los Angeles Raiders (AFC) impediu o Washington Redskins (NFC) de fazer uma dobradinha. O placar final foi de 39 a 9 para os Raiders. Marcus Allen, running back do time de Los Angeles, foi o MVP. Sofrendo apenas um field goal e anotando três touchdowns, os Raiders fizeram o resultado na primeira parte do jogo. No terceiro quarto a tentativa de reação veio com um TD do time de Washington, que teve o extra point bloqueado. A partir daí, dois touchdowns e um field goal fecharam o caixão e garantiram a vitória por um placar elástico.

Super Bowl XIX – 20 de janeiro de 1985 – San Francisco 49ers 38 x 16 Miami Dolphins – Stanford Stadium, Stanford

Crédito: instagram/reprodução

Joe Montana voltou a liderar o San Francisco 49ers (NFC) para um título de Super Bowl. O quarterback foi o MVP e bateu o Miami Dolphins (AFC) de Dan Marino por 38 a 16. O primeiro quarto foi muito equilibrado e terminou em 10 a 7 para os Fins. Com três TDs e limitando os Dolphins a dois field goals, os Niners passaram a frente no segundo quarto (placar de 28 a 16). A franquia de Miami não pontuou na segunda metade do jogo e a equipe de San Francisco marcou 10 pontos.

Ainda começando sua carreira, era esperado que Marino voltasse e fosse protagonista na história do Super Bowl. Mas ele nunca mais conseguiu retornar ao grande palco.

Super Bowl XX – 26 de janeiro de 1986 –Chicago Bears 46 x 10 New England Patriots – Louisiana Superdome, New Orleans

Crédito: instagram/reprodução

O Chicago Bears (NFC) atropelou o New England Patriots (AFC) e conquistou o seu primeiro Super Bowl. Placar final, 46 a 10 para os Bears. Richard Dent, defensive end dos Bears, foi o MVP. Os Patriots abriram o placar com um field goal, contudo comeram poeira após isso, cinco touchdowns e dois field goals do time de Chicago. No último quarto a equipe de New England marcou o seu TD e ainda sofreu um safety.

Super Bowl XXI – 25 de janeiro de 1987 – New York Giants 39 x 20 Denver Broncos – Rose Bowl, Pasadena

Crédito: instagram/reprodução

O New York Giants (NFC) conquistou o seu primeiro Super Bowl após ganhar do Denver Broncos (AFC) por 39 a 20. Phil Simms, quarterback dos Giants, foi o MVP da partida. Na primeira parte do jogo, o placar foi muito equilibrado (10 a 9 para os Giants) e houve trocas na liderança. A vitória dos nova-iorquinos foi desenhada no terceiro quarto, com dois touchdowns e um field goal. No último quarto, os Giants anotaram dois TDs, enquanto os Broncos ficaram com um TD e um field goal.

Super Bowl XXII – 31 de janeiro de 1988 – Washington Redskins 42 x 10 Denver Broncos – Jack Murphy Stadium, San Diego

Crédito: instagram/reprodução

Pelo segundo ano consecutivo, o Denver Broncos (AFC) ficou com a segunda colocação. A derrota foi para o Washington Redskins (NFC), por 42 a 10. Doug Williams, quarterback do time de Washington, foi o MVP. Williams foi o primeiro quarterback negro a receber essa premiação e foi o primeiro signal caller negro a vencer o Super Bowl como titular.

Depois de um primeiro quarto em que apenas os Broncos pontuaram – um touchdown e um field goal – os Redskins massacraram no segundo quarto anotando cinco touchdowns, quatro com passes de Doug Williams, sendo três passes para 50 jardas ou mais. A segunda metade do jogo só teve um TD dos campeões no último quarto.

Super Bowl XXIII – 22 de janeiro de 1989 – San Francisco 49ers 20 x 16 Cincinnati Bengals – Joe Robbie Stadium, Miami

Crédito: instagram/reprodução

O San Francisco 49ers (NFC) conquistou o seu terceiro título após vencer o Cincinnati Bengals (AFC) por 20 a 16 no segundo Super Bowl decidido por ambos – o outro foi o XVI. O wide receiver Jerry Rice, dos Niners, foi o MVP. Essa edição foi a última disputada no penúltimo domingo de janeiro. Entre 1990 e 2001 a partida foi disputada no último domingo de janeiro e, a partir de 2002, foi disputado no primeiro domingo de fevereiro. A exceção foi o Super Bowl XXXVII, em 2003.

O primeiro tempo da partida terminou empatado em 3 a 3. Na segunda etapa a partida continuou parelha, com os Bengals assumindo a liderança e os 49ers empatando. Esse ciclo foi interrompido no último quarto, quando o time de Cincinnati fez um field goal e a equipe liderada por Joe Montana anotou o touchdown que garantiu o título.

Super Bowl XXIV – 28 de janeiro de 1990 – San Francisco 49ers 55 x 10 Denver Broncos – Louisiana Superdome, New Orleans

Crédito:49ers divulgação/reprodução

O quarto título do San Francisco 49ers (NFC), o segundo consecutivo, veio em uma lavada sobre o Denver Broncos, que perdeu três Super Bowls, de três disputados, em quatro anos. O placar final foi 55 a 10. Os Broncos só marcaram pontos no primeiro e terceiro quarto, enquanto os Niners anotaram oito touchdowns na partida, dois em cada quarto. Joe Montana, quarterback dos 49ers, foi o MVP em seu quarto e último título.

Super Bowl XXV – 27 de janeiro de 1991 – New York Giants 20 x 19 Buffalo Bills – Tampa Stadium, Tampa

Crédito: instagram/reprodução

O Super Bowl XXV tem muita história. Este foi o primeiro, de quatro consecutivos, perdido pelo Buffalo Bills (AFC). Além disso, o jogo é conhecido como “Wide Right Game”, pois Scott Norwood, kicker dos Bills, errou um field goal de 47 jardas quando faltavam apenas oito segundos para o fim da partida. O chute foi à direita do poste e daria a vitória para o time de Buffalo. O nome do jogo é inspirado na narração de Al Michaesl, que disse “No good! Wide right” New York Giants win Super Bowl XXV!” (“Errou! (O chute) Saiu à direita! New York Giants vence o Super Bowl XXV!”, em tradução livre).

Os Bills jogaram melhor no primeiro tempo e estavam vencendo por 12 a 10. A virada do New York Giants (NFC) veio com um touchdown no terceiro quarto. A franquia de Buffalo voltou a ficar na frente do placar com um touchdown no quarto quarto, mas um field goal deixou os nova-iorquinos na frente. Depois disso, o que já foi dito acima. Scott Norwood perdeu o Super Bowl para os Bills. Ottis Anderson, running back dos Giants, foi o MVP.

Na lista entre os melhores jogos da história do Super Bowl, pode ter certeza que este aparece.

Confira o chute errado:

Super Bowl XXVI – 26 de janeiro de 1992 – Washington Redskins 37 x 24 Buffalo Bills

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Novamente campeão da conferência americana, Buffalo chegou para o Super Bowl para enfrentar mais uma vez uma equipe da NFC leste. No frio polar de Minnesota, mas dentro do saudoso e agradável Metrodome, o Washington Redskins dominou a partida logo de cara e abriu 24 a 0 no primeiro tempo. O quarterback Mark Rypien foi eleito o MVP da partida, que terminou em 37 a 24.

Super Bowl XXVII – 31 de janeiro de 1993 – Dallas Cowboys 52 x 17 Buffalo Bills

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Show de um time. Dentro de campo, o Super Bowl XXVII foi um dos mais desequilibrados da história, com o Buffalo Bills apanhando novamente de um time da NFC leste novamente. Troy Aikman fez até chover no Rose Bowl, em Pasadena, Califórnia. Vitória acachapante.

Show de uma lenda. Pela primeira vez, a atração do intervalo ganhou o caráter cinematográfico que temos hoje. O show de Michael Jackson em Pasadena foi revolucionário:

Super Bowl XXVIII – 30 de janeiro de 1994 – Dallas Cowboys 30 x 13 Buffalo Bills

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Pela primeira vez na história, duas equipes repetem o mesmo confronto em Super Bowls. Pelo quarto ano seguido, os torcedores dos Bills se decepcionaram com o time no grande jogo. Desta vez, o time abriu vantagem por 13 a 6, mas levou a virada e viu o running back Emmitt Smith ser eleito o MVP daquela partida. Dallas Cowboys ergue pela quarta vez o Troféu Vince Lombardi.

Super Bowl XXIX – 29 de janeiro de 1995 – San Francisco 49ers 49 x 26 San Diego Chargers

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Os 49ers estavam de volta ao Super Bowl, mas sem Joe Montana. Com Steve Young, o desempenho foi similar. O quarterback acertou 24 de 36 passes para 325 jardas e não deu chances aos Chargers, que chegavam pela primeira vez à final. No Super Bowl californiano em Miami, a festa foi do então pentacampeão San Francisco até então o maior vencedor da história do Super Bowl.

Super Bowl XXX – 28 de janeiro de 1996 – Dallas Cowboys 27 x 17 Pittsburgh Steelers

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Na trigésima edição do Super Bowl, dois times de muita tradição chegam à final. No Arizona, os Cowboys conquistaram o quinto troféu Vince Lombardi derrotando os Steelers por 27 a 17. O time contou mais uma vez com a dupla Troy Aikman e Emmitt Smith para conseguir o quinto e último título dos Cowboys até hoje.

Super Bowl XXXI – 26 de janeiro de 1997 – Green Bay Packers 35 x 27 New England Patriots

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

O Green Bay Packers voltou a conquistar um título depois de 29 anos. Contra o New England Patriots, a equipe de Wisconsin era liderada pelo quarterback Brett Favre, mas o MVP do duelo foi Desmond Howard, que marcou um touchdown de retorno de kickoff de 99 jardas. Do lado dos Patriots, Drew Bledsoe era o quarterback de uma equipe jovem que tinha Bill Parcells como seu treinador.

A alegria dos Patriots neste post de história do Super Bowl ainda vai demorar um pouco para chegar.

Super Bowl XXXII – 25 de janeiro de 1998 – Denver Broncos 31 x 24 Green Bay Packers

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Depois de 14 anos, a supremacia da NFC no Super Bowl foi destruída. John Elway enfim trouxe o primeiro Super Bowl para o Denver Broncos. O jogo foi um dos mais emocionantes da história. No final do último quarto, o placar estava empatado em 24 a 24. A campanha vitoriosa é inesquecível. Para deixar o time muito perto da end zone, Elway correu e realizou a jogada helicóptero.

Esta com certeza é uma das maiores memórias da história do Super Bowl. Prodígio desde a universidade e seus primeiros passos na NFL, Elway perdeu três Super Bowls antes de conseguir, já nos anos finais de sua carreira, conquistar o troféu Vince Lombardi.

Super Bowl XXXIII – 31 de janeiro de 1999 – Denver Broncos 34 x 19 Atlanta Falcons

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Back to back champions. Poucas equipes conseguiram essa façanha. Os Broncos do fim dos anos 90 eram insuperáveis na NFL. John Elway eternizou o seu nome na história da franquia com mais um desempenho memorável contra o estreante em Super Bowls, Atlanta Falcons. O quarterback foi o MVP da partida com 38 anos, o mais velho a conseguir o feito. E este foi seu último jogo.

A história do Super Bowl: chegamos nos anos 200

Super Bowl XXXIV – 30 de janeiro de 2000 – St. Louis Rams 23 x 17 Tennessee Titans

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Dois times buscando o primeiro Super Bowl em Atlanta. Rams e Titans protagonizaram um dos duelos mais disputados da história. Os Rams contavam com Kurt Warner, o desconhecido jogador que veio da Europa e trouxe o troféu para a franquia de Missouri. O desempenho impressionante do quarterback quase foi por água abaixo nos minutos finais. O desfecho do Super Bowl XXXIV é um dos mais impressionantes da história: Kevin Dyson, dos Titans, foi parado na linha de uma jarda por um tackle salvador de Mike Jones no último lance. Um tackle que valeu por um título:

Super Bowl XXXV – 28 de janeiro de 2001 – Baltimore Ravens 34 x 7 New York Giants

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Fundado em 1995, o Baltimore Ravens foi campeão com cinco anos de existência com uma defesa invejável. Em Tampa, o time mostrou uma superioridade muito grande para parar o ataque nova-iorquino. O único TD dos Giants na partida veio de um retorno de kickoff. O MVP da partida tinha que sair da defesa de Baltimore, o saudoso Ray Lewis. Os defensores ainda marcaram um touchdown em retorno de interceptação com Duane Starks.

Super Bowl XXXVI – 3 de fevereiro de 2002 – New England Patriots 20 x 17 St. Louis Rams

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Enfim Boston conhece o gosto de ganhar um Super Bowl. Depois de bater na trave por duas vezes, o New England Patriots chegou ao título com um quarterback pouco conhecido. Tom Brady chegou para substituir Drew Bledsoe e conseguiu muito mais que isso. Enfrentando a sensação Kurt Warner e o “Greatest Show on Turf” dos Rams, o time de Foxborough conseguiu segurar o ímpeto defensivo até o último quarto, quando deixou St. Louis empatar em 17 a 17. O Super Bowl foi decidido nos pés de Adam Vinatieri, que em um chute de 48 jardas deu o título aos Patriots. A partida em New Orleans foi marcada por muita comoção devido aos acontecimentos de 11 de setembro de 2001. No intervalo, a banda irlandesa U2 fez uma homenagem às vítimas dos atentados.

Super Bowl XXXVII – 26 de janeiro de 2003 – Tampa Bay Buccaneers 48 x 21 Oakland Raiders

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Em San Diego, Bucs e Raiders fizeram o Super Bowl pirata. Pelo quarto ano seguido, tivemos um campeão inédito. Dois personagens são muito simbólicos nesta partida. O primeiro é Jon Gruden, ex-técnico dos Raiders que foi trocado para Tampa e conquistou o Super Bowl no primeiro ano na franquia. O segundo personagem é Rich Gannon, quarterback de Oakland que foi interceptado CINCO vezes no jogo, em três delas o lance resultou em um touchdown de Tampa.

Super Bowl XXXVIII – 1º de fevereiro de 2004 – New England Patriots 32 x 29 Carolina Panthers

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Em Houston, o New England Patriots conseguiu o segundo título em três anos e novamente com um chute salvador de Adam Vinatieri. Os Panthers chegavam ao Super Bowl depois de encerrar a temporada anterior apenas com uma vitória. O time era bem menos qualificado que o atual elenco de Charlotte, contava na época com Jake Delhomme como quarterback e Steve Smith como recebedor. O último quarto foi um dos mais alucinantes da história. O placar estava 14 a 10 para New England quando o quarto período começou. Os Patriots ampliaram, os Panthers viraram para 22 a 21, os Patriots retomaram a liderança em 29 a 22, mas deixaram empatar em 29 a 29 e para finalizar, nos últimos segundos, Vinatieri chutou 41 jardas e deu o título à New England.

A grande polêmica deste Super Bowl foi o show do intervalo foi a exibição acidental do seio direito de Janet Jackson para milhões de telespectadores. Justin Timberlake que dividiu a performance puxou a roupa da cantora e gerou a polêmica. O Nipplegate gerou multas astronômicas à CBS, que transmitia o jogo, e tirou a MTV da organização do show.

Super Bowl XXXIX – 6 de fevereiro de 2005 – New England Patriots 24 x 21 Philadelphia Eagles

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Em Jacksonville, na Flórida, os Patriots concretizaram a façanha de ser campeão de forma consecutiva. Do outro lado, o sonho do Philadelphia Eagles de conquistar um título foi por água abaixo. Ao contrário das duas últimas finais, o jogo não foi definido em um chute final de Adam Vinatieri. O MVP do jogo foi Deion Branch, wide receiver que não marcou touchdowns no jogo. Os Eagles tinham Donovan McNabb e chegaram a encostar no placar e assustar New England no final do jogo

Super Bowl XL – 5 de fevereiro de 2006 – Pittsburgh Steelers 21 x 10 Seattle Seahawks

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Após 26 anos, o super campeão Pittsburgh Steelers volta a reinar na NFL. O time contava na temporada 2005/06 com o QB Ben Roethlisberger, o safety Troy Polamalu e o recebedor Hines Ward, eleito o MVP daquela partida. Na busca pelo primeiro Super Bowl, o Seattle Seahawks reclamou muito de faltas assinaladas pela arbitragem na partida realizada em Detroit. O touchdown que concretizou a vitória de Pittsburgh foi inacreditável: o wide receiver Antwaan Randle El, em uma trick play, recebeu o espírito de Terry Bradshaw e lançou um passe de 43 jardas para Hines Ward.

Super Bowl XLI – 4 de fevereiro de 2007 – Indianapolis Colts 29 x 17 Chicago Bears

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Nunca o pontapé inicial de um Super Bowl foi tão emocionante como em Miami, no ano de 2007. Devin Hester, então calouro dos Bears, retornou o campo inteiro para um touchdown na primeira jogada da partida. O início dos Colts assustou a torcida, mas o ataque liderado por Peyton Manning e estrelado por Reggie Wayne conseguiu virar a partida. Um retorno de interceptação para TD de 56 jardas de Kelvin Hayden sacramentou o primeiro título dos Colts desde 1970, quando o time estava em Baltimore. Pela primeira vez, Indianapolis comemorava um título no futebol americano. Já Chicago ainda se contenta com o Super Bowl XX, de 1986.

Super Bowl XLII – 3 de fevereiro de 2008 – New York Giants 17 x 14 New England Patriots

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

O New England Patriots de 2007 deve ser provavelmente o melhor time da história da NFL que não ganhou um Super Bowl. A equipe de Tom Brady, Randy Moss, Wes Welker, Junior Seau e outros terminou a temporada regular sem perder. O time chegou ao Arizona com um recorde de 18 vitórias (contando os playoffs) e nenhuma derrota. Do outro lado, o New York Giants, que chegou com baixas expectativas para a temporada, cresceu de forma impressionante nos playoffs. A equipe treinada por Tom Coughlin saiu de uma vaga de wild card para o grande jogo. O favoritismo insofismável de New England, no entanto, não apareceu no Arizona. Marcado pelas defesas, o jogo teve uma reviravolta no último quarto. Primeiro, os Patriots assumiram a liderança no placar com um touchdown de seis jardas de Randy Moss faltando dois minutos para o término. Em pouco tempo, Eli Manning, que foi o MVP do jogo, liderou uma campanha improvável que terminou com um touchdown de 13 jardas de Plaxico Burress. A jogada mais icônica daquele Super Bowl foi chave na campanha final, uma recepção milagrosa de David Tyree, eleita pela NFL recentemente a maior jogada da história do Super Bowl:

Super Bowl XLIII – 1º de fevereiro de 2009 – Pittsburgh Steelers 27 x 23 Arizona Cardinals

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Mais um Super Bowl de tirar o fôlego. O super campeão Pittsburgh Steelers encara o tradicional Arizona Cardinals em busca do seu primeiro título em Tampa Bay. O jogo foi repleto de reviravoltas, com direito a um retorno de interceptação de 100 jardas de James Harrison, um recorde dos Super Bowls. No último quarto, os Cardinals, que tinham Kurt Warner e Larry Fitzgerald marcaram 16 pontos em cinco minutos e assumiram a liderança do placar em 23 a 20. Assim como no ano anterior, a campanha vitoriosa da partida começou com dois minutos no relógio. Ben Roethlisberger foi impecável e achou Santonio Holmes no canto da end zone para uma das recepções mais espetaculares da história que deu aos Steelers o sexto título de sua história. Desde então, o time de Pittsburgh detém a marca de time com mais Super Bowls da NFL.

Super Bowl XLIV – 7 de fevereiro de 2010 – New Orleans Saints 31 x 17 Indianapolis Colts

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Três anos depois, os Colts estavam de volta à Miami para mais um Super Bowl. A história desta vez foi diferente. O surpreendente New Orleans Saints de Drew Brees, Sean Payton e Tracy Porter chegou ao ponto máximo da história da franquia com uma vitória impressionante. Perdendo por 10 a 6 no intervalo, os Saints executaram de forma bem sucedida um onside kick no início do terceiro quarto. Foi o início da reação que foi concretizada com um touchdown de Jeremy Shockey e um retorno inesquecível de interceptação de Tracy Porter de 70 jardas, um dos grandes momentos da história do Super Bowl.  O Mardi Gras de 2010 foi antecipado na Louisiana.

Super Bowl XLV – 6 de fevereiro de 2011 – Green Bay Packers 31 x 25 Pittsburgh Steelers

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Um duelo de titãs. Duas camisas de muito peso faziam o primeiro Super Bowl do novo estádio do Dallas Cowboys, em Arlington. O equilibrio de um confronto como esse, no entanto, não apareceu no primeiro tempo. O Green Bay Packers, há 14 anos sem ganhar, abriu uma vantagem de 21 a 3 no segundo quarto. Aaron Rodgers fez chover no Texas naquela noite, com 304 jardas e o prêmio de MVP do jogo. Pittsburgh encostou no placar com um 21 a 17 no fim, mas sofreu turnovers e não conseguiu a virada.

Super Bowl XLVI – 5 de fevereiro de 2012 – New York Giants 21 x 17 New England Patriots

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

É possível um raio cair duas vezes no mesmo lugar? Em Nova York, dirão que sim. Quatro anos depois, os Giants chegam mais uma vez como azarões diante de Tom Brady e o New England Patriots. As semelhanças do Super Bowl de 2012 com o de 2008 não estão apenas no favoritismo dos Patriots e nas atuações heroicas de Eli Manning. Assim como em 2008, a reação de Nova York veio a menos de dois minutos do fim.

A equipe chegou bem próxima da end zone e quase ajoelhou para chutar no segundo final e comemorar, mas Ahmad Bradshaw acabou marcando um touchdown sentado, que deu a vitória aos Giants. Se em 2008, Tyree fez uma recepção milagrosa, em 2011, foi a vez de Manningham. São impressionantes as semelhanças dos dois jogos.

Super Bowl XLVII – 3 de fevereiro de 2013 – Baltimore Ravens 34 x 31 San Francisco 49ers

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

Teve de tudo no Super Bowl XLVII em New Orleans. Baltimore chegava despretensioso para aquela campanha de playoffs que se mostrou heroica para Joe Flacco e cia. San Francisco tinha um favoritismo adquirido em uma campanha mais sólida e contava com a agilidade do quarterback Colin Kaepernick. Este também foi o Super Bowl dos irmãos Harbaugh (John treinava os Ravens e Jim os 49ers). E o mais incrível: este foi o Super Bowl do apagão.

No terceiro quarto, quando Baltimore sobrava em campo e tinha uma liderança de 28 a 6 após um retorno de kickoff de 108 jardas de Jacoby Jones, as luzes se foram no Superdome. O jogo ficou paralisado por incríveis 34 minutos. Quando a partida voltou, San Francisco iniciou uma grande reação levantando teorias conspiratórias sobre o apagão. O placar foi de 28 a 6 para 28 a 23. No último quarto, após um touchdown de Colin Kaepernick, o placar ficou em 31 a 29, mas a conversão de dois pontos dos 49ers falhou e os Ravens asseguraram o seu segundo Super Bowl da história.

Super Bowl XLVIII – 2 de fevereiro de 2014 – Seattle Seahawks 43 x 8 Denver Broncos

(Crédito: Instagram NFL)

(Crédito: Instagram NFL)

A região de Nova York recebeu o primeiro Super Bowl da história em fevereiro de 2014. A Big Apple bem que mereceria um jogo melhor. Não pela qualidade, a defesa dos Seahawks deu um show no Metlife Stadium, mas pela emoção. Foi um massacre do início ao fim. No primeiro snap, Peyton Manning não viu a bola e sofreu um safety. A única pontuação dos Broncos foi no finzinho do terceiro quarto. O MVP da partida foi Malcolm Smith, linebacker dos Hawks que marcou um TD após uma interceptação, recuperou um fumble e fez nove tackles. Festa em Seattle: os Seahawks finalmente conquistam um Super Bowl.

Super Bowl XLIX – 1º de fevereiro de 2015 – New England Patriots 28 x 24 Seattle Seahawks

(Crédito: Instagram Patriots)

(Crédito: Instagram Patriots)

Este jogo está fresquinho em nossa memória e com certeza é um dos melhores da história do Super Bowl. Patriots e Seahawks protagonizaram reviravoltas, lances épicos e muita qualidade em campo. A excelente defesa dos Seahawks enfrentando a dupla Tom Brady e Rob Gronkowski. Seattle estava 10 pontos à frente no último quarto, mas duas campanhas impecáveis dos Patriots levaram a dois touchdowns de Danny Amendola e Julian Edelman.

Nos minutos finais, Russell Wilson liderou uma campanha inacreditável que deixou os Seahawks na linha de uma jarda. Mas, em vez de entregar a bola para Marshawn Lynch, foi para o passe e viu Malcolm Butler se tornar o herói da noite com uma interceptação. Um dos finais mais improváveis da história do Super Bowl.

Super Bowl 50 – 7 de fevereiro de 2016 – Denver Broncos 24 x 10 Carolina Panthers

(Crédito: Denver Broncos/divulgação)

Chegamos ao número 50 da história do Super Bowl. O Denver Broncos atropelou o Carolina Panthers, do MVP da temporada regular – Cam Newton -, aproveitando muito a sua forte defesa. O MVP da partida foi o linebacker Von Miller, mas o principal personagem do jogo foi Peyton Manning, que se aposentou logo depois.

A conquista deu o segundo título de campeão para o ex-quarterback. Vale notar também que o show do intervalo com o Coldplay não foi dos melhores, mas Bruno Mars e Beyonce ajudaram a salvar o dia e as homenagens aos outros shows também foi muito bonita.

Tom Brady - New England Patriots campeão Super Bowl LI

(Crédito: Twitter/reprodução)

Super Bowl LI – 5 de fevereiro de 2017 – New England Patriots 34 x 28 Atlanta Falcons – NRG Stadium, Houston

Todos que viram este jogo vão lembrar onde estavam e lances marcantes dele. A interceptação retornada para touchdown de Ricardo Allen, o sack de Dont'a Hightower, a recepção miraculosa de Julian Edelman, a recepção inacreditável de Julio Jones e por fim a prorrogação, a primeira na história do Super Bowl.

Para resumir, o Atlanta Falcons foi para o intervalo ganhando de 21 a 3 do favorito New England Patriots, amassando com seu ataque potente e anulando Tom Brady e companhia. No terceiro quarto o time ainda abriu 28 a 3, mas viu Brady no fim desse período e no último quarto simplesmente dilacerar a defesa rival, achando Julian Edelman, Danny Amendola e James White sempre que queria. White seria o MVP do Super Bowl se não fosse Brady, já que fez o touchdown que diminuiu a distância para dois pontos já dentro do two minute warning – Amendola empatou com uma conversão de dois pontos no limite – e fez o touchdown da vitória na prorrogação. Mas com 466 jardas e liderando uma virada incrível, Brady levou o prêmio e seu quinto título.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top